ARQUITETURAS: apontamentos de aulas
ARQUITETURAS: apontamentos de aulas

terça, 29 agosto, 2006

8.4 – As “cidades novas” romanas

As “Cidades Novas”, como exemplos de política governamental romana, foram construídas desde os primeiros tempos do império (ainda que não se tenha muitos vestígios deste período), como pontos de governo de terras conquistadas. Sua finalidade inicial era a de se constituir um baluarte (fortificação) de cidadãos romanos contra tribos selvagens (sobretudo os gauleses).

Estas “Cidades Novas” parecem terem sido planejadas para uma população limitada (50.000 habitantes), pois os romanos tinham prática comum de interromper o crescimento das suas cidades (incluí-se aí o crescimento de Roma) como também o estabelecimento de colônias. Todavia, o que era interessante nestas novas cidades era que se lhes faltava tamanho e muita população, lhes sobrava qualidade de vida e muitas vezes auto-suficiência.

Obs.: atualmente “tem uma turma aí” que chama isso de “auto sustentabilidade”, mas não, é outra coisa!... voltaremos ao assunto muito mais além, quando tratarmos da adoção do discurso “eco-ambiental” em tempos da ideologia neoliberal em algumas das modalidades freqüentes do urbanismo contemporâneo (pós-década de 1980, pois este termo não tem tanta relação com os discursos políticos ecológicos da década de 1960 e 1970).

Porém não podemos ter provas suficientes para averiguar acerca da existência de políticas conscientes por trás da fundação dessas novas cidades romanas (até porque também, estaríamos navegando por águas da crítica positivista, confira o termo nas primeiras aulas – 1 e 2, deste blog). Mas, do que se sabe, com certeza, é de que, menos a complexidade e o gigantismo da ciadde de Roma, tudo o mais que a capital oferecia, seja enquanto variedade de atividades seja sua concentração próxima, era encontrável nestas novas cidades: Tingard, Nápoles, Bolonha, Parma, Herculano, Placência, Óstia, Pompéia, Gávia, Verona, Florença, etc, etc.

A imagem acima é da Casa de Diana em Ostia Antica, cidade-porto balneário e entreposto comercial de Roma. Confira a história das escavações de Ostia Antica em: http://www.adr.it/content.asp?L=1&IdMen=703 (o idioma é o italiano).



postado por 28002 as 08:48
2 comentários:

andré lissonger:
obrigado xará!!! claro que pode sim, infelizmente tive que dar uma parada nas postagens, mas com o tempo irei continuar. abraço e obrigado pela visita.
terça, dezembro 11, 2007 07:46
Andre Coelho:
que espaço legal, andré! sou arquiteto, pesquisador, moro no Rio. vou olhar teus posts com cuidado.. posso usar fotos e informações tuas como fonte para aulas? um abraço!
domingo, dezembro 09, 2007 11:22
Comente este post
Início
Perfil
28002
Meu Perfil

Meus Links
Revista LIMITES
Blocos de Perceptos
Croquis de Arquiteturas
Non Leggere
Palavras-Chave
>> novas
>> cidades
>> romanas

Colaboradores do Blog


Comunidades
Projetos de Arquitetura

Posts Anteriores
>> 8.3 – A planificação das cidades no período romano antigo
>> 8.2 – As outras faces de Roma
>> Aula 8 – ARQUITETURAS DAS ANTIGAS CIDADES ROMANAS
>> 7.3.6 - Classicismo nos tratados do Século XIX
>> 7.3.5 - Classicismo nos tratados do Século XVIII
>> 7.3.4 - Classicismo nos tratados do Século XVII
>> 7.3.3 - Classicismo nos tratados do Século XVI
>> 7.3.2 - Classicismo nos tratados dos Século XIV-XV
>> 7.3.1. – Classicismo nos tratados do século IV ao século X
>> 7.3 - A projeção-propagação do tratado vitruviano e do saber clássico no tempo

Arquivos
2006, 21 agosto
2006, 14 agosto
2006, 07 agosto
2006, 31 julho
2006, 24 julho
2006, 17 julho
2006, 03 julho
2006, 26 junho
2006, 12 junho
2006, 05 junho
2006, 29 maio

45157 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..