calvariano
CONTADOR DE ACESSOS

O contador de acessos do BLOG está com problemas de modo que não está oferecendo o número real dos acessos.

Já comunicamos à central e estamos aguardando soluções.

postado por 30890 em 12:37:53 :

CORREIO POPULAR DE CAMPINAS CENSURA ARTIGO

O Editor do Calvariano teve um artigo censurado gratuitamente pelo jornal Correio Popular, de Campinas, SP. Tal artigo vai a seguir reproduzido, na íntegra, com o apelo de que os nossos internautas peçam explicações detalhadas ao referido jornal pela censura inexplicada. Nos próximos dias, publicaremos todo o diálogo feito com o Correio de nossa parte e de nossos amigos, a fim de deixar evidente que não houve razão plausível para a não publicação do artigo.

 

Pedofilia e Celibato em questão

 

Há quem, por maldade ou ignorância (Deus julgue!), diga, diante dos escândalos sexuais na Igreja Católica, por parte de alguns sacerdotes pederastas, que “se os padres fossem casados, os problemas de pedofilia se extinguiriam”.

Para provar o quanto está equivocado quem assim pensa, citemos o “consagrado psiquiatra alemão Marfed Lutz, da Universidade de Wuerzburg”, que derrubando todas as hipóteses capazes de tentar associar celibato e pedofilia, inclusive a tese do renomado criminalista europeu Bill Marshall, provou, de modo cabal, que entre os celibatários não há “déficit de intimidade” e aquele que “consegue manter uma vida espiritual iluminada pela presença de Deus não padece de déficit afetivo”, como pensavam, e, talvez, vão continuar teimosamente pensando, os acusadores do celibato (cf. Carta Capital n. 588, março de 2010, p. 47).

Também o jornalista Leandro Sarmatz, após estudar bem o tema pedofilia, declara: “Nos Estados Unidos, cerca de 80% dos casos de abuso sexual de crianças ocorrem na intimidade do lar: pais, tios e padrastos são os principais agressores. O noticiário da TV alardeia o escândalo dos padres pedófilos [...], mas o grosso dos casos acontece mesmo dentro da casa”. Para ilustrar o que disse, Sarmatz cita o caso escabroso de uma menina de 13 anos abusada pelo avô. “Detalhe: suspeita-se que o avô, na verdade seja pai da menina, pois anteriormente ele mantivera relações sexuais com a mãe dela e filha dele” (Superinteressante, maio de 2002, p. 40. Ver também Correio Popular, 19/05/10, p. A12).

Os exemplos poderiam ser multiplicados a fim de se mostrar que o celibato não é a causa da pedofilia. Caso fosse, todos os celibatários seriam pedófilos e os de vida sexual ativa não seriam. Isso é absurdo tanto do ponto de vista da Psicologia quanto da Estatística ou do simples bom senso humano.

É a revista protestante Ultimato n. 324, maio-junho de 2010, quem assevera: “O voto do celibato e de castidade e o próprio casamento sozinhos, não garantem a ausência de transgressões e escândalos”. Pouco antes, se lê, na mesma revista: “Embora contrário ao celibato, o psicanalista Contardo Calligaris não acredita que o fim do celibato seria remédio contra a pedofilia” (pp. 35-37).

 O professor Rodrigo Coppe Caldeira, por sua vez, constata, a respeito das ocorrências de pedofilia, que “tal fato não ocorre só na Igreja romana, mas se encontra por todos os lados. Na Itália, por exemplo, um guru New Age abusou de vários meninos de 10 anos, afirmando que deveria ‘mudar o Karma’ deles. E ainda, em outras Igrejas, como as protestantes dos Estados Unidos, que reportam 260 casos de pedofilia por ano, segundo algumas companhias de seguro contratadas por elas” (O Lutador, 1º-10/06/10, p. 3).

O jornalista Luiz Sérgio Solimeo assegura que associar pedofilia e celibato é uma tendenciosidade de alguns veículos de comunicação, pois “Em vez de deixar claro que os crimes hediondos cometidos e seus acobertamentos vão contra os ensinamentos e as estruturas da Igreja, esses pretensos jornalistas-teólogos alegam que são a causa dos crimes; ao invés de mostrar como a sexualidade desbragada é parte do problema, apresentam o fim da ‘repressão sexual’ como parte da solução” (Catolicismo n. 713, maio de 2010, p. 24).

No plano da fé, cremos que a Igreja, apesar de trazer em seu seio filhos errantes como o próprio Senhor Jesus previu na parábola do joio e do trigo (Mt 13, 24-30. 36-43), é a Esposa de Cristo sem rugas nem manchas (Ef 5, 27) e as portas do inferno não prevalecerão contra ela (Mt 16, 18s). Dela não sairá, por causa dos erros de alguns padres, um só fiel, mas apenas A deixará aquele que vê a Igreja como sendo apenas a mera soma de seus membros e não o Corpo Místico de Cristo prolongado na história humana (1Cor 12, 12-21; Cl 1,24).

 

Depois de vários insistentes pedidos de leitores, recebemos a seguinte mensagem do jornal Correio Popular:O artigo não será publicado”.

 

Estamos no início de uma nova perseguição religiosa? Tudo o que é da Igreja merece censura?

 

postado por 30890 em 02:59:21 :

CHAVEROPAPISMO
Chaveropapismo

Hélio Dias Viana(*)

Se o leitor estiver tendo a paciência de ler este artigo, não deixe de rezar uma jaculatória pelo cardeal-arcebispo de Caracas, D. Jorge Urosa Savino, que talvez nesse mesmo momento esteja tendo que dar explicações à Assembléia Nacional de seu país sobre “por que condena o socialismo do século XXI” de Hugo Chávez.

Sua convocação partiu do majoritário Partido Socialista Unido da Venezuela. Mas o jornal espanhol “El País” (20/6/2010) informa que o governo venezuelano não estaria contente com o comparecimento do prelado apenas ao Congresso; Hugo Chávez o exortou a dar explicações também ao Tribunal Supremo de Justiça.

Quais são os “crimes” imputados ao cardeal?

Ter declarado em Roma que o presidente Chávez “passa por cima da Constituição” e pretende conduzir o país “pelo caminho do socialismo marxista, que é totalitário e conduz a uma ditadura”.

Ele também é acusado de participação no golpe que derrubou Chávez durante 48 horas em 2002 (desse tipo de golpe que não dá em nada e que a gente fica com séria desconfiança de ter sido promovido pelo próprio governo para depois este sentir-se livre para incriminar quem quer se lhe oponha).

No dia 5 de julho, durante a cerimônia de comemoração dos 199 anos da Independência, Hugo Chávez – na presença do Núncio Apostólico, Mons. Pietro Parolini –, após referir-se ao Arcebispo de Caracas dizendo que “este senhor Urosa é indigno de chamar-se cardeal”, repetiu várias vezes que ele era um “troglodita”.

Dirigindo-se depois ao Núncio, vociferou: “Mande uma mensagem a Sua Santidade: enquanto mandarem estes bispos aqui, lamentavelmente nos sentiremos bem afastados da hierarquia da Igreja católica”.

Chávez – que declarou recentemente não reconhecer o Papa como embaixador de Jesus Cristo, pois, segundo ele, tal embaixador é o povo – num delírio chaveropapista queixou-se ainda do fato de o Sumo Pontífice não tomar em consideração sua opinião sobre quem nomear para cardeal e para bispo: “Mandei dizer ao Papa que eu tinha meu candidato, que é um senhor que deveria ser supercardeal porque o merece”, referindo-se a D. Mario Moronta, bispo de San Cristóbal. Este último, entretanto, apesar de suas posições progressistas, repreendeu o presidente pelas suas palavras e se solidarizou com o Arcebispo de Caracas.
_________
Hélio Dias Viana é colaborador da ABIM
Recebido via e-mail a partir de http://agenciaboaimprensa.blogspot.com/
postado por 30890 em 02:20:38 :

POSSO VOTAR NO PT?

Recebemos, com pedido de divulgação, do Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz, sacerdote, advogado e mestre em Bioética, do Pró-Vida Anápolis, o manifesto abaixo reproduzido.

Posso votar no PT?
(uma questão moral)

 

1. Existe algum partido da Igreja Católica?

A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela “não se confunde de modo algum com a comunidade política”[1] e admite que os cidadãos tenham “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal”[2].

2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?

Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas”[3].

3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?

Sim. No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais”, que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público”[4].

4. Todo político filiado ao PT é obrigado a acatar essa resolução?

Sim. Para ser candidato pelo PT é obrigatória a assinatura do Compromisso do Candidato Petista, que “indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §1º[5]).

5. Que ocorre se o político contrariar uma resolução do Partido como essa, que apoia o aborto?

Em tal caso, ele “será passível de punição, que poderá ir da simples advertência até o desligamento do Partido com renúncia obrigatória ao mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §2º). Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles “infringiram a ética-partidária ao ‘militarem’ contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito da descriminalização do aborto”[6].

6. O PT agiu mal ao punir esses dois deputados?

Agiu mal, mas agiu coerentemente. Sendo um partido abortista, o PT é coerente ao não tolerar defensores da vida em seu meio. A mesma coerência devem ter os cristãos não votando no PT.

7. Mas eu conheço abortistas que pertencem a outros partidos, como o PSDB, o PMDB, o DEM...

Os políticos que pertencem a esses partidos podem ser abortistas por opção própria, mas não por obrigação partidária. Ao contrário, todo político filiado ao PT está comprometido com o aborto.

8. Talvez haja algum político que se tenha filiado ao PT sem prestar atenção ao compromisso pró-aborto que estava assinando...

Nesse caso, é dever do político pró-vida desfiliar-se do PT, após ter verificado o engano cometido.

9. Houve políticos que deixaram o PT e se filiaram ao Partido Verde (PV). Os cristãos podem votar neles?

Infelizmente não. Ao deixarem o PT e se filiarem ao PV, eles trocaram o seis pela meia dúzia. O PV é outro partido que exige de seus filiados a adesão à causa abortista. Seu estatuto diz: “São deveres dos filiados ao PV: obedecer ao Programa e ao Estatuto” (art. 12, a )[7]. E o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer, defende a “legalização da interrupção voluntária da gravidez[8].

10. Que falta comete um cristão que vota em um candidato de um partido abortista, como o PT?

Se o cristão vota no PT consciente de tudo quanto foi dito acima, comete pecado grave, porque coopera conscientemente com um pecado grave. O Catecismo da Igreja Católica (n. 1868) ensina sobre a cooperação com o pecado de outra pessoa: O pecado é um ato pessoal. Além disso, temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros, quando neles cooperamos: participando neles direta e voluntariamente; mandando, aconselhando, louvando ou aprovando esses pecados; não os revelando ou não os impedindo, quando a isso somos obrigados; protegendo os que fazem o mal.” Ora, quem vota no PT, de fato aprova, ou seja, contribui com seu voto para que possa ser praticado o que constitui um pecado grave.

 


PT: Partido ou Religião?

 

Quando um cidadão encontra o Partido dos Trabalhadores, encontra um tesouro. Vale a pena vender tudo para comprar o campo onde o tesouro está enterrado. O PT não é o melhor dos partidos políticos. É o único partido verdadeiro. Os outros são simulacros de partido.

A alegria de ter encontrado a verdade, faz com que o cidadão, para filiar-se ao PT, renuncie a tudo. Uma vez filiado, ele não terá mais direito de escolher seus candidatos. Seu dever será “votar nos candidatos indicados” pelo Partido. (Estatuto do Partido dos Trabalhadores, aprovado em 05/10/2007, art. 14, inciso VI). Se for candidato a um mandato parlamentar, deverá reconhecer expressamente que o mandato não é seu, mas que “pertence ao partido” (art. 69, inciso I). A obediência ao Partido é sagrada. Está acima de tudo: de suas opiniões pessoais, de suas convicções, das reivindicações dos eleitores. Só em casos extremamente excepcionais, o parlamentar poderá ser dispensado de cumprir as ordens do alto, para seguir sua consciência ou o clamor dos que nele votaram (art. 67 § 2º).

Com alegria o filiado pagará anualmente uma contribuição proporcional ao seu rendimento (art. 170). Se ocupar um cargo executivo ou legislativo, a contribuição não será anual, mas mensal, obedecendo a uma tabela progressiva (art. 171 e 173). Mas a alegria de ser filho do verdadeiro Partido faz com que todas essas imposições pareçam leves.

Dentro do Partido, zela-se não só pela unidade (“que todos sejam um”), mas pela uniformidade. Frações, públicas ou internas ao Partido, são expressamente proibidas (art. 233 §4º). No entanto, os filiados podem organizar-se em “tendências” (art. 233). Estas, porém, estão submissas às decisões partidárias e ao encaminhamento prático do Partido (art. 238). Nenhum filiado poderia, por exemplo, organizar uma tendência para combater o “casamento” de homossexuais ou a legalização do aborto, que são bandeiras do Partido. As tendências não podem ter sedes próprias (art. 235 “caput”), não podem reunir-se com não-filiados (art. 235 §3º) e não podem difundir suas posições fora do Partido (art. 236 §1º). Mesmo que uma tendência deseje publicar documentos seus contendo posições oficiais do Partido, está proibida de fazê-lo (art. 236 §2º). O petista submete-se a todo este mecanismo de controle, ciente de que o Partido sabe o que faz.

Se sou vereador e o Partido me proíbe de propor um projeto de lei pró-vida, não tenho motivo para reclamar. O Partido deve ter suas razões. Se sou senador e cabe a mim a tarefa de emitir um relatório sobre um projeto de aborto, eu, por fidelidade ao PT, não posso manifestar-me contra a proposta. Devo agradecer ao Partido por ele, benignamente, permitir que eu passe o encargo de relator a um colega abortista. Se sou deputado federal e o Partido manda que eu me ausente de uma sessão deliberativa, onde meu voto, contrário ao aborto, atrapalhará a aprovação de um projeto, a resignação será minha melhor atitude.

Tudo isso e muito mais vale a pena. Pois todos os outros partidos são comprometidos com as oligarquias, com o neoliberalismo, com a classe dos opressores, e não dão importância aos pobres, aos excluídos, aos marginalizados, aos explorados, aos sem voz e sem vez. Pertencer ao PT é uma glória tão grande que justifica qualquer custo.

Se sou petista, pouco me importa que Lula e Fidel Castro tenham fundado em 1990 o Foro de São Paulo para fortalecer a ditadura cubana, após a queda da União Soviética.

Se sou petista, não quero saber por que durante anos nenhum parlamentar petista, desde a mais humilde Câmara Municipal até o Senado Federal, ousou propor um projeto de lei antiabortista. Nem me interessa questionar a punição de dois deputados que ousaram apresentar propostas legislativas pró-vida.

Se sou petista, pouco me importa que Dilma Rousseff defenda a legalização do aborto como “questão de saúde pública”[9]. Muito menos que Dilma e Lula tenham assinado em dezembro de 2009, o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, que defende a descriminalização do aborto, o reconhecimento da prostituição como uma profissão, a união civil de pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças por duplas homossexuais[10].

Aliás, o bom petista jamais chegaria até esta linha do artigo. Muito antes já teria parado a leitura por considerá-la perigosa à fé que ele tem no Partido.

Agora, uma pergunta final, com vistas às eleições de outubro: pode um cristão votar no PT? Só há um jeito: trocar sua Certidão de Batismo pela Certidão de Petismo. Duas religiões antagônicas não podem coexistir num mesmo fiel.

 

Um cristão não pode apoiar com seu voto um candidato comprometido com o aborto:

– ou pela pertença a um partido que obriga o candidato a esse compromisso (é o caso do PT)

– ou por opção pessoal.

 

Anápolis, 12 de julho de 2010.

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.

 

Presidente do Pró-Vida de Anápolis

Telefax: 55+62+3321-0900

Caixa Postal 456

75024-970 Anápolis GO

http://www.providaanapolis.org.br

"Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto"

 


[1] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, n. 76.

[2] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, n. 75.

[3] Catecismo da Igreja Católica, n. 2246, citando “Gaudium et Spes, n. 76.

[4] Resoluções do 3º Congresso do PT, p. 80. in: http://old.pt.org.br/portalpt/images/stories/arquivos/livro%20de%20resolucoes%20final.pdf

[5] Estatuto do Partido dos Trabalhadores, Versão II, aprovada pelo Diretório Nacional em 5 out. 2007, in: http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003181315estatutopt.pdf

[6] DN suspende direitos partidários de Luiz Bassuma e Henrique Afonso. Notícias. 17 set. 2009, in: http://www.pt.org.br/portalpt/documentos/dn-suspende-direitos-partidarios-de-luiz-bassuma-e-henrique-afonso-254.html

[7] http://www.pv.org.br/download/estatuto_web.pdf

[8] Programa: 7 - Reprodução Humana e Cidadania Feminina, in: http://www.pv.org.br/download/programa_web.pdf.

[9] Dilma Rousseff defende legalização do aborto. 28 mar. 2009, Diário do Nordeste, in: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=626312

[10] http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7037.htm.

 

postado por 30890 em 02:08:35 :

ARCEBISPO ALEMÃO INOCENTADO EM TRIBUNAL
Presidente do episcopado alemão inocentado de acobertar pedofiliaMuitos jornais publicaram a acusação, poucos, a decisão da Justiça
MUNIQUE, sexta-feira, 24 de julho de 2010 (ZENIT.org) – O arcebispo de Friburgo, Dom Robert Zollitsch, presidente da Conferência Episcopal Alemã, não foi cúmplice do sacerdote que nos anos sessenta teria abusado sexualmente de um menor de idade, segundo o Tribunal de Constanza, que pediu o arquivamento do caso.

As investigações indicaram que Dom Zollitsch não encobriu ou favoreceu o religioso cisterciense do mosteiro de Birnau, hoje com 69 anos, acusado de abusos contra um coroinha nos anos sessenta.

A acusação tinha sido publicada por grande parte dos meios de informação do mundo nos primeiros dias de junho. Poucos, no entanto, deram agora a notícia de sua inocência por parte da justiça.

Segundo a suposta vítima dos abusos, Dom Zollitsch, que naquela época era responsável pelos funcionários da arquidiocese, tivera conhecimento dos abusos, supostamente perpetrados entre 1987 e 1992 e, no entanto, teria confirmado em seu cargo o religioso cisterciense, convertendo-se em cúmplice.

As investigações, no entanto, estabeleceram que nesse período de tempo o hoje arcebispo não tinha conhecimento dos abusos e, portanto, não se lhe podem atribuir responsabilidades.

COMENTANDO: Essa é a típica notícia que grande parte da imprensa dita imparcial, mas, na prática, tendenciosa, não publica, ou se publica o faz de modo tão sem significado que o leitor quase sempre nem se dá conta. Dois pesos, duas medidas...

postado por 30890 em 02:02:06 :

SUIÇA: PRESERVATIVOS PARA CRIANÇAS
Suíça enfrenta problema de sexo precoce… com preservativos para crianças

.- Um estudo que demonstra o alarmante incremento entre crianças de entre 10 e 14 anos levou o governo suíço a responder… com o lançamento de preservativos "extra small".

Um estudo levado a cabo pela Comissão Federal para a Infância e a Juventude do governo suíço tem descoberto um crescimento significativo na percentagem de menores de entre a um total de 1 480 pessoas de 10 a 20 anos e comprovou que uma maior porcentagem de menores de entre 10 e 14 anos mantém relações sexuais "com freqüência", em comparação com as estatísticas dos anos noventa.

Como "resposta", o governo decidiu não só lançar os preservativos de menor longitude e diâmetro, mas sim decidiu dar-lhes o nome apelante de Hotshot.

Frente aos críticos que assinalam que deveria empreender uma campanha para acautelar a iniciação sexual precoce, o governo suíço se defendeu citando um estudo da Universidade de Basiléia (Basel) que assinala que os menores estão mais expostos às enfermidades de transmissão sexual porque utilizam mal o preservativo.

Os críticos, entretanto, insistem que a reportagem da Universidade também diagnostica que "os menores não têm uma informação sexual adequada e não compreendem as conseqüências do que estão fazendo"; e que este problema não se solucionará com preservativos de menor tamanho e sim com uma mudança de conduta.

COMENTANDO: O fragelo da AIDS se resolve, verdadeiramente, com a revalorização dos principios morais da sociedade e não com a distribuição de preservativos.

postado por 30890 em 01:55:36 :

SACERDOTES HOMOSSEXUAIS

Sacerdotes de vida homossexual devem deixar estado clerical, disse Vicariato de Roma

ROMA, 23 Jul. 10 (ACI) .- Em enérgica resposta a uma reportagem da revista socialista italiana Panorama, que apresenta as atividades homossexuais de três supostos sacerdotes –um deles não italiano–, o Vicariato de Roma (Itália) assinalou esta sexta-feira que os sacerdotes que são homossexuais deveriam sair à luz e pensar seriamente em deixar o sacerdócio.

O comunicado publicado no jornal Avvenire assinala que "quem realizou esta reportagem afirma ter freqüentado alguns sacerdotes homossexuais e ter documentado seu comportamento com uma câmara escondida".

"A finalidade do artigo é evidente, criar o escândalo, difamar a todos os sacerdotes sobre a base da declaração de um dos entrevistados segundo o qual '98 por cento dos sacerdotes que conhece é homossexual', desacreditar a Igreja –e deste modo– fazer pressão contra aquela porção da Igreja definida por eles como 'intransigente, que se esforça por não ver a realidade' dos sacerdotes homossexuais".

O Vicariato de Roma assinala logo que "os fatos relatados não podem deixar de suscitar dor e desconcerto na comunidade eclesiástica de Roma, que conhece de perto os seus sacerdotes não pela 'dupla vida', mas com uma 'vida só', feliz e alegre, coerente com a vocação, entregue a Deus e ao serviço das pessoas, esforçada em viver e testemunhar o Evangelho e modelo de moralidade para todos".

Estes esforçados e coerentes homens "são os mais de 1 300 sacerdotes de nossas 336 paróquias, oratórios, das múltiplas obras de caridade, dos institutos de vida consagrada e das outras realidades eclesiásticas operantes nas universidades, no mundo da cultura, nos hospitais e nas fronteiras da pobreza e da degradação humana, não só em nossa cidade mas também em terras longínquas e em condições muito pobres".

Seguidamente assinala que "quem conhece a Igreja de Roma –onde vivem também centenas de outros sacerdotes provenientes de todo o mundo para estudar na universidade, mas que não são do clero romano nem estão envolvidos na pastoral– não se encontra nem mesmo minimamente ante a realidade do comportamento daqueles de 'dupla vida', que não entenderam o que é o 'sacerdócio católico e não deveriam chegar a converter-se em sacerdotes".

"Saibam que ninguém os obriga a seguir sendo sacerdotes, desfrutando apenas dos benefícios. O coerente seria que saiam ao descoberto. Não queremos seu mal mas não podemos aceitar que por seus comportamentos se enlode a venerabilidade de todos os outros", precisa o texto.

Ante fatos similares, continua, "aderimos com convicção ao que o Santo Padre Bento XVI repetiu muitas vezes nos últimos meses: 'os pecados dos sacerdotes' reclamam a todos a conversão do coração e da vida assim como ser vigilantes e não 'minar a fé e a vida cristã, atacando a integridade da Igreja, debilitando sua capacidade de profecia e testemunho, manchando a beleza de seu rosto'".

"Este Vicariato –conclui– está empenhado em perseguir com rigor, segundo as normas da Igreja, todo comportamento indigno da vida sacerdotal".

COMENTANDO: Tenta-se passar a ideia de que os sacerdotes são homossexuais ou pedófilos por culpa da Igreja mesma. Na verdade, porém, a doutrina explícita da Igreja mostra-se contrária às praticas homossexuais e de pedofilia. Quem age de modo imoral, o faz contrariando a fé católica e não guiando-se por ela.
  

postado por 30890 em 01:45:34 :

UNICEF CONTRA A VIDA?
Unicef patrocina programa que perverte infância salvadorenha, denuncia líder pró-vida

.- A colunista do Jornal Hoy, Julia Regina de Cardenal, denunciou que a Unicef patrocina no país o programa televisivo "Sexto Sentido", emitido no canal 33 em horário acessível às crianças e que promove anti-valores que pervertem os menores.

"Qual é a obsessão de organismos internacionais em investir tais quantidades de dinheiro em perverter a nossa infância?", perguntou a colunista ao referir-se aos gastos de publicidade de um programa que "promove a promiscuidade, a prostituição como uma forma de ganhar a vida de jovenzinhas, a homossexualidade e todo tipo de desordens sexuais".

"A nefasta mensagem aos adolescentes é que o sexo é um jogo divertido, o qual deve ser experimentado procurando o prazer, sem importar as conseqüências para a sua saúde física, psíquica, mental, espiritual, familiar, social, cultural, etc.", advertiu.

Em seu artigo, recordou que El Salvador atravessa por "uma crise espantosa e insuportável de violência, terrorismo e brutalidade nunca vista", que começou com a perda de valores morais, a desintegração familiar e o permissivismo na juventude. "Por isso é desatinado e inadmissível que a Unicef –supostamente protetores da infância– esteja patrocinando uma emissão deste tipo tão daninho para a sociedade, a família e a dignidade de cada pessoa", assinalou.

A repórter criticou que a Unicef "não veja as verdadeiras necessidades das crianças salvadorenhas", em saúde, alimentação, segurança e educação. A "Fundação Sim à Vida propôs um projeto para promover valores morais em nível nacional, mas nunca tivemos resposta. Só têm dinheiro para promover anti-valores? Isso é o mais destrutivo que podem fazer", expressou.

Também criticou as autoridades por permitirem "este tipo de perversão de crianças na televisão", e alentou os pais a escreverem ou chamar aos responsáveis para manifestar sua inconformidade com este programa.

"É responsabilidade de todos os pais de família pôr um fim a este bombardeio contra nossos direitos como primeiros, principais e insubstituíveis educadores de nossos filhos; contra o direito de proteger sua inocência; contra nossa fé e identidade cultural", recordou.

COMENTANDO: O Pró-Vida Anápolis, traduziu e publicou o interessante livro IPPF: a multinacional da Morte, do Dr. Jorge Scala, advogado argentino, que denuncia os movimentos internacionais contrários à vida. www.providaanapolis.org.br


postado por 30890 em 01:35:36 :

O PAPA, SINAL DE UNIDADE
Cristãos redescobrem Roma como símbolo de comunhãoPorta-voz da Santa Sé na festa de São Pedro e São Paulo
ROMA, segunda-feira, 28 de junho de 2010 (ZENIT.org). - Como há dois mil anos, Roma volta a ser um símbolo de comunhão para católicos e cristãos de outras confissões, afirma o porta-voz vaticano.

O Pe. Federico Lombardi SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, comentou o significado da "mais romana de todas as festas" no editorial do último número do Octava Dies, semanário do Centro Televisivo Vaticano.

"Efetivamente - disse o Pe. Lombardi -, Roma é o que é para a Igreja universal por ter sido o local do martírio e no qual se encontram os túmulos dos grandes apóstolos."

"Nesta festa vêm a Roma os nove arcebispos, nomeados durante o ano, para receber das mãos do Papa o ‘pálio' que usarão nas celebrações litúrgicas, como símbolo de sua união na condução de suas Igrejas."

"Os pálios são conservados no nicho mais próximo ao túmulo de Pedro, sob o altar central da Basílica, exatamente abaixo do vértice da cúpula, que indica o coração da comunhão da Igreja."

"Nesta festa - acrescentou -, comparece a Roma também uma delegação do Patriarca ecumênico de Constantinopla, para expressar a fraternidade entre as Igrejas Ortodoxa e Católica, na esperança de uma comunhão mais plena."

"A forte fé do Sucessor de Pedro e sua leitura dos eventos, guiada pelo Espírito, permanecem como a referência mais segura para quem deseja seguir Jesus Cristo, junto dos demais crentes", concluiu.

(NOTA: A reprodução das notícias de ZENIT requer autorização expressa do Editor).

postado por 30890 em 01:29:44 :

LEI ANTIBLASFÊMIA
ÁSIA/PAQUISTÃO - A “lei sobre a blasfêmia” também no Google e Yahoo

Islamabad (Agência Fides) – Depois de Facebook, é a vez de Google, Yahoo, Youtube: a “lei sobre a blasfêmia” no Paquistão está na internet e provocando um ciclone de censura que, como afirma uma fonte de Fides, “mudará o mundo da internet no Paquistão, impondo fortes limitações”. 17 sites da Internet foram já interditados nas últimas horas por causa de “links e conteúdos anti-islâmicos e blasfemos”. “Estão sendo examinados sites de grande difusão como Google e Yahoo, Youtube, Amazon, MSN, Hotmail e Bing (da Microsoft). A operação foi anunciada pelo porta-voz da Autoridade paquistanesa das Telecomunicações, Khurram Mehran, instruído pelo Ministério da Informação e da Tecnologia.
“Se forem encontrados links ou conteúdos ofensivos, estes sites devem ser imediatamente bloqueados” – disse, enquanto uma equipe de inspetores foi encarregada de monitorar a rede à disposição dos paquistaneses. A medida gerou desapontamento nos responsáveis de Google, Yahoo, Microsoft, que ressaltaram que a natureza de seus sites é de “plataformas de livre expressão”.
Um dos sites interditados é o islamexposed.blogspot.com, um blog criado mediante Google. Por exemplo, o sito continha uma petição on-line anti-islã.
Em maio passado, a Alta Corte ordenou a interdição do social network Facebook por duas semanas, por causa da publicação de uma vinheta blasfema do Profeta Maomé. A proibição foi revogada depois do protesto de centenas de jovens muçulmanos que utilizam o social network.
A referência legislativa usada pelo governo e pela Alta Corte para justificar a censura é a chamada “lei sobre a blasfêmia”: os artigos 295b, 295c, 298a, 298b e 298c do Código Penal paquistanês. Entre 1980 e 1986 estas medidas foram introduzidas pelo então presidente do Paquistão, Zia-ul-Haq, para garantir o respeito pelo profeta Maomé e o Alcorão.
As minorias religiosas e a comunidade católica combatem há tempos contra esta lei, considerada injusta e discriminatória, muito usada para atingir adversários: por isso, foi aberta uma petição, a nível nacional e internacional, para que seja abolida.
Fontes da Fides no Paquistão afirmam que “o respeito pelos símbolos religiosos de todas as comunidades é uma exigência comum; mas não pode se transformar em um pretexto para impor uma censura generalizada ou para limitar a liberdade de expressão e os direitos dos cidadãos paquistaneses até mesmo no uso da Internet”. (PA) (Agência Fides 26/6/2009).

COMENTANDO: Abusos à parte, a pergunta que fica é: caso valesse a mesma censura a quem ridiculariza Jesus Cristo e os cristãos, quantas publicações circulariam no Ocidente? Todavia, a culpa dos meios de comunicação criticarem a nossa fé, vem dos cristãos moles que, mesmo vendo as inverdades lançadas por alguns meios de comunicação contra a nossa vida religiosa, continuam comprando, patrocinando e até divulgando esse tipo de publicação... Até quando?

postado por 30890 em 01:20:26 :

CRIAR BLOG GRATIS   
..