poesia de poesia
poesia de poesia
sexta, 21 agosto, 2009
Anestesiado pela alegria...


Poderia eu citar muitas das minhas dores,

mas estranhamentre anestesiado,sem palavras,

não sofro mais.Assim espero um novo instante,

ainda bem mais calmo e cereno,

que me traga um belo poema de título alegria,

apesar de a dor me levar mais fundo em meus sentimentos

como lágrimas deixo a tinta no papel,mas a alegria,

não sou o melhor para expressá-la,ainda sem saber

onde foram minhas dores,sem saber se o marasmo

ao partir me trará mais tormento,

sinto o vento leve,

e com ele agora vou,

aproveitando cada instante de alegria...


postado por 116647 as 09:48:13 # 0 comentários
sábado, 18 julho, 2009
Orando e vivendo...


Sopra a brisa fria da noite,escuridão que me deixa só,

sinto falta,sinto a dor da duvida de tudo que ei de ser,

tendo tanto se fazendo em nada,a música quebra o silêncio,

sigo até você,pois sei que estás ai,o amanhã me parece

promissor apesar dos exagero,a escuridão me traz

 novamente palavras,me faz real,talvez não fosse tão

alegre o sol de amanhã,mas o aguardo,ontem foi,

hoje é,amanhã não sei,penso que já somos,espero que

pensem que somos,liberdade em prisão desatino de

desilusão,não tão verdade quanto a quentura do sol,

esperar;se chega o choro salga as nuvens,suja o céu,

contamina a terra,destroem perfume,beleza,destroi o

que morre sem alimento,não chega,então um brinde

sem tocar as taças,um gole,o sangue circula novamente,

com os passos bate o coração,é a vida ela não morreu...


postado por 116647 as 07:11:35 # 0 comentários
domingo, 12 julho, 2009
O grande ser...


Olhando o grande certo com seus incertos

solos rachados e secos,me pergunto:

_Como pode um ser...tão grande,

não ser banhado pelas lágrimas dos céus?

No sertão não se nasce com facilidade,

apenas sobrevivem os verdadeiros fortes

que se encontram na vida,

e descobriram que o sol é luz,

muito ou pouco mas nunca deixa de ser luz,ainda que

queime os pés,os lombos,arranque nossas lágrimas;

As vezes ate chegamos a acreditar que ceifaria nossa vidas,

mas continuas luz,

e luz seja o quanto for é inspiração de vida,

como disse um grande poeta:

_Se ilustrássemos nossos sentimentos com o sol saberia-mos que

eram sorrisos.

Sol nunca é castigo,perdoe-o ele só queria

 lhe mostrar os seus mais belos

raios que são os seus sorrisos,

e sem saber a dose certa,acaba incompreendido,

talvez ele seja apenas apaixonado pelo sertão...


postado por 116647 as 09:53:25 # 0 comentários
 
Perfil
116647
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave
mente

Favoritos
poesia de poesia
mais...

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Anestesiado pela alegria...
Orando e vivendo...
O grande ser...
Labirintos da mente...
A vela do destino...
O quanto de mim que se perde em ti?
Sopra o vento inquieto inconstante...
Como se descreve um dia feliz?
Julgado e condenado pela consciência...
O que dizer agora?

Arquivos
2009, 01 agosto
2009, 01 julho
2009, 01 junho
2009, 01 maio
2009, 01 abril

2014 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..