Casa do Poeta de Aracaju
Casa do Poeta de Aracaju
segunda, 10 dezembro, 2007
Mais um do Fúria

murcho
sem vontade
sem escolha
queda.
indisposto
sempre ausente

esquecer
seria bálsamo
ressurreição
um novo fantasma
a cada dia!

tapa na cara
unha na carne
pronto.
marcado pra sempre

criar um rumo
tecer uma
nova indumentária
chaves novas
pra velhas portas

enrugado
rútilo
sombras murmurantes
deito.
refugio-me.
sou ignorado
em minha ânsia
parvo.
esquisito.

Fúria


postado por 75857 as 12:17:50 #
0 Comentários

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
75857
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Sarau Poético- Nossos Devaneios
Celebração da Primavera
YIN YANG
Projeto Poesia Para a Juventude
Anseios
Protesto ao Mundo Virado
About Aju Anos Setenta
Esquizolife
Concursos Literários
...

Arquivos
2008, 01 outubro
2008, 01 agosto
2008, 01 junho
2008, 01 maio
2007, 01 dezembro
2007, 01 novembro
2007, 01 outubro

3934 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..