Conquiste e Fidelize Clientes
Conquiste e Fidelize Clientes
20081006
A arte de saber mandar


Diferente do chefe, a primeira tarefa do líder é aprender a ser um líder. “Ser poderoso é como ser uma senhora. Se tem de dizer aos outros que o é, então é porque não é.” (Margaret Thatcher).

A diferença entre um chefe e um líder é a postura de cada um frente às necessidades de uma organização. Hoje, o diferencial de qualquer negócio está diretamente ligado aos talentos humanos. Na verdade, não seria bem hoje. É bem que provável que, daqui pra frente, seja assim. Então, administrar a Gestão de Pessoas, permitir a abertura para diálogos e orientar o colaborador é ponto-chave para qualquer empresa.

Ainda há quem valorize mais o controle do que o desenvolvimento da equipe, mas de forma geral a coisa não anda muito boa para o lado do chefe. A postura carrancuda, a valorização da obediência ao invés do aprendizado, e o respeito que vem do medo (principalmente do medo de perder o emprego) e não da admiração, já fazem parte de conceitos mais do que ultrapassados de liderança.

A figura do chefe saiu de moda. E parece que saiu para sempre. O que todo mundo espera é responder a alguém que cative pelo comportamento e que transmita confiança, ou seja, alguém cujo poder encontra-se mais na forma de fazer do que no cargo em que ocupa. Em outras palavras, um líder mesmo.

Mais do que o poder de delegar, o que conta mesmo é a relação saudável entre líder e colaborador, desde que ambos sejam capazes de responder aos desafios das atividades do dia-a-dia, claro. Sabemos que sempre haverá os colaboradores eternamente insatisfeitos e, além disso, como nem tudo são flores, é normal que existam também algumas divergências. Na verdade, desde que sejam na medida certa, são até saudáveis, favorecem o questionamento e impulsionam o crescimento. Quanto mais transparente for a relação entre os dois, maior será a satisfação da equipe e a retenção de talentos.

Mas um líder não nasce do dia para a noite. O famoso bordão “a vida é a melhor escola” pode até ser verdadeiro, mas não se aplica à prática da liderança que pode (e deve), ser aprimorada continuamente, por meio de cursos, treinamentos, mentoring, coaching etc. Como o capital intelectual é a principal fonte de riqueza de uma organização, é preciso investir na formação de um líder para que ele seja muito mais do que um bom chefe. Investir na equipe é (sim) muito importante, mas antes disso, é preciso pensar naquele que é responsável por ela.

O papel do líder passa longe do poder enquanto definição semântica, porque o líder de verdade, a quem aqui nos referimos, é aquela pessoa que troca experiências, que compartilha conhecimentos, que orienta e que influencia diretamente a equipe sempre no sentido de colocá-la pra frente, de motivá-la. Você já ouviu ou falou algo do tipo “se meu chefe não se importa, eu lavo as minhas mãos?”. É porque é pelo líder que um funcionário acredita e não na organização em que trabalha, mesmo aqueles que nem pensam nisso. E isso faz toda a diferença.

Primeiramente é preciso conhecimento e vontade de liderar. O líder precisa querer orientar a equipe para o planejamento das ações. Ele tem que desejar ser transparente quanto aos seus valores, objetivos e metas. Deve também incentivar, estimular o autodesenvolvimento, advertir quando necessário e investir nos recursos internos. E mais: precisa enxergar o sucesso dele na equipe. Resumindo, “quem quiser ser líder deve ser primeiro servidor. Se você quiser liderar, deve servir”, disse certa vez ninguém mais que Jesus Cristo.

Nenhuma equipe se desenvolve com um líder despreparado ou falsamente preparado (sim, porque assim como os falsos profetas, há uma porção de falsos líderes espalhados por aí). Por isso, cuide bem do solo antes de semear nele a sua melhor semente. Esta é a primeira tarefa de uma organização voltada para a forma assertiva e sustentável de crescimento, porque a falta de preparo reflete diretamente na falta de motivação e comprometimento como um todo. O líder está na linha de frente; suas atitudes vão refletir diretamente na conduta dos funcionários, e isso com certeza vai impactar resultados, sempre.

Artigo escrito por:

Alexandra Estela

Site RH.COM.BR

___________________________________________________________________________________________

"Cego é o homem que enxerga somente sua imagem no espelho"        Ana Maria B. Gil

 

Uma excelente semana para vocês e que Deus os abençoe;

Até a próxima, se ele permitir.

Adenivaldo S. Alves (Denny) 

Denny é Consultor Empresarial e presta serviços para um seleto grupo de mais de 40 escolas de informática espalhadas por todo o Brasil.

Visite seu escritório Virtual: www.dennyconsultoria.com Em atualização

Para falar com Denny adicione o seu MSN: denidobem@hotmail.com


postado por 51514 as 05:06:45 #
0 Comentários

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
51514
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave
A
arte
saber
mandar

Favoritos
Conquiste e Fidelize Clientes
mais...

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Empreender e inovar: uma decisão difícil, mas viável
Somos estrategistas, lidando com pessoas e resultados!
12 coisas que você pode fazer agora mesmo (Parte II)
12 coisas que você pode fazer agora mesmo (Parte 1)
Ética: esta conduta vale ouro!
Quando consultar um consultor ?
Paixão, carreira e sucesso
Como implantar a avaliação de desempenho
Sua atitude determina sua altitude
Simplicidade

Arquivos
2009, 01 fevereiro
2009, 01 janeiro
2008, 01 outubro
2008, 01 setembro
2008, 01 agosto
2008, 01 julho
2008, 01 junho
2008, 01 maio
2008, 01 abril
2008, 01 março
2008, 01 fevereiro
2008, 01 janeiro
2007, 01 dezembro
2007, 01 novembro
2007, 01 outubro
2007, 01 setembro
2007, 01 agosto
2007, 01 julho
2007, 01 junho

34206 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..