Dan Goethe Vieira
Dan Goethe Vieira
sábado, 26 agosto, 2006
Fábio Menén - Texto Maravilhoso!!

"Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ações de graças. E a paz de Deus que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus."

Vivemos dias que podem ser chamados dias de desesperança humana. Há um medo em cada olhar. Há uma sombra que ofusca o brilho que cada pessoa pode ter. As existências de milhares de pessoas são assim, sem brilho sem luz e sem rumo. Há o medo da violência, do estupro, do desemprego, da guerra declarada, do ódio, da amargura, da solidão, da inveja e outros males. Essa é a geração em que vivemos; a geração do desamor; de pessoas que desistiram dos seus sonhos e projetos; de acreditarem que podem reconstruir suas vidas depois das tempestades e calamidades que sobrevieram.

E há muitos cristãos que estão com um sorriso na face, mas dentro, em seus corações, há uma dor indizível e profunda. A realidade que nos circunda pode provocar em nós todas essas inquietudes e desânimos em nossos corações. Parece-me que Paulo quer alertar quanto ao fato, de que, é possível sermos atingidos pela vida, com suas surpresas inesperadas, e a partir daí, nutrir um coração completamente amargurado e seco.

É possível vermos um filho de Deus sendo acusado injustamente, ou vermos algum parente enfermo em um leito de enfermidade causando-lhe a morte, ficarmos profundamente abalados e entrarmos em crise e dúvida sobre a soberania de Deus e seu cuidado por nós.

O que quero dizer é que podemos desenvolver uma séria desconfiança em relação a Deus e Sua palavra devido aos males que poderão sobrevir sobre nós. Muitos desistem de Deus e da própria vida quando as tempestades da existência vêm e arruínam algum sonho ou desejo que se tinha.

Há mortes todo o dia, casamentos sendo desfeitos, o aumento do desemprego; a instabilidade e desestruturação familiar crescendo a cada dia, e corre-se o perigo de sermos tragados com ímpeto nessa realidade esmagadora que acomete a sociedade. Atinge a todos, os ricos, pobres; aliás, nunca se viu tanto suicídio, separações, mortes e desestruturação familiar na classe média alta do que nós vemos hoje.

Os últimos dias nos mostram o livro de Apocalipse, que seriam dias antecedidos por um ardente desejo de morrer, tamanha seria a desistência de sonhos e o esfriamento do motor principal da existência humana: o amor. O que vem daí pode ser o medo, a solidão, a morte de valores e princípios. 

Podemos ser atingidos por tudo isso? A minha resposta é sim e não. Sim, porque Jesus orou ao Pai que não nos livrasse do mundo (o mundo em que vivemos é caído, com todas as formas de perversidade e alienação), mas que nos livrasse do mal.

E também Jesus disse que passaríamos aflições, mas que não desfalecêssemos, pois Ele tinha vencido o mundo. Então o mundo em que vivemos é o mundo do choque, do embate, da guerra, tanto histórica quanto trans-histórica, isto é, espiritual.

Não, porque Paulo sugere que diante de passarmos ou não por essas calamidades, podermos encontrar um caminho de descanso e pacificação diante de Deus.

E o que Paulo diz primeiramente era para que não andássemos ansiosos. Impossível!  Parece ser impossível aceitar o que Paulo diz. Como não estar ansioso diante de todos os males que podem sobrevir e que já estão acontecendo como algo que têm em si o desejo maligno de nos sufocar?

Penso que Paulo estava se lembrando do Sermão da Montanha, quando Jesus disse “Não andeis ansiosos quanto a vossa vida..." Mateus 7:25-34 A sugestão de Paulo é que podemos descansar e confiar em saber que nada passa absolutamente despercebido diante de Deus. Tudo é visível aos Seus olhos. Nada pode escapar de Seus vaticínios e juízos. É Ele quem sustém toda a vida e dá alimento, providência e segurança para os seus filhos. Paulo prossegue dizendo que as nossas petições, ansiedades, dúvidas, carências, devem ser colocadas diante de Deus, através de um coração que ouse confiar e se derramar em entrega radical ao Senhor dos senhores. Através da oração e da súplica!

É abrir as vísceras pra Deus. É dizer pra ele o quanto enfermo de alma você está, o quanto angustiado você se encontra, carecido de respostas, sem perspectivas de mudança de vida; Somente quando nos desnudamos diante de Jesus, sem falsificações e camuflagens do coração, expondo mesmo os nossos temores, medos e fraquezas é que poderemos ser visitados com a Graça que nos põe de pé e nos faz enxergar além do que os nossos olhos podem ver. O justo vive e viverá hoje e sempre, unicamente pela fé.

Quando Paulo diz que devemos levar as nossas inquietudes para Deus ele quer dizer também que Deus se importa com os dramas humanos de seus filhos. Deus não é alienado e indiferente para com seus filhos. Deus anseia em abrirmos nossa boca e confessarmos como filhos confiantes que a nossa suficiência e resposta só poderá vir Dele.

Ele quer participar; quer intervir em nosso favor. Ele não sofre de surdez ou miopia, Deus vê e escuta. Precisamos aprender a descansar em Deus como Aquele que levou as minhas ansiedades na cruz e sobre mim pôs o seu jugo que é suave e leve. Não as cangas da religião que impõe medo e jugo pesado. Jesus veio para me libertar de todos os temores que podem querer engolir a minha fé e minha esperança. Nenhuma ansiedade deve me levar para longe de Sua presença, mas sim, aproximar-me Dele com confiança e com fé. Somente o Senhor pode realizar infinitamente mais os sonhos que habitam meu coração e satisfazer as carências do meu ser. Para isso devo confessar a Ele o que há em meu coração, sabendo que Deus quer intervir e que se preocupa comigo.

Paulo diz que sobrevirá a paz de Deus sobre a nossa vida, cessando todas as perguntas e inquietações de espírito, nos dando uma pacificação no coração e na mente.

Senhor Jesus, entrego o meu coração a Tí; reconheço que me pertubo e me angustio quando sou visitado por males; sei que desfaleço e perco a fé que uma vez me foi dado como dom pelo Espírito; preciso redescobrir o chamado que Tú tens em minha vida e proporcionar rumo a minha existência. Confesso que preciso de Tí em todos os meus sonhos, todos os meus desejos. Impregna em meu coração a confiança de depositar em Tuas mãos a minha vida, o meu casamento, o meu trabalho, os meus sentimentos... tudo o que tenho e que sou, entregue está em Tua presença. Sopre mais uma vez sobre nós o Espírito de vida e vivifica-nos ó Deus, renova-nos e derrame sobre nós o óleo do Espírito Santo. Faça-se calar todas as vozes, do homem e do maligno, para que possamos ouvir a Única voz que cessa todas as coisas, a Tua voz. Leva-nos a nos entregarmos sem reservas e com disposição de te ouvir. Peço que sejas assim e creio que assim já é em nome de Jesus.

Amém. Fica na Paz amigo!

Fábio Fernandes Braga (Menén)

Ps. Texto escrito pelo meu irmãozinho de alma, o reformador e baterista de minha antiga banda Fábio Fernades, maravilhoso!!! Que seja leve e constante meu bom amigo. Tú és belo, um beijaço na Patrícia e no Marcos Vinícius.

Dan Francis 



postado por 33722 as 09:18:24




0 comentários:
Comente este post
Início
Perfil
33722
Meu Perfil

Meus Links
Hotéis no Brasil
DNS Grátis
Blog Grátis
Criar Blog
Hoteis

Palavras-Chave
Verdade

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Minha amiga da "dádiva fatal"... Cristiane!!!
IPANEMA É MÁGICO...!
IPANEMA, MEU SONHO CARIOCA...
Araxá - MG, minha Everwood!!
Coldplay - Essencialmente belo...!!
Radiohead - Lirismo d'alma
A transgressão dos juramentos tem crescido despeadamente, e o costume de trair nossos príncipes cada vez é mais frequente. Jonhan Goethe
Fernanda Takai - Minhas Musas Platônicas...
“A vida é pobre demais para não ser também imortal”.
O Cristo da religião é o Cristo das Catedrais suntuosas e não o dos pequeninos de coração...

Arquivos
2008, 01 agosto
2008, 01 julho
2008, 01 junho
2008, 01 maio
2006, 01 outubro
2006, 01 setembro
2006, 01 agosto

5704 acessos


CRIAR BLOG GRATIS   
..