Fisioterapia Dermato-Funcional
Fisioterapia Dermato-Funcional
quarta, 10 janeiro, 2007
Terapia promete eliminar cicatrizes de alta gravidade


Projeto de faculdade quer devolver auto-estima a pacientes com alterações de pele
.
Uma cicatriz de quase dez centímetros na perna direita foi o saldo de uma picada de cobra sofrida pela doméstica Josefa Sacramento Santana, 44 anos. Além de dificultar a locomoção, a marca traz constrangimento a ela. "Só saio na rua de calça comprida. Já fiz duas cirurgias plásticas e não adiantou", explica. O desconforto de Josefa pode estar com os dias contados.

Um projeto da Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), inédito no estado, promete tratar gratuitamente, e com eficiência, pessoas que sofram com grandes alterações da pele causadas por queimaduras, inchaços, cicatrizes em geral, obesidade, úlceras, marcas de cirurgias de redução do estômago e até estrias. A reabilitação desse tipo de paciente faz parte de uma nova área da fisioterapia, conhecida como dermato-funcional.

Uma das maiores preocupações do profissional que trabalha com esse campo é não ser confundido com os esteticistas. A fisioterapia dermato-funcional trata apenas de alterações da pele relacionadas a alguma patologia. "Não queremos transformar a nossa clínica-escola num spa. Só cuidaremos de problemas decorrentes de algum distúrbio", esclarece a fisioterapeuta responsável pelo projeto, Ana Luiza Barros. A clínica da EBMSP é a única em Salvador que trata exclusivamente de pessoas com esse perfil. "Em alguns casos, conseguimos chegar a um aspecto bem próximo da pele original", garante a especialista.

Muitas vezes, as alterações da pele causam problemas que vão além da estética. A dificuldade de locomoção, resultado da retração do tecido, e o isolamento social também são freqüentes em alguns casos. A intenção da fisioterapia dermato-funcional é devolver a auto-estima aos pacientes, e seguir ao pé da letra uma orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS): saúde não é apenas ausência de doença, mas um completo bem-estar físico, mental e social. "Gostaríamos que o SUS (Sistema único de Saúde) entendesse isso. Eles ainda associam a fisioterapia dermato-funcional à estética e esquecem que esses problemas podem causar danos psicológicos, sociais e até físicos", lamenta Ana Luiza.

O tratamento é feito através de equipamentos avançados de microcorrentes elétricas, ultra-som ou com as próprias mãos. A equipe de fisioterapia dermato-funcional da EBMSP, formada por uma fisioterapeuta responsável e quatro estagiárias, pretende fazer uma média de 220 atendimentos por mês. Só na primeira semana, 15 pessoas procuraram o serviço. Uma delas é a doméstica Priscila de Almeida Sousa, 38 anos. Depois de emagrecer 30kg graças a uma cirurgia de diminuição do estômago, ela quer acabar com o excesso de pele. "A doutora disse que eu vou ficar com barriga de tanquinho", brinca.

Texto - Fonte: http://www.correiodabahia.com.br/aquisalvador/noticia.asp?codigo=40602


postado por 30594 as 01:09:11 #
 
Perfil
30594
Meu Perfil

Links
- COFFITO - Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional
- ABRAFIDEF - Associação Brasileira de Fisioterapia Dermato-Funcional

Artigos Anteriores
Engordar aumenta chances de contrair câncer de mama
Drenagem Linfática
Endermologia
O segredo é escolher o melhor tratamento e chegar no verão com umas pernas invejáveis
Geoterapia
Dermato-Funcional (Distúrbios dermatológicos e estéticos)
Celulite: a vilã do verão
Ultra-som focalizado no combate à gordura localizada
A Nova Redação do PL do Ato Médico prejudica nossa autonomia profissional
Contra o tempo

Arquivos
01 dezembro, 2009
01 junho, 2009
01 janeiro, 2009
01 dezembro, 2008
01 agosto, 2008
01 julho, 2008
01 outubro, 2007
01 setembro, 2007
01 abril, 2007
01 fevereiro, 2007
01 janeiro, 2007
01 dezembro, 2006
01 novembro, 2006
01 outubro, 2006
01 setembro, 2006
01 agosto, 2006
01 julho, 2006

104287 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..