Luzes na Floresta
Luzes na Floresta

domingo, 14 maio, 2006
Memória da escravidão – Negros com nome e sobrenome: Sudaneses, Bantos, Congos, Benguelas, Moçambiques

“Uma das grandes questões da história do Brasil foi a da escravatura que, iniciada nos alvores da colonização, provavelmente em 1532, estendeu-se até 1888. São três séculos e meio de escravidão, condição na qual o negro desempenhou importante papel tanto na fase colonial quanto depois da Independência, no desenvolvimento econômico do Brasil.

Os negros, comprados aos sobas da África, atravessavam o Atlântico em terríveis condições, comprimidos em embarcações denominadas "navios negreiros", "funileiros" ou "tumbeiros".

Vinham de diferentes regiões da África: da costa ocidental, de Cabo Verde ao Cabo da Boa Esperança; da costa oriental, de Moçambique, também das regiões do interior do continente. Daí o fato de se encontrarem em diferentes estágios de civilização. O grande grupo dos sudaneses, compostos pelos iorubas ou nagôs, os jejes e os minas, bem como o grupo berbere-etiópico, com os fulas e os mandês, estavam num estágio mais avançado de civilização; os sudaneses islamizados eram os mais adiantados e foram os que vieram a liderar movimentos de rebelião e formação de quilombos. O grupo de cultura banto, de que faziam parte os angolas, os congos ou cabindas, os benguelas e os moçambiques, eram mais atrasados, encontrando-se ainda na fase do fetichismo, com sistema de propriedade coletiva e organização familiar rudimentar. Os escravos africanos entravam no país principalmente através dos portos do Rio de Janeiro, de Salvador, do Recife e de São Luís.(...)Segundo estimativas da época, nos meados do século XVII a população escrava no Brasil já superava a população livre”.

Fonte: http://international.loc.gov/intldl/brhtml/br-1/br-1-3-1.html

Ilustração: Cangueiros negros e Negros de diferentes nações], from Voyage pittoresque et historique au Brésil [A picturesque and historical trip to Brazil / Viagem pitoresca e histórica ao Brasil], Jean Baptiste Debret, 1834. Library of Congress. Prints and Photographs Division. / Biblioteca do Congresso. Divisão de Estampas e Fotografias.



postado por 9449 as 03:53:39
0 comentários:

Comente este post
Início
Perfil
9449
Meu Perfil
Meus Links
Correio da Cidadania
Dep. Ivan Valente
APS
Le Monde
Florestan Fernandes
Maria Adélia Aparecida de Souza
América Vera-Zavala
Fale Conosco
Palavras-Chave
Escravidão
-
Negros
no
Brasil
-
Etnias
africanas
Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos

Comunidades
Não há comunidades.
Posts Anteriores
Memória da resistência – Cabanagem Negra
Refletir é preciso - Peças (aparentemente) soltas de uma engrenagem de triturar seres humanos
A bolsa ou a vida? : governos populares na encruzilhada
Solidariedade - Em defesa da soberania do povo boliviano
América Rebelde – Bolívia: soberania não se discute
Desobediência Civil - Manifesto em solidariedade às mulheres camponesas
Vagamundo - Verger: poesia em branco e preto
Memória - Pierre Verger: cidadão do mundo, coração brasileiro
Pierre Verger - 1 - Belém, 1948: o suor negro e índio no eterno Ver-o-peso
Pierre Verger - 2 - Belém, 1948: as riquezas da terra
Arquivos
2010, 01 maio
2007, 01 fevereiro
2006, 01 julho
2006, 01 junho
2006, 01 maio
2006, 01 abril
2006, 01 março
2006, 01 fevereiro
2006, 01 janeiro
2005, 01 dezembro
2005, 01 novembro
2005, 01 outubro
87713 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..