Encontro Educativo
Encontro Educativo

segunda, 31 maio, 2010
O novo conceito de família

Família
De acordo com Pôster (1979):
  "(...) as características mais pessoais e particulares da vida intima do individuo permanecem obscuras, somente se tornando sinais significativos quando são remetidas à origem no corpo medicamente significante da família. Logo a família é o segredo do individuo" (p. 22).
  O homem é o animal mais dependente ao nascer, dentre todos os outros animais, e necessita de ajuda para ser alimentado, higienizado, enfim sobreviver. A família é a instância que irá protegê-lo em seus primeiros anos de vida, pois o homem necessita dos cuidados alheios, e qualquer que seja o vínculo que o prende aos adultos circundantes, deve contar com alguém ou com um grupo de pessoas que lhe ofereça os cuidados necessários para sua sobrevivência.
  A família constituiu, desde sempre, o espaço privilegiado de realização da pessoa, de transmissão de valores, de interinfluências, de reforço da solidariedade entre gerações, o que torna evidente a importância de se prosseguirem políticas que promovam as potencialidades da família, que respondam às necessidades existentes assegurando-se a sua realização concreta.
 
  Existem diferentes realidades familiares, nos diferentes planos em que a mesma se desenvolve, considerando:
                 - a conjugalidade e a parentalidade,
                 - a infância, a juventude e a velhice,
                 - o trabalho e o lazer,
                 - a educação e a cultura
                 - a economia e o desenvolvimento social,
  Segundo Kaloustian (2000), ao lado da escola, a família tem o papel de preparar cidadãos para o mundo da convivência social, sendo que o estudo e a valorização desta instituição fundamental, é de vital importância para a consolidação da cidadania e para a construção de identidades individuais e coletivas, mais tolerantes perante a diversidade humana brasileira.
  Na sociedade brasileira, o sangue e a habitação em comum constituíram-se em características determinantes da formação da família, cujos membros, via de regra, são constituídos de pai, mãe e filhos. A união entre o homem e a mulher é selada como eterna ou até a morte, e sua finalidade principal é a reprodução. A manutenção deste grupo, em sua maioria, é realizada pelo pai, provedor financeiro, e a mãe, provedora dos cuidados domésticos. Este cenário esta sendo modificado lentamente ao passar dos anos e a mulher têm saído ao mercado em busca de trabalho. Hoje, mais do que nunca, a sociedade é confrontada com constantes mutações sociais e depara-se com novos desafios que repercutem no quotidiano da sociedade e das famílias, fazendo surgir novos fenômenos sociais e modificando outros já existentes. A formatação da família passa por um processo de transformações de toda ordem, e acompanhar essa discussão é tarefa de todo educador.
Bibliografia
  KALOUSTIAN, Sílvio Manoug. Família brasileira a base de tudo, 4ª ed. São Paulo: Cortez: DF: UNICEF, 2000.
  POSTER, M. (1979). Teoria crítica da família. (Trad. Álvaro Cabral). Rio de Janeiro: Zahar Editores.


postado por 140465 as 07:49:43




0 comentários:

Comente este post
Início
Perfil
140465
Meu Perfil

Meus Links
Blog Grátis
Criar Blog
Manta Absorvente de Óleo
Hoteis

Palavras-Chave
família
e
escola

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Estatuto da Criança e do Adolescente
Desafios do Professor na Atualidade
Contos de fadas e alfabetização
Brincadeiras na Educação Infantil
Avaliação diagnóstica na alfabetização
Distúrbios do Déficit de Atenção
O que é o Bullying?

Arquivos
2010, 01 junho
2010, 01 maio

0 acessos


CRIAR BLOG GRATIS   
..