Mulher Amada
Mulher Amada

sexta, 15 setembro, 2006
Campanha

Bom... pra quem não sabe esse Blog foi criado pra fazer parte de um trabalho de "Sociologia" (Profª Rafaela Cavalcanti), mas expecificamente campanha Publicitária para a concientização das pessoas para um crime muito existente no Brasil mais porém quase sempre sem resolução, bom estavámos meio nervosas poís seria um dos primeiros Trabalhos com a Publicidade mesmo, antes parecia que nada dava certo alguns erros e alguns vacilos, mas conseguimos reverter a situação... não falamos muito sobre o assunto "Violência Domestica", por que se é uma Campanha, não temos que explicar o que é, temos que fazer com que as pessoas se interessem pelo assunto e nos ajude para termos pontos positivos nessa luta; os meios de comunicação que escolhemos irão dizer tudo o que queremos passar, acho que a professora também gostou principalmente quando focamos a violência doméstica entre "casais homossexuais"... O outro grupo também foi muito bom, principalmente na parte do áudio... O deixa na responsabilidade dos outros grupos é que fiquem no mesmo nível. 

Eu estava rindo outro dia, que eu e a Fabíola, formamos uma equipe ótima, ela a "inteligência" e eu a "criatividade"... não to falando que somos fodas mas...  realmente, teoria não sou muito boa... como dizem " não existe teoria sem prática, vice e versa"...

 Errando... Acertando... Aprendendo e levando a "perfeição"...                                           Obrigada...

Raiane Heringer & Fabíola Araújo



postado por 36459 as 10:03:28 6 comentários




quinta, 14 setembro, 2006
VIOLÊNCIA ENTRE CASAIS HOMOSSEXUAIS

        A Violência Doméstica ocorre mais ou menos da mesma forma entre todos os casais (sejam eles gays ou não), mas no caso dos homossexuais ela apresenta algumas características específicas. Antes de começar, no entanto, vamos definir a violência doméstica entre casais como qualquer agressão fisica, sexual e/ou psicológica através da qual um indivíduo tenta estabelecer , manter controle e poder sobre seu parceiro. Em primeiro lugar, a violência doméstica entre casais gays só começou a ser estudada na década de 90 ( no caso dos heterossexuais ela é pequisada desde 1970), apesar de ainda existir um grau muito alto de resistência em falar deste assunto. Isto ocorre por dois motivos distintos: a nossa sociedade tem preconceito contra homossexuais consequentemente, não se interessa em estudar temas ligados a esta parcela da população), e comunidade gay, de modo geral, tende evitar o tema por medo de reforçar estereótipos sobre a homossexualidade. O problema com esta situação é que a violência doméstica homossexual é considerada atualmente um dos três riscos mais importantes à saúde dos gays, atrás apenas do HIV e do abuso de álcool e drogas. De acordo com pesquisas feitas nos Estados Unidos, a violência doméstica entre casais homossexuais ocorre aproximadamente entre 12% a 39% dos relacionamentos, uma estatística quase idêntica heterossexuais. No Brasil, infelizmente, não existem pesquisas sobre este assunto. Apesar das estatísticas semelhantes diferença crucial entre a violência doméstica sofrida por hetero e homossexuais está relacionada a preconceito contra gays e lésbicas. Um exemplo disto é a ameaça que o agressor faz de revelar a homossexualidade de su parceiro para familiares, amigos e chefes, caso este não ceda  à suas demandas de controle e poder. O mesmo tempo, o homossexual que é vítima de violência pode ter dificuldades em encontrar apoio ( por parte de sua família ou de instituições tais como polícia, serviços legais e sociais, grupos especializados em violência doméstica, médicos e psicólogos).

     



postado por 36459 as 12:08:42 1 comentários




quarta, 13 setembro, 2006
Pesquisa violência mulheres grávidas

Segundo pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo, em 14 serviços públicos de saúde da Grande São Paulo, com 1922 mulheres, com idade entre 15 e 49 anos que já tiveram pelo menos uma gravidez, “60% delas já sofreu algum tipo de violência (física, sexual ou psicológica) pelo parceiro” (Universia, 29/4/2006). As mulheres alegam como motivos levantados pelos parceiros para a agressão “a gravidez não planejada, a dúvida em relação à paternidade e a visão de que a chegada de um filho ´obriga´ o estabelecimento de um compromisso”

A maioria delas saem de casa muito novas, por causa da gravidez, ficam totalmente na dependência do homem, o que faz com que o parceiro se sinta em situação de superioridade ainda maior do que a que a sociedade já estabelece por causa da opressão feminina e com a gravidez, a mulher fica ainda mais dependente, por causa da situação delicada. Isto faz com que muitas mulheres tenham depressão e ansiedade.



postado por 36459 as 03:53:34 1 comentários




Perfil
36459
Meu Perfil

Meus Links
Blog Grátis
Criar Blog
Manta Absorvente de Óleo
Hoteis

Palavras-Chave
lei_federal

Favoritos
Diversidade em focu
Mistério e Sedução
mais...

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Ensinando e aprendendo

Posts Anteriores
Campanha
VIOLÊNCIA ENTRE CASAIS HOMOSSEXUAIS
Pesquisa violência mulheres grávidas
lei 11340
VIOLENCIA DOMÉSTICA

Arquivos
2006, 01 setembro

1113 acessos


CRIAR BLOG GRATIS   
..