peladao
peladao
quarta, 07 fevereiro, 2007
Jailbreak


Já viu aqueles labirintos gigantes onde você é obrigado a achar a saída? Ou aqueles filmes que você tem alguns minutos ou horas pra resolver uma situação cabeludíssima?
Pois é, a vida as vezes vai empurrando a gente pra uma dessas situações. Eu vim andando por estradas secundárias que deram numa estrada maior que levava a uma prisão de segurança máxima. Acordei preso a um excelente salário num péssimo lugar. Um lugar muito parecido com uma penitenciária de segurança máxima. Na prisão você tem que se impor. Precisa mostrar pros companheiros de pena que vale algum respeito. E, se você tem um pouco de cérebro precisa aprender a linguagem da ignorância e da brutalidade.
O presídio é Manaus. Perfeito. Isolado, cercado de floresta, com valores primitivos onde não se respeita as leis de trânsito num grau assustador. Com um abastecimento de energia ridículo. Aqui você aprende a conviver com faltas de luz semanais e as vezes até diárias. Água idem. Não é raro você querer lavar a louça do almoço e de um momento pra outro não ter água. Por um tempo achei que a moeda aqui fosse o cigarro. Um tomate custa 8 reais. Sem contar outras barbaridades que eu, típico habitante do sudeste, achava que só aconteciam em Cuba.
Aqui a língua portuguesa é diariamente agredida impunemente. Na prisão ela não tem amigos.
Voar daqui pra qualquer lugar custa uma pequena fortuna. Mas esse texto não é só uma declaração de ódio a um lugar  que não conseguiu de jeito nenhum despertar qualquer sentimento bom  em mim.
É pra mostrar que mesmo sem nunca ter sido preso eu sei extamente o que um detento que está prestes a sair da cadeia sente.
Você começa a olhar a prisão de uma maneira diferente. Lembra que até ali, no lixo, você fez amigos que de alguma forma passaram a ser tão valiosos como os que você tem lá fora. Dá um certo medo de não conseguir viver em liberdade.
De não conseguir mais não ser bruto ou primitivo como teve que ser no tempo que puxou cadeia. Dá um frio na barriga. Mas é bom. Fiquei pensando que se conseguisse expandir isso pra vida. Se pensasse que a qualquer momento pode acabar minha estadia no planeta, nesse corpo eu poderia achar uma maravilha essas pessoas superficiais, medrosas e limitadas que eu conheço.  


postado por 36992 as 12:05:31 #
1 Comentários

Denise Castro:
acho q a prisão pode ser um lugar de grande aprendizagem. mas não precisa temer não ter a mesma agressividade de quando entrou na cadeia. a maioria dos presos saem de lá mto mais agressivos. o motivo disso é que uma vez dentro da cadeia, quando se sai fora dela já não há mais nada a perder.
07/02/2007 13:50:21  

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
36992
Meu Perfil

Links
Blog Grátis
Hoteis

Palavras-Chave
prisão
fuga
rebelião

Favoritos

mais...

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
A Incomensurável burrice humana
A prova que Deus não é brasileiro e muito menos gosta de seres humanos
O Império bundal
Natal de cu é rola
Pé no saco
A boate
E por aí vai
A ausência de sutileza sempre me incomodou.
Richard Hell
Pai bimestral

Arquivos
2007, 01 março
2007, 01 fevereiro
2007, 01 janeiro
2006, 01 dezembro
2006, 01 novembro
2006, 01 outubro
2006, 01 setembro

7175 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..