Profº Neivaldo Lúcio
Profº Neivaldo Lúcio
sábado, 02 maio, 2009
!!! Transtornos Alimentares !!!

Transtornos Alimentares

São transtornos mentais graves, crônicos, que acometem principalmente os adolescentes e adultos jovens do sexo feminino levando a danos psicológicos, sociais e clínicos, podendo, nos casos extremos, acarretar a morte.

As características comportamentais gerais são a preocupação excessiva com o peso e a aparência do corpo acarretando comportamentos alimentares prejudiciais a saúde e dificuldades no relacionamento social.

ANOREXIA NERVOSA – importante conflito na imagem corporal, com medo excessivo de engordar. Acometem as pessoas magras e negam a fome.

BULIMIA NERVOSA  

Em geral os pacientes apresentam peso normal ou sobrepeso, não negam a fome. Importante conflito na imagem corporal, com medo excessivo de engordar. Acometem as pessoas magras e negam a fome.

TRANSTORNO DE COMPULSÃO ALIMENTAR PERIÓDICA

O paciente come sem fome até sentir-se repleto e com culpa. Pode ter relação com a obesidade, as dietas para emagrecer não funcionam. Apresentam autocrítica negativa com sintomas depressivos e ansiosos.

TRANSTORNO ALIMENTAR NÃO ESPECIFICADO.

ORTHOREXIA NERVOSA:

Ortorexia deriva das palavras gregas orthos que significa correto e orexis apetite. Obsessão de ingestão de alimentos saudáveis. 

Fixação compulsiva em comer corretamente com perigo a saúde e as relações sociais. Um transtorno alimentar caracterizado por uma fixação em comer o que o doente considera ser alimentares saudáveis, o que pode levar à morte precoce.

Sintomas de orthorexia nervosa:

Pode incluir obsessão por uma alimentação saudável, emagrecimento, e morte por inanição. Têm sentimentos específicos para diferentes tipos de alimentos. Refere-se a uma fixação patológica em comer saudável e benéfica ( "puro") os alimentos como um meio de perder peso, superando doença crónica, ou melhorar a saúde geral.Orthorexia Nervosa tem uma prevalência maior no sexo masculino e em pessoas com um baixo nível de educação.

Os ortoréxicos não medem esforços para comprar seus alimentos: percorrem longas distâncias e pagam valores muito superiores ao dos alimentos comuns. Dedicam grande parte do seu tempo a planejar, comprar e a preparar as refeições. Preparam com muita antecedência e esquematizam escrupulosamente tudo e as horas a que irão comer.

Preocupam-se excessivamente com o processo de confecção dos alimentos bem como com os materiais que constituem os utensílios de cozinha. Excluem da sua alimentação a carne, as gorduras, os ovos, os doces, e os alimentos onde foram adicionados aditivos e pesticidas, por os considerarem prejudiciais à saúde.

Muitas vezes preferem passar fome a ingerir alimentos “impuros”. Além disso, recusam-se a comer em restaurantes e em casa de familiares e/ou amigos com medo dos pratos que serão servidos não se adequarem à sua dieta.

Ao contrário de outras doenças de comportamento alimentar, como a bulimia (ingestão compulsiva de alimentos seguida de vómito forçado) e a anorexia nervosa (recusa dos alimentos com o objetivo de perder peso), em que o doente tem uma preocupação com o controle de peso, ou seja, com a quantidade de alimentos ingeridos, na ortorexia a grande preocupação é a qualidade dos alimentos.

O ortoréxico, ao contrário do anoréxico, não está preocupado com o excesso de peso, nem tem uma percepção errada do seu aspecto físico; a sua obsessão centra-se em manter uma dieta equilibrada e sã, de tal modo que esta se converte num estilo de vida. A ortorexia não recusa, mas selecciona, ao extremo, os alimentos.

À conta de um regime alimentar muito rígido a pessoa começa a prejudicar a sua qualidade de vida e até os seus relacionamentos sociais, pois a sua retração faz com que restrinja as suas amizades a pessoas que seguem o mesmo tipo de alimentação.
A Ortorexia pode ainda acarretar graves prejuízos à saúde, como anemia e carência vitamínica, caso o ortoréxico não substitua os alimentos que evita consumir por outros que lhe ofereçam o mesmo complemento nutricional.

Os ortoréxicos desenvolvem as suas próprias regras alimentares, cada vez mais rígidas e específicas, de tal forma que se sentem culpados quando não as cumprem ou castigam-se com uma alimentação ainda mais rígida quando cometem um deslize, o que aponta para o carácter obsessivo - compulsivo do seu comportamento.

Diagnóstico da Anorexia Nervosa:

Freqüentemente a doença inicia-se na adolescência e apresenta com morbidades comuns como sintomas depressivos, ansiosos, fobia social e transtornos de personalidade. Quando a doença encontra-se descompensada apresenta alevado risco de complicações como a desnutrição e o suicídio.

O paciente recusa-se a manter o peso corporal mínimo para a idade e altura, ou IMC < 17,5. Tem pavor de engordar mesmo estando abaixo do peso mínimo. Apresenta conflito emocional na interpretação da forma do corpo – distorção da imagem corporal.

Diagnóstico da Bulimia:

Há episódios recorrentes de compulsão alimentar com ingestão de grande quantidade de alimentos em curto espaço de tempo seguido de sentimento de descontrole e culpa e há ações compensatórias, que pode ser de purgação – vômitos, uso de laxativos, diuréticos, enemas ou sem purgação como jejuns prolongados, exercícios exagerados etc. na freqüência média de 2x/semana por pelo menos 3 meses.

 A auto-crítica do paciente é centrada na própria forma física, que em geral o peso é normal ou sobrepeso. Queixam-se de fome apresentam comorbidades comuns como abuso de álcool, drogas, transtorno bipolar do humor etc.

Diagnóstico da Compulsão alimentar Periódica:  

Ocorre episódios recorrentes de compulsão alimentar acrescidos de comer sem fome, rápido, em exagero, muitas vezes sozinho, escondido, com importante sentimento de angústia, depressão e culpa, sem mecanismos compensatórios de purgação, na freqüência de no mínimo 2 vezes por semana por mais de 6 meses. Ocorre mais em mulheres do que em homens, inicia freqüentemente após a adolescência.

Os doentes possuem auto-crítica depreciativa, com sintomas depressivos ou ansiosos e este transtorno alimentar pode ser responsável por 25% dos casos de obesidade, que justificam sucessivos fracassos nas dietas para emagrecimento.

Webgrafia:
http://www.eufic.org/article/pt/page/FTARCHIVE/artid/Ortorexia-Nervosa-quando-comer-saudavelmente-esta-longe-de-ser-saudavel/

http://www.esramada.pt/pt/alunos/alimsau/ortorexia.htm

www.veja.com

http://www.orthorexia.com/



postado por 117637 as 11:40:24 #
0 Comentários

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
117637
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave
Transtornos
Alimentares
Anorexia
Bulimia
Orthorexia

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Não há posts anteriores.

Arquivos
01 setembro, 2009
01 maio, 2009

1066 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..