SILVA LEMES E PARENTES
SILVA LEMES E PARENTES

terça, 17 junho, 2008
A ARVORE DA FAMILIA
terça, 17 junho, 2008
A ARVORE DA FAMILIASILVA LEMES e nossa “grande árvore”.
SILVA LEMES e nossa “grande árvore”. (SUJEITO A CORREÇÕES)
Embora os “Lemes” tenham chegado ao Brasil muito antes de outras famílias que compõem a nossa árvore genealógica, a nossa grande árvore completa, até o presente momento de minhas pesquisas tem como base a árvore de Julia Maria da Caridade , uma das “Três Ilhoas” tratadas na obra de mesmo título de nosso parente mais ilustre, nascido em Cambuquira, o advogado Dr. José Guimarães.
Talvez seja a mesma genética da curiosidade presente em Guimarães, que esteve presente em outro parente mais distante, o também advogado e engenheiro Dr. Luiz Gonzaga da Silva Leme, Pedro Taques de Almeida Leme, ambos paulistas, o segundo usado como referência pelo segundo, e está em mim, Gilberto da Silva Lemes, também bacharel em Direito e em outros membros da família, como Daniel de Vilhena Lemes, que sei elaborou um “book genealógico” da família com o material que possuía e Almir Ferreira Lopes, bisneto do Capitão Cláudio e fotógrafo profissional residente em Campanha - mg, que também tem um grande repertório de fotos de família.

Vamos à história:

Conforme foi dito acima, José Guimarães, tendo como base também os trabalhos de outros estudiosos do assunto, entre eles Monsenhor Jose do Patrocínio Lefort, padre em Campanha-mg, chegamos à Ilha do Fayal no arquipélago dos Açores, território Português.
Foi em Faial que nasceu JULIA MARIA DA CARIDADE, às sete horas da tarde do dia 08 de fevereiro de 1707, na Freguesia de N.S. das Angústias, Vila da Horta, sendo filha de Manuel Gonçalves e Maria Nunes.
Com o falecimento do maridoi, a mãe de Júlia e  suas duas irmãs (Antonia e Helena) acompanharam o genro, esposo de Antônia da Graça, e rumaram numa caravela para os domínios portugueses na América, nesse caso, destinados à colonização do Uruguai, naquela época conhecida como Sacramento, Província Cisplatina, etc.
A sua vinda para o Brasil se deve, talvez, a um ato de insubordinação, ou de mudança de planos do reino, que fez com que 150 colonos açorianos destinados àquela colônia descessem no Rio de Janeiro, sendo que grande parte destes subiram a Serra da Mantiqueira vindo colonizar o Sul de Minas, Vale do Paraíba, Interior de São Paulo, entre outros lugares. Isso aconteceu por volta de 1723.
Além de Júlia, nossa avó, suas irmãs se tornaram matriarcas de outras famílias numerosas de nossa região. Entre elas destacamos os JUNQUEIRA, ARANTES, REZENDE,  entre outros menores.

Um ano depois da chegada à região do Rio das Mortes, hoje São João Del Rey, a jovem JÚLIA MARIA DA CARIDADE na época  com 17 anos casa-se com DIOGO GARCIA DA CRUZ, com 34 anos, em 29. de junho de 1724.
Desse casamento, nasceram 14 filhos:

1) – Ana Maria do Nascimento
2) _ Helena Maria de Jesus
3) _ Maria do Espírito Santo
4) _ José Garcia
5) _ Júlia Maria do Nascimento
6) _ Diogo Garcia (filho)
7) _ Tereza Maria de Jesus
8) _ Catarina Maria do Espírito Santo
9) _ João Luiz Gonçalves (ou Garcia)
10) _ Madalena Maria de Jesus (Garcia)
11) _ Manoel Gonçalves Correa (Padre)
12) _ Antonio
13) _ Francisca Tereza de Jesus
14) _ Mateus Luiz Garcia.

Nós descendemos de FRANCISCA TEREZA DE JESUS.

Francisca Tereza de Jesus nasceu em São João Del Rey, cujo registro de batismo consta de 17.09.1748 e faleceu em 13.04.1785. Casou-se em 14.10.1765 com JOÃO ANTONIO DA FONSECA que faleceu em 22.05.1808 Ambos foram sepultados na capela de Três Corações-mg.
João Antônio foi nomeado Guarda-Mor de Conceição do Rio Verde em 1780.
Viúvo se casou com Josefa Gonçalves de Morais filha de Miguel Borges da Costa e Tomásia Gonçalves de Morais (que entram na nossa árvore mais adiante)
O Guarda-Mor João Antônio da Fonseca (ou d'Affonseca) foi filho de Domingos Francisco d'Affonseca e Maria Rodrigues, ambos portugueses, também dos Açores.

Desse casamento, resultaram nove filhos (netos de Júlia Maria da Caridade e Diogo Garcia), a saber:

1–Júlia Maria da Caridade (neta)
2–José Antônio da Fonseca (alferes)
3-Tereza Maria da Fonseca
4_João Antonio da Fonseca (alferes)
5_Antonio Joaquim da Fonseca
6_Manuel
7_Manuel
8_Francisca Tereza de Jesus (filha)
9_Ana Francisca de Jesus

Nós descendemos de Ana Francisca de Jesus, a última filha de Francisca e Antônio acima.

Ana Francisca de Jesus nasceu em 21.11.1784, creio que em Campanha (ou mesmo Cambuquira que naquela época era um distrito daquele centro regional) e em 30.05.1799 casou-se com MANUEL BORGES DA COSTA
 (Manoel era filho de Bonifácio Borges da Costa e Maria Joaquina de Gouvêa, natural de Campanha-MG. Bonifácio, por sua vez foi filho de Miguel Borges da Costa e de Tomásia Gonçalves de Moraes. D. Maria Joaquina, esposa de Bonifácio foi filha de Bernardo da Cunha Cobra e Ana Isabel de Gouvea. Bernardo, pai de Maria Joaquina descendia de Domingos Rodrigues Cobra e Antônia Maria de Jesus. Já Ana Isabel de Gouvea, esposa de Bernardo C.Cobra descendia de Manuel Nunes Gouvea e Rosa Maria do Prado, também citada como Rosa Leme do Prado, irmã de Maria Leme do Prado, esposa do famoso Cel. Tomé Rodrigues Nogueira do Ó.*(aqui, uma das nossas ligações com os Leme e Lem de Bruges(Bélgica).
Manuel Nunes Gouvea foi filho de Manuel Gonçalves Fremes, judeu português de Coimbra, às vezes citado como Cristão Novo ( judeu convertido na época da inquisição).O sobrenome Gouvea, Manuel teria herdado da mãe, já que talvez não fosse o primogênito ou mesmo para esconder as origens judáicas, motivo de perseguições naquela época.
Desses Gouveia, descende Pedro Alvares de Gouvea, conhecido depois como Pedro Alvares Cabral, parente portanto de Manuel e consecutivamente de nossa família e de outros troncos brasileiros. A união de Fremes (judeu) com Gouvea reforça a hipótese que essa família originária de Belmonte também tenha origens judáicas.)

O casal fora proprietário da Fazenda Congonhal, hoje de propriedade dos herdeiros de José Generoso de Carvalho.
Ana Francisca faleceu em 12.03.1833 com testamento, onde constam os nomes dos seus 11 filhos (bisnetos de Júlia Maria da Caridade):
Através de Manoel Borges da Costa acontece uma ligação genética com o CLÃ  LEME, oriundos da Ilha da Madeira- Portugal, estes descendentes de Flamengos de sobrenome Lem, naturais de Bruges, Flandes, hoje Bélgica.
Estes dados serão postados oportunamente.
Desses 11 filhos de Ana Francisca e Manuel Borges da Costa, sete se uniram a Lemes, começando aqui, propriamente dito, a nossa entrada na árvore que começa na Ilha do Faial com os pais de Júlia Maria da Caridade.

Os filhos:


1-Francisca de Paula Galdina; c/c Domingos José da Silva (Domingos da Silva Leme, filho do Furriel José da Silva Lemes);
2-Adriana Maria de Jesus;
3-Francisco Borges da Costa (Capitão)
4-Antônio Borges da Costa; c/c Feliciana da Silva Gularte (neta de José da Silva Leme).
5-Joana Vitória Borges da Costa
6-Alexandrina Maria de Jesus c/c José Vicente da Silva Lemes (dando origem, através de seu filho Antônio Germano da Silva Lemes, aos Germanos).
7-Feliciana Maria de Jesus c/c com Antônio Joaquim da Silva Lemes, de onde se vem Capitão Cláudio Amâncio da Silva Lemes e Dr. José Guimarães.
8-Inácio Borges da Costa c/c Bárbara Maria de Jesus, filha de Vicente da Silva Leme, em primeiras núpcias.
9-Maria do Carmo de Jesus c/c João Evangelista da Silva Lemes (filho de Vicente da Silva Leme)
10-Cândida Maria de Jesus c/c Alferes Tomé da Silva Lemes (filho de Vicente da Silva Lemes) – a sua neta Cândida Maria de Jesus, ou Cândida da Silva Lemes (filha de seu filho Antônio dos Reis da Silva Lemes) se casou com Ildefonso da Silva Lemes (filho de Francisco Sebastião da Silva Lemes e Maria do Carmo da Silva Lemes), dando origem aos “Lifonsos”.
11-José Borges da Costa (falecido na infância).
* Além desses Leme(s) que se uniram às descendentes de Júlia Maria da Caridade e dos Borges da Costa, José da Silva Leme e Rosa Maria Gularte tiveram outros filhos, conforme citado na obra de Manoel dos Santos Brandão, "Cambuquira, Estância Hidromineral".

Aqui começa a geração dos Silva Lemes, que descendem do Furriel JOSÉ DA SILVA LEME:
Através de seu filho VICENTE DA SILVA LEME casado com  ESCOLÁSTICA JOAQUINA DO MONTE CASINO (ou Escolástica Joaquina Ribeira, já que era filha de Tomé Martins Ribeiro, considerado ao lado de seu Tio Tomé Martins da Costa, fundadores de Três Corações).
D. Escolástica fora uma das filhas de Tomé Martins Ribeiro, que figura no trabalho do Projeto Compartilhar, feito por Bartyra Sette, conforme abaixo:
Antonia Marcelina da Silva, natural das Lavras do Funil, na Capela dos Santos Corações de Jesus aos 02-08-1789 casou-se com o viúvo Alferes Tomé Martins Ribeiro, natural de Santo André do Sobrado Bispado de Arraifama de Souza, filho de Antonio Martins da Costa e Maria Pinta.
Campanha-MG - casamentos - aos 02-08-1789 na capela dos Santos Corações de Jesus desta freguesia da Campanha, Alferes Tome Martins Ribeiro, viuvo que ficou de D. Maria Ignacia de Lima; = D. Antonia Marcelina da Silva, f.l. do Cap. Germano Jose da Silva e D. Maria de Nazaret, n/b na freguesia de Lavras do Funil.
          Alferes Tomé casou, em primeiras nupcias aos 02-02-1780, com Maria Inácia de Jesus, natural de Campanha, filha de José Antonio Rolim de Moura e Maria Barbosa de Lima. Ensaio Aportes a Genealogia Paulistana- ” Maria Barbosa de Lima”, cc José Antunes de Moura. - SL. VIIº, 428, 6-2-
Aantonio Rolim de Moura foi filho de José Antonio Rolim de Moura e de Maria Barabosa de Lima, sendo José Antônio filho do Capitão  José de Moura Ribeiro ( de quem Tomé teria herdado o sobrenome RIBEIRO)   e de Maria Paes de Almeida. Já Maria Barbosa de Lima foi filha de Francisca Barbosa de Lima e de Maria Pires de Barros.
Campanha-MG - casamentos - fls. 13, aos 02-02-1780 Ermida de S. Jose do Rio Verde, Thomé Martins Ribeiro, f.l. de Antonio Martins da Costa e Maria Pinta, n. da freguesia de Santo Andre do Sobrado asima do Valongo Bispado de Arrifama de Souza; = com D. Maria Inacia de Jesus, f.l. de Jose Antonio Rolim de Moura e D. Maria Barbosa de Lima, n/b na freguesia da Campanha.Tomé e Maria Inácia tiveram, que documentamos, os filhos:
I- Bárbara Perpétua Emiliana, batizada aos 30-06-1784 em Campanha, onde aos 25-04-1803 casou-se com Manoel Antonio da Silva, filho de Manoel* da Silva Passos e Quiteria Maria Rodrigues. (* Matheus segundo SL. 2º, 530, 8-8)Campanha-MG - batismos justificação - aos 30-06-1784 BARBARA, f.l. de Thomé Martins Ribeiro e s/m Ignacia de Jesus, avós paternos Antonio Martins da Costa e Maria Pinta; maternos Jose Antonio Rolim e Oliveira e Maria Barbosa de Lima; padr.: João Antonio de Azevedo, casado e Maria Josefa, solteira, filha do Cap. Domingos Dias de Barros.Campanha-MG - casamentos - fls. 135v. aos 25-04-1803 Manoel Antonio da Silva, f. de Manoel(sic) da Silva Passos, já falecido e s/m Quiteria Maria Rodrigues = Barbara Perpetua Emiliana, f. de Thome Martins Ribeiro e s/m Maria Ignacia de Jesus. Nts/bts nesta.
II- Escolástica Joaquina do Monte Cassino, aos 21-04-1803 casou-se com Vicente da Silva Leme, filho de José da Silva Leme e Rosa Maria Goulart.
Campanha-MG - casamentos - fls. 135 aos 21-04-1803 Vicente da Silva Leite [rasurado para Leme], f. de Jose da Silva Leme e Rosa Maria Gularte = Escolastica Joaquina do Monte Casino, f. do Alferes Thome Martins Ribeiro e Maria Ignacia de Lima. Nts/bts nesta.
III- Maria Inácia de Lima, aos 26-08-1804 casou-se com Manoel Ferreira Campanhã, filho de Marnoel Ferreira Campanhã e Brigida Sobrinha de Aguiar.
Campanha-MG - casamentos - aos 26-08-1804 Manoel Ferreira Campanham, f. de Manoel Ferreira Campanham e Brigida Sobrinha de Aguiar = Maria Ignacia de Lima, f. do Alferes Tome Martins Ribeiro e Maria Ignacia de Lima. Bts. nesta.(Essa Brígida, conforme Genealogia Paulistana tem alguma ligação de parentesco com Guilherme da Cunha Gago, pai de José da Silva Leme c/c Rosa Maria Gularte)
IV- Tomé Martins Ribeiro, aos 18-06-1801, casou-se com Maria Joaquina da Silva, filha do Furriel José da Silva Leme e Rosa Maria Goulart
Campanha-MG - casamentos - fls. 105 matriz aos 18-06-1801 Thome Martins Ribeiro, f.l. do Alferes Thome Martins Ribeiro e s/m D. Maria Ignacia de Jesus, já falecidos, = Maria Joaquina da Silva, filha do Furriel Jose da Silva Leme e de s/m Rosa Maria Golarte. Nts/bts na freguesia da Campanha.
Alferes Tomé teve, com Maria Correa de Santa Ana, os filhos naturais, q.d.:
- Luciana Maria Rosa aos 19-101785 casou-se com Antonio de Araújo de Abreu, filho de João de Araújo de Abreu e Cipriana Antonia Rates (A Família Rates, provavelmente natual de Carmo da Cachoeira, cidade próxima à Cambuquira e vizinha à Três Corações)Campanha-MG - casamentos -. aos 19-10-1785 Antonio de Araujo de Abreu, f.l. de João de Araujo de Abreu e de Cipriana Antonia Rates, n/b na freguesia de S. João del Rei; = Luciana Maria Roza, filha natural do Alferes Thome Martins Ribeiro e de Maria Correa de S. Anna, n/b nesta freguesia.
- Tomásia Martins Ribeira, aos 21-10-1789, casou-se com Joaquim José Rodrigues, filho natural de Clara Maria do Nascimento.Campanha-MG - casamentos - matriz aos 21-10-1789 Joaquim Jose Rodrigues, f. natural de Clara Maria do Nascimento, já falecida; = Thomasia Martins Rybeira, f. natural do Alferes Thome Marttins Ribeiro e Maria Correa de Sancta Anna. Ambos os contraentes nts/bts nesta.
VEJA MAIS NO SITE DO PROJETO COMPARTILHAR  http://br.geocities.com/projetocompartilhar/estudoMariaAlvesdaPorciuncula.htm

O tronco do SILVA LEMES, esquecendo os demais bisnetos de Júlia Maria da Caridade.

A ligação inegável, mas ainda não provada, desses Leme(s) com o tronco paulista da família que também está na ascendência de Manoel Borges da Costa, para em Mécia da Veiga Leme, que também descende da mesma família Veiga da mesma época.

Os LEMES de Cambuquira, como já disseram em outros artigos publicados e republicados, descendem do Furriel (que era um título militar) JOSÉ DA SILVA LEME, que por sua vez era filho de MÉCIA DA VEIGA LEME e de GULHERME DA CUNHA GAGO.Guilherme era filho de MANOEL DA CUNHA GAGO e de MARIA BICUDO (paulistas de Mogi das Cruzes).
José, nosso avô comum, nasceu no lugar chamado Palmital do Caxambu (hoje área de Caxambu), naquela época Baependi-mg. (conforme levantamentos de José Guimarães e de Monsenhor José do Patrocínio Lefort, padre em Campanha-mg.)


José da Silva Leme casou-se com Rosa Maria Gularte (conforme está escrito no livro de Dr. Manuel dos Santos Brandão sobre Cambuquira.).
Rosa Maria Gularte ( também citada como Goulart) era filha de Antônio Pereira Gularte, português,  e Felícia da Costa, natural de Campanha-mg. Sendo Antônio, filho de João Pereira Gularte e Leonarda Pereira, ambos portugueses dos Açores.

Esse casal teve 13(treze) filhos, entre os quais, consegui levantar seis até agora:
Vicente da Silva Leme, Domingos ou Manoel da Silva Leme, Ana da Silva Gularte, Joana da Silva Gularte, Francisca da Silva Gularte, Maria Joaquina da Silva Gularte ou Leme).
* Os destaques em verde representam as três solteironas proprietárias das terras onde hoje é a zona urbana central de Cambuquira, cuja fazenda tinha sede onde hoje é o Hotel Ss.Francisco, na Av.Virgílio de Melo Franco.
Diz o livro de Manoel Brandão, recompilação de outro trabalho de seu pai Tomé Brandão, que essas três irmãs teriam deixado em testamento, para escravos, as terras onde hoje está localizado o Parque das Águas Minerais da cidade, que "indenizados" (sem ver a cor do dinheiro) foram deslocados para a zona rural do Marimbeiro(Garganta) onde até hoje residem alguns descendentes daqueles escravos.

Nós descendemos de VICENTE DA SILVA LEME, embora haja outros “Silva Lemes” que entram na árvore ainda não identificados que podem ser descendentes dos demais filhos de José e Escolástica.

OS DESCENDENTES DE VICENTE DA SILVA LEME
(levantamento efetuado, embora possa existir outros filhos aqui não elencados).

VICENTE DA SILVA LEME (ainda assinava LEME como seu pai) teve vários filhos, que estamos levantando em nossas pesquisas. Mas, vamos aqui demonstrar aqueles que nosso parente Dr. José Guimarães elencou em sua obra “As Três Ilhoas”, devido ao casamento destes com descendentes de JÚLIA MARIA DA CARIDADE.
O nosso avô não tinha nenhum laço de sangue com essa “ilhoa”, como já pude demonstrar em outros textos. Ele descendia do Furriel (tenente) JOSÉ DA SILVA LEME, que por sua vez era filho de Mécia da Veiga Leme (de onde vem o sobrenome Leme) e de Guilherme da Cunha Gago, filho de Manoel da Cunha Gago e de Maria Bicudo (da mesma família do jurista e político paulista Hélio Bicudo).

Dos filhos de Vicente da Silva Leme que apuramos até o presente momento temos:
1) José Vicente da Silva Lemes (Germanos)

2) Antônio Joaquim da Silva Lemes, (tronco do Cap. Cláudio)

3) Tomé da Silva Lemes, (tronco de Lifonso, Reis, etc)

4) Barbara Maria de Jesus, ( tronco de alguns dos Borges da Costa residentes ainda na cidade, parentes de outros Borges da vizinha cidade de Campanha-mg)

5) João Evangelista da Silva Lemes (outros Silva Lemes ainda não apurados)
6) Inácio da Silva Lemes (outros Silva Lemes ainda não apurados)


1)-JOSE VICENTE DA SILVA LEMES (já com o sobrenome alterado para Lemes) nasceu em 1804 e foi batizado em 08.07.1804 em Campanha, e se casou em 1833 com Alexandrina Maria de Jesus (Borges da Costa) que nasceu em 03. l0.1813 em Três Corações-mg.Ele faleceu em Cambuquira em 24.10.1883 e tiveram 11 (onze) filhos:

Tiveram 11 (onze) filhos:

1- Amâncio da Silva Lemes,
2- Quintiliano da Silva Lemes,
3- Francisco Venceslau da Silva Lemes,
4- Justino da Silva Lemes,
5- Honório da Silva Lemes,
6- Antônio Germano da Silva Lemes,
7- Ana Joaquina da Silva Lemes,
8- Maria Luiza (de Jesus) da Silva Lemes
9- Rita Maria de Jesus,
10-Cândida Maria de Jesus,
11-Maria Lúcia de Jesus,

1)-Amâncio da Silva Lemes casou-se com Ana Francisca de Jesus, filha de Antônio Joaquim da Silva Lemes e Feliciana Maria de Jesus em 28.01.1851 na cidade de Campanha – Mg.
Filha:
1.1 Ana Rita da Silva Lemes que casada, antes de 1879, com Manuel Rodrigues da Costa tiveram como um dos 8 (oito) filhos, Armindo Costa, o grande fotógrafo cambuquirense que deixou um enorme acervo de fotos da cidade e de registros da sua época.
Ana Rita foi única filha do casal e Ana Francisca faleceu em 06 de setembro de 1869.

Amâncio se casou novamente, desta vez com Maria Rita das Dores, sua cunhada, com quem teve 13 (treze) filhos:

l.2 - Amâncio da Silva Lemes Junior;
l 3 - Leopoldo Ludovico Lemes;
1.4 - Mariana da Silva Lemes;
1.5 - Henriqueta da Silva Lemes
1.6 - Jose Evandro da Silva Lemes;
1.7 - Manuel Amâncio da Silva Lemes;
1.8 - Joaquim da Silva Lemes
1.9 - Benvinda da Silva lemes;
1.10 - Astolfo da Silva Lemes
1.11 - Feliciana de Lemes;
1.12 - Hercília da Silva Lemes;
1.13 - Augusto Amâncio da Silva Lemes.

2)- Quintiliano da Silva Lemes casou-se com Balbina, filha de Inácio Borges da Costa e Bárbara Maria de Jesus, com geração não informada.

3) – Francisco Venceslau da Silva Lemes casado com sua prima Maria Francisca de Jesus, filha de João Evangelista da Silva Lemes e Maria do Carmo Borges (1883).
Filhos:
3.1 - João da Silva Lemes;
3.2 - Maria da Silva Lemes;
3.3 - Antônio da Silva Lemes;
3.4 - Genoveva Lemes Xavier c/c com Vicente Xavier (Seria dos Xavier do Cervo, área rural de Monsenhor Paulo, antes pertencente à Campanha?);
3.5 - Emiliana Lemes Xavier c/c com José Xavier;
3.6 - Francisco Venceslau da Silva lemes c/c Marieta filha de Antonio dos Reis;
3.7 - Marciano da Silva Lemes;
3.8 - Jose da Silva Lemes;
3.9 - Honória da Silva Lemes.

4) – Justino da Silva Lemes, casado com sua prima Joana Tertuliana de Jesus, filha de Antônio Joaquim e de Feliciana Maria.
Filhos:
4.1 - Olimpio da Silva Lemes c/c com Maria Antônia de Jesus, filha de Antônio Germano da Silva Lemes e Gertrudes Rosa de Lima;
4.2 - Manuel Justino da Silva Lemes;
4.3 - Maria Carolina de Jesus;
4.4 - Antônio Amâncio da Silva Lemes;
4.5 - Domingos das Chagas da Silva Lemes;
4.6 - João Inácio da Silva Lemes;
4.7 - Ana Francisca Maria de Jesus (primeira esposa de Antônio Germano Filho, pai de Toniquinho Germano, e filho de Antônio Germano da Silva Lemes, tratado na letra “g” abaixo);
4.8 -José da Silva Lemes;
4.9 -Adelaide Maria de Jesus.

Observação: No item 4.4 - Antonio Amâncio da Silva Lemes temos, por enquanto o seguinte dado:

Esse quarto filho de Justino e Tertuliana se casou com Cândida Martins Ribeiro, pais de Benjamim Lemes cujos dados de sua descendência descrevo abaixo:

DESCENDÊNCIA DE BENJAMIM LEMES:


Nota: Sua esposa se chamava Luiza Amália Lemes, filha de João Bonifácio Barbosa Martins e Maria Francisca do Nascimento, esta conhecida como Mariquinha, que foi a primeira mulher de Cambuquira a se formar "professora".
Sua mãe, Cândida, por assinar Martins Ribeiro, por si só, mostra que ela tem algum parentesco próximo com Escolástica Joaquina da Ribeira (ou do Monte Cassino), filha de Tomé Martins Ribeiro e esposa de Vicente da Silva Leme (3º avô), acima.Na minha hipótese particular, tenho que "Cândida" descenda de Tomé Martins Ribeiro (Filho) , o único que realmente carregou o sobrenome do pai e provável ascendente de todos os outros Martins Ribeiro da cidade, inclusive de Lea, esposa de Edson Lemes, neto de Benjamim.
* Esse Tomé se casou com Maria Joaquina da Silva, filha do Furriel José da Silva Leme e Rosa Maria Goulart, prova que os Martins Ribeiro têm grande chance de descender do Furriel José da Silva Leme e de Rosa Maria Goulart (Gularte),citados no início.
Observação:

Benjamim Lemes, o "coletor"(1891-1946) e Luiza(1896-.....) tiveram os seguintes 4 filhos:

Nelson Lemes, já falecido, c/c Maria José, pais de Mario Nelson Lemes e Maria Bernadete c/c Nelson Alves, pais de Gisele e Juliana

Rolando Lemes, já falecido, c/c Elza Gonçalves Lemes, pais de Rosa, Edson e Deuscélia, sendo Edson c/c Lea Amélia Ribeiro, pais de Elizete, Leonardo e Edson Jr.; Elizete c/c Marcelo Azevedo e pais de Pedro e Sophia, nascidos em NY, USA; Leonardo c/c Cristina Alvarenga, pai de Mel. Já Deucélia c/c Gilberto B. Souza, pais de Gabriel e Ana Paula que com Douglas Lemes tiveram Sarah

Cândida Griselda Lemes c/c Manoel de Souza Cardoso( pais de Amalia), mãe de Marina, . Paulino(pai de Rafael), Benjamim(pai de Luiza), Cristina( que é mãe de cinco filhos,alguns dos quais já lhe deram netos); Manuel (todos assinam Lemes Souza Cardoso

Irene Lemes c/c Arcilio Gardona,já falecido, pais de Rui Carlos Gardona ( pai de Rui,Natali e Júlio Cesar), Benjamim Luiz Gardona c/c Maria Aparecida Villamarim (pais de Theo,Cora e Lígia), Eduardo Lemes Gardona c/c Deise, já falecida ( pais de Isabele [mãe de Emanuele], e Eduardo Gardona Jr, que por sua vez é pai de Vitor Nascimento Lemes Gardona); Margarida ( mãe de Amanda) , Maria Laene Lemes Gardona e Maria Inês Lemes Gardona.

Visite o blog dos Silva Leme e veja este e mais detalhes : (clique aqui)
.....................................................................................................................
5) - Honório da Silva Lemes (Quinto Filho de José Vicente e Alxandrina);

6) – Antônio Germano da Silva Lemes c/c Gertrudes Rosa de Lima (ou Gertrudes Carneiro)cabocla morena (o que explica a pele mais morena dos Germanos diferentemente dos seus primos Lemes).
Filhos:
6.1 José Germano da Silva Lemes c/c com Ester da Silva Lemes c/ sucessão;
6.2 Maria Antônia da Silva Lemes c/c Olímpio da Silva Lemes c/sucessão;
6.3 Antônio Germano Filho, que se casou duas vezes.

 A primeira com sua parente Ana Francisca Maria de Jesus (03 de maio de 1889), sendo esta filha de Justino da Silva Lemes e de sua primeira esposa Joana Tertuliana da Silva Lemes.


Desta união houve apenas uma descendente:
6.3.1 - Isabel da Silva Lemes, c/c com seu parente Olímpio da Silva Lemes.


Antônio Germano Filho, viúvo casou-se novamente, desta vez com Maria José de Jesus, que veio ser a mãe de:
6.3.2 - Alzira da Silva Lemes,
6.3.3 - José da Silva Lemes,
6.3.4 - Otávio Germano Lemes,
6.3.5 - Francisco Germano Lemes,
6.3.6 - Sebastião Germano Lemes e
6.3.7 - Antônio da Silva Lemes (Toniquinho Germano).
6.3.8- Benedito Germano Lemes
6.3.9- Geralda da Silva Lemes
6.3.10-Etelvina da Silva Lemes

7)- – Ana Joaquina da Silva Lemes c/c com Manuel Antônio da Silva Lemes, filho de Antônio Joaquim da Silva Lemes e de Feliciana Maria de Jesus (Fonseca-Borges da Costa). O casal teve somente um filho de nome José Vicente da Silva Lemes Neto.
7.1 - José Vicente da Silva Lemes Neto c/c duas vezes, sendo a primeira com Maria da Silva Lemes, (irmã de Marfisa da Silva Lemes) filha de Amaro da Silva Lemes e Ana Luzía de Barros; depois se casou com Urbana Ferreira, com geração.
São filhos do primeiro casamento:
7.1.1 - Adolfo da Silva Lemes,
7.1.2 - Arlindo da Silva Lemes,
7.1.3 - Maria da Silva Lemes,
7.1.4 - Mario da Silva Lemes,
7.1.5 - Rita da Silva Lemes
E mais duas filhas com os apelidos “Zuza” (7.1.6) e “Zica” (7.1.7), cujos nomes ainda não conseguimos apurar.
Do segundo casamento, ainda não temos os nomes dos filhos.

8) – Maria Luzia (de Jesus) da Silva Lemes c/c com Manuel Antônio, viúvo de Ana Joaquina sua irmã (letra h). O casal teve os seguintes filhos:
8.1- Honorato da Silva Lemes,
8.2 - Lídia da Silva Lemes,
8.3 - Alexandrina da Silva lemes (esta c/c com Adeládio Ferreira, pais de Maria Ferreira c/c Joaquim da Silva Lemes, filho de Júlio da Silva Lemes e Maria das Dores de Jesus.),
8.4 - Maria das Dores (de Jesus) da Silva Lemes (esta c/c com o Júlio da Silva Lemes, filho de Cândida Maria de Jesus e do Alferes Tomé da Silva Lemes, filho de Vicente da Silva Leme, filho este do Furriel Jose da Silva Leme e Rosa Maria Gularte.);
8.5 - Américo da Silva Lemes c/c com Maria Clara c/sucessão,

8.6 - Manuel Inácio da Silva Lemes c/c Tarcília de Carvalho
que tiveram 9 filhos: (todos com sucessão ainda não apurada.).

8.6.1 - Júlio de Carvalho Lemes,
8.6.2 - Sérgio de Carvalho Lemes,
8.6.3 - Manuel de Carvalho Lemes,
8.6.4 - Antônio de Carvalho da Silva Lemes,
8.6.5 - Jonas Carvalho Lemes,
8.6.6 - Fausto de Carvalho Lemes,
8.6.7 - Joaquim Carvalho Lemes,
8.6.8 - Geralda Carvalho Lemes
8.7.9 - e José Ambrósio Carvalho Lemes

9) – Rita Maria de Jesus c/c João Correa de Carvalho, pais de Maria Lemes Carvalho, esta casada com José Pompeu da Silva Filho, filho de José Pompeu da Silva e Francisca Ferreira Rodrigues, origem dos “Pompeu” de Cambuquira e Três Corações. Descendente destes José Pompeu Neto (Juca Pompeu) tinha uma propriedade no Congonhal e sua esposa era da Família Mafra. Este senhor, aos 91 anos de idade cuidava dos papéis de sua propriedade e todo ano ia até a repartição fazendária atualizar o seu cadastro. Muito gentil, sempre levava um “queijinho” de presente para os funcionários.

10) Cândida Maria de Jesus c/c com Manuel Borges da Costa, filho de Inácio Borges da Costa e Maria do Carmo de Lima (segunda esposa) e, portanto cunhada de Ana Vitória Borges, esposa do Capitão Cláudio Filhos:
10.1 - Alexandrina Rosalina da Costa c/c Jonas Martins Ribeiro,
10.2 - José Lemes Borges,
10.3 - Manuel Borges da Costa Filho,
10.4 - e Candido Borges da Costa.

11) Maria Lúcia de Jesus c/c com seu tio Inácio da Silva Lemes (filho de Vicente da Silva Leme e Escolástica Joaquina do Monte Cassino – estes: ele, filho do Furriel José da Silva Leme e Rosa Maria Gularte; ela, filha do alferes Tomé Martins Ribeiro e Maria Inácia de Jesus).


DESCENDENTES DE ANTONIO JOAQUIM DA SILVA LEMES E FELICIANA MARIA DE JESUS (da Fonseca /Borges da Costa)

Casaram-se em entre 1833 e 1850 – ele, filho de Vicente da Silva Leme e Escolástica Joaquina do Monte Cassino (Martins Ribeiro), neto, portanto do Furriel José da Silva Leme e Rosa Maria Gularte pelo lado paterno e do Alferes Tomé Martins Ribeiro e Maria Inácia de Jesus – José da Silva Lemes, filho de Guilherme da Cunha Gago e de Mécia da Veiga Leme, neto do lado paterno de Manoel da Cunha Gago e Maria Bicudo.

Tiveram os seguintes nove filhos:
1- Ana Francisca de Jesus,
2- Manuel Antonio da Silva Lemes,
3- Joana Tertuliana de Jesus, * que se casou com Justino da Silva Lemes, acima identificado, avós de Benjamin Lemes,o *Coletor".
4- Isabel Maria de Jesus,
5- Antônio José da Silva Lemes,
6- Cláudio Amâncio da Silva Lemes
7- Maria Rita das Dores,
8- Feliciana Erotildes da Silva Lemes,
9- Joaquim Chagas da Silva Lemes.

1 - Ana Francisca de Jesus c/c seu primo Amâncio da Silva Lemes, filho de José Vicente da Silva Lemes (já descrito no tronco deste) com 11 filhos;

2 – Manuel Antônio da Silva Lemes c/c com sua prima Ana Joaquina, filha de José Vicente. Tiveram os seguintes filhos:
2.1 - José Vicente da Silva Lemes Neto (que com Maria José tiveram 7 filhos já descritos no tronco de seu pai acima).
Casou José Vicente Neto novamente com Urbana Ferreira...
Manuel, viúvo casou-se com Maria Luiza de Jesus, sua prima e cunhada, com a qual teve mais 7 filhos:
2.2 - Honorato da Silva Lemes c/c sua parente Maria Carolina de Jesus (filha de Justino da Silva Lemes e Joana Tertuliana),
2.3 Lídia Maria de Jesus c/c Tomé Inácio da Silva Lemes, filho de Vicente Maciel da Silva Lemes e Maria Rita de Jesus c/ sucessão,
2.4 Alexandrina da Silva Lemes, etc...
Manuel, viúvo pela segunda vez, casou-se com Deolinda Maria Dias com quem teve mais um filho:
2.5 Antônio Jose da Silva Lemes Sobrinho casado c/ sucessão e outras quatro filhas ainda não identificadas.

3 - Joana Tertuliana de Jesus c/c Justino da Silva Lemes (tronco de Jose Vicente acima e com detalhes da ascendência no item ref a Justino);

4- Isabel Maria de Jesus c/c Honório da Silva Lemes (tronco de José Vicente acima);

5- Antônio José da Silva Lemes c/c Ana Cândida, filha do Alferes Tomé da Silva Lemes, seu tio, e de Cândida Maria de Jesus, com quem teve os seguintes filhos:
5.1 - Antônio José da Silva Lemes Júnior,
5.2 - Cândida da Silva Lemes c/c Samuel Martins Ribeiro c/sucessão,
5.3 - Benvida da Silva Lemes c/c com Ademar Miranda de quem descende José Lemes de Miranda (esposo, já falecido, de Maria Eugênia da Apae/Cambuquira),
5.4 - Silvino da Silva Lemes que se casou três vezes (c/...de Miranda, c/Áurea e c/ Maria José de Vilhena) com sucessão somente da primeira esposa, ainda não identificados por nós.
Antonio José, viúvo, se casou com Inácia Maria de Jesus já viúva também de João Inácio da Silva Lemes, sendo ela filha de José Inácio da Silva Lemes e Maria Cândida de Miranda;

6- Cláudio Amâncio da Silva Lemes, nascido em 1854. Casou-se com D.Vitória (Ana Vitória da Costa) filha de Inácio Borges da Costa e sua segunda esposa Maria do Carmo de Lima. Dessa união não houve filhos.
Cláudio Amâncio, Capitão Cláudio, como ficou conhecido, teve uma filha natural cuja paternidade era negada (ou escondida) durante toda a sua vida, mas que foi a sua herdeira universal conforme testamento.
Essa filha foi D.Efigênia de Azevedo, filha de Justina Azevedo. Depois de casada, Ephigênia (assim se escrevia o seu nome) ganhou o sobrenome Lemes do marido que também era seu parente por parte do pai, Capitão Cláudio. No testamento, Cláudio assegurou o patrimônio para sua filha e netos, clausulando-o que somente os bisnetos teriam a posse e domínio definitivo, algo muito inteligente já que temia deixar desamparada a filha querida.
D. Vitória, se não sabia desse vínculo de sangue com Efigênia, mostrava que desconfiava já que pedia para ver os pés dela para com certeza comparar com os do seu marido. Embora essa desconfiança, ou até conhecimento da hereditariedade da afilhada, como a chamava o capitão, as duas ficaram muito amigas, quase um sentimento de mãe e filha por parte de D.Vitória, que mesmo afastadas com a morte do marido, preferia a companhia da “afilhada aos seus parentes”.

7 – Maria Rita das Dores c/c Amâncio da Silva Lemes (tronco de Jose Vicente acima);

8 – Feliciana Erotildes da Silva Lemes c/c João Barnabé de Souza, este filho de João Bernardes de Souza e Maria Joaquina da Silva (filha de José da Silva Leme e Rosa Maria Gularte) de quem descende via sua filha Elisa Julieta de Souza, o Dr. JOSÉ GUIMARÃES, autor da obra “As Três Ilhoas”, onde consta toda a descendência das filhas de Manoel Gonçalves Correa e Maria Nunes (Helena, Júlia e Maria da Graça), naturais dos Açores, ilhas portuguesas no Oceano Atlântico.
8.1 - Alem de Elisa Julieta que foi casada com Teodorico Ovídio Guimarãess, o casal ainda teve:
8.2 - Maria
8.3 - e Elisa (falecidas na infância),
8.4 - Maria Amália de Souza e Silva c/c Eulálio da Silva (filho de Jose Antônio da Silva e de Vitória Augusta Lemes) que foi diretora do Grupo Escolar Dr.Raul Sá,
8.5 - João Barnabé Filho que foi inspetor de alunos no mesmo colégio de sua irmã,
8.6 - Emiliana Quintina de Souza c/c Antônio Eustáquio de Figueiredo (professora em Carmo do Rio Claro, onde faleceu),
8.7 - 8.8, 8.9 e 8.10 - gêmeas duas vezes e felecidas,
8.11 - Silvina Celina de Souza c/c com João de Matos Mello (falecida em São Paulo onde deixou descendentes, inclusive Onissis Melo Lavieri),
8.12 - Ermelinda de Souza Maia c/c Oriosto da Silva Maia c/ sucessão deixada em São Paulo, Campanha, Soledade de Minas (José de Souza Maia c/c Maria de Lourdes Vieira) e um descendente casado com Maria das Graças Lemes (filha de Sebastião Germano Lemes, irmão de Toniquinho Germano, ambos de Cambuquira-mg),
8.13 - Emilia de Souza Lemes c/c com Derval da Silva Lemes (filho de Domingos da Silva Lemes e Rita de Oliveira Lemes) que tiveram os filhos:
8.13.1 - José Natal da Silva Lemes c/c Sabina Carvalho Lemes, filhos:

8.13.1.1 - Olavo Lemes e
8.13.1.2 - Gildardo Lemes.

8.13.2 - Maria Leonor Lemes c/c João Lopes de Siqueira, filhos:
8.13.3 - Celso, Antônio Marcos, João Lopes Filho,
8.13.4 - Francisco conhecido por Chiquito que faleceu solteiro em 1922,
8.13.5 e 8.13.6 - José e José falecido na infância,
8.13.6 - Fernando (falecido na infância),
8.13.7 - Mario Lemes de Souza c/c Francisca Ferreira de Souza com sucessão,
8.13.8 - Maria Jose de Souza Lemes c/c Júlio de Carvalho Lemes c/ sucessão...,

9- Joaquim Chagas da Silva Lemes c/c sua sobrinha Maria Tereza da Silva Lemes (filha de Honório da Silva lemes e Isabel Maria de Jesus), tiveram os filhos:
9.1 - Ernestina da Silva Lemes,
9.2 - Armelinda da Silva lemes (c/c João Lemes, filho de Antônio José da Silva Lemes e de Maria do Carmo de Souza) com sucessão,
9.3 - Joaquim Chagas Filho,
9.4 - Jose Chagas da Silva Lemes,
9.5 - Isabel da Silva Lemes,
9.6 - Armindo da Silva Lemes,
9.7 - e Ademar da Silva Lemes. (Seria esta a ascendência de Jose Chagas da Fonseca?).


DESCENDENTES DO ALFERES TOMÉ DA SILVA LEMES E CÂNDIDA MARIA DE JESUS (Fonseca/Borges da Costa)

Tomé, filho de Vicente da Silva Leme e Escolástica Joaquina do Monte Cassino (Martins Ribeiro) casaram-se antes de 1850, tendo Tomé falecido em 31. de maio de 1874. O casal teve 13 (treze) filhos, a saber:

1-Vicente Maciel da Silva Lemes, que casado com Maria Rita de Jesus, filha de Inácio Borges da Costa e sua primeira mulher Bárbara Maria de Jesus (Lemes conhecidos na época como Vicente do Alto e Rita do Alto) tiveram os filhos:
1.1- Saturnino da Silva Lemes(faleceu solteiro);
1.2– Tomé Inácio da Silva Lemes c/c sua parente Lídia Maria de Jesus (filha de Manuel Antônio da Silva Lemes e sua segunda esposa Luiza de Jesus)- tiveram um filho identificado por Guimarães:

1.2.1 _ Vicente da Silva Lemes c/c Maria do Carmo, filha de Felício da Silva Lemes e Inácia Cândida da Silva;

1.3- José da Silva Lemes que parece ter se casado com Rita Honória da Silva Lemes (filha de João Evangelista da Silva Lemes Filho e de sua segunda esposa Maria Rita da Silva Ferret) sem sucessão;

1.4- Ana Cândida da Silva Lemes c/c Joaquim das Chagas da Silva Lemes;
1.5- Inácia Cândida de Jesus c/c José Borges da Costa Júnior;
1.6- João Inácio da Silva Lemes c/c Maria Esméria da Costa Lemes;

2- Antônio dos Reis da Silva lemes, que se casou em primeiras núpcias com Marfisa da Silva Lemes (filha de Amaro da Silva Lemes e Ana Luzia de Barros). Este Casal teve os seguintes filhos:

2.1 – José dos Reis (falecido solteiro);

2.2 - Júlio dos Reis, que se casou com Andrelina Xavier de Araújo (filha de Joaquim Xavier de Araújo e de Rita Xavier de Araújo), com as seguintes filhas:

2.2.1 - Maria Aparecida Lemes, que em 1916 casou-se com o seu tio, irmão de Júlio, Antônio dos Reis da Silva Lemes Filho (Nico Reis), vindo a serem pais de: Silvio Lemes Reis, Nelson Lemes Reis, Honorinha, etc...

2.2.2 – Rita Reis Lemes, c/c Nestor Lemes (Nestor Sabiá), sendo ele filho de Felício da Silva Lemes e de Umbelina Cândida da Silva Lemes. O casal teve uma filha, e um filho desta casou-se com filho de Benedito Augusto Ribeiro (KTT) também com sucessão.

2.3 - Rosenda dos Reis (faleceu solteira);

2.4 - Mariana Reis c/c Manuel Amâncio da Silva Lemes (filho de Amâncio da Silva Lemes e sua segunda esposa Maria Rita das Dores) com sucessão;

2.5 - Cândida da Silva Lemes c/c com Ildefonso da Silva Lemes (filho de Francisco Sebastião da Silva Lemes e de Maria do Carmo da Silva Lemes) com sucessão;

2.6 - Marieta Reis c/c Francisco Venceslau da Silva Lemes Filho (filho de Francisco Venceslau da Silva Lemes e Maria Francisca de Jesus), com sucessão;

2.7 - Ana Josefina Lemes c/c João Flauzino Pereira, filho de Cassimiro Alves Pereira e de Jovita Alves Pereira com sucessão;

2.8 - Antônio dos Reis da Silva Lemes Filho c/c sua sobrinha (item 2.2.1 acima);

O Sr. Antônio dos Reis (pai) viúvo se casou novamente, desta vez com Maria Carolina Silva (filha de Antônio da Silva e de Vitalina da Silva Lemes) e tiveram mais 2 (duas) filhas:

2.9 - Eurídice dos Reis c/c João Batista de Souza Filho (filho de João Batista de Souza e sua segunda esposa Filomena Maria de Jesus) com sucessão ainda não apurada por nós;

2.10 – Maria de Lourdes, conhecida como Lurde Mumbuca, c/c Joaquim de Souza (filho de Joaquim Felizardo e de Maria de Souza) com sucessão apurada até agora:

2.10.1 – Pepe (nome ainda não identificado)
2.10.2 – Alfredo Souza.

3-Maria Nélia de Jesus (ou Maria Amélia) c/c Francisco Borges da Costa Júnior (filho de Francisco Borges da Costa e Eliodora Maria do Espírito Santo) com sucessão ainda não idenficada.

4-Inácio da Silva Lemes c/c Cândida da Silva Lemes (Candinha) s/sucessão.
5-Pedro da Silva Lemes c/c Margarida Carneiro.

6-Ana Cândida (da Silva Lemes) c/c Antônio José da Silva Lemes (irmão do CapitãoCláudio, com sucessão).

7-Aurora Maria de Jesus, c/c Antônio Martins Rodrigues (filho de José Martins Rodrigues e de Carolina de Barros Rodrigues) com sucessão;

8- Domingos da Silva Lemes, c/c Rita de Oliveira. O casal teve os filhos:

8.1 - Mario da Silva Lemes c/c Alaíde Sério Leme (filha de Vicente Garibaldi Sério e Honória da Silva Lemes - ( Seria aqui a origem de Vicente Lima Lemes, advogado em Cambuquira?)),
8.2 - João Egídio da Silva Lemes (João do Zico?) c/c Ana da Silva Lemes;

8.3 - Derval da Silva Lemes c/c Ercília de Souza Lemes (filha de João Barnabé...);

8.4 - Domingos da Silva Lemes c/c Idalina da Silva Lemes c/ sucessão;

8.5 - Henriqueta da Silva Lemes c/c Benjamim Amorim

8.6 - Maria Clara da Silva Lemes c/c Américo da Silva Lemes...

8.7 – Benjamim Lemes (ou Benjamim da Silva Lemes) c/c Inácia Lemes Borges (Filha de Candido da Silva lemes e de Maria Inácia de Lima) com sucessão; (dúvida, já que existem três Benjamin na árvore)

8.8 - Juvenal da Silva Lemes que faleceu solteiro.


9 – Emílio da Silva Lemes c/c Delminda de Oliveira (irmã de Rita Oliveira item oito acima) e tiveram os seguintes filhos:

9.1 - José Hilário da Silva Lemes c/c Bernardina de Moura (filha de Antônio de Moura e de Ana Moura) com sucessão;

9.2 - Joaquim da Silva Lemes c/c Joana (filha de João da Silva Lemes e Inácia da Silva Lemes) com sucessão;

9.3 - Ana da Silva Lemes c/c Jose de Amorim (filho de José Henrique de Amorim) com sucessão;

9.4 – Benjamim da Silva Lemes (ou Benjamim Lemes)... (?) Este casado com Maria Inácia ( filha de Cândido MARTINS RIBEIRO e Maria da Silva Lemes) c/sucessão;
(outra dúvida, segundo Benjamim...da árvore).
9.5 – Maria da Silva Lemes c/c Sebastião da Silva (filho de Luiz Raimundo da Silva e Maria Patrocínio Silva);

9.6 - Joana da Silva Lemes c/c Afonso Xavier;

9.7 - Luiz da Silva Lemes c/c Maria da Silva Lemes (filha de Américo da Silva Lemes e Maria Clara...).

9.8 - Mandica (não temos o nome certo;

9.10 – Alzira Aparecida Lemes (faleceu solteira?)

10 – Júlio da Silva Lemes c/c sua parente Maria das Dores de Jesus (filha de Américo da Silva Lemes e Maria Clara da Silva Lemes) com sucessão (6 filhos):
10.1 - Arlindo Bruno da Silva Lemes c/c Rita Goulart;

10.2 – Luiza Dias Lemes c/c Marciano Borges da Costa (filho de Olimípio Borges da Costa e Maria Borges da Costa);

10.3 – Joaquim da Silva Lemes c/c Maria Ferreira (filha de Adeládio Ferreira...) com sucessão;

10.4 – Augusta Dias Lemes (faleceu solteira);

10.5 – Júlia Dias Lemes (faleceu solteira);

10.6 – Divina Dias Lemes (faleceu solteira);

10.7 - Ana Dias Lemes c/c Adolfo Lemes (filho de Jose Vicente da Silva Lemes Neto e Maria da Silva Lemes);

10.8 – Francisca Dias Lemes c/c João Fernandes Filho (filho de João Fernandes e...) com sucessão.

11 - Jeremias da Silva Lemes c/c Maria de Brito (filha de Graciano de Brito e de Antônia de Brito) com sucessão;
Filhos:
11.1 - Jose da Silva lemes;
11.2 – Jeremias da Silva Lemes Filho c/c Marieta da Silva Lemes com sucessão. (Jeremias aos 91 anos ainda dirigia a sua chevrolet caravan para ir a repartição fazendária em Monsenhor Paulo-mg , onde tinha uma propriedade rural, onde o conheci e ainda sem saber o seu nome vi nele a feições dos parentes de Cambuquira. Idenfiquei-me para ele. Assim, toda vez que ele chegava lá já me falava:
“___Como vai parente?”

11.3 – Júlio da Silva Lemes c/c Margarida de Brito (filha de Graciano de Brito e...);
11.4 – Anita da Silva Lemes c/c José Boaventura (filho de Boaventura Villamarim e Henriqueta de Oliveira);
11.5 – Alice da Silva Lemes – faleceu solteira;
11.6 – Maria Isabel da Silva Lemes c/c Tomás de Aquino (filho de Francisco Rafael de Araújo e de Olímpia de Araújo) com sucessão.

12 - Cândido da Silva Lemes c/c Maria Inácia de Lima (filha de João Antônio Borges e Inácia Maria de Jesus), que tiveram os seguintes filhos:

12.1 - Inácia Borges da Silva Lemes c/c Benjamim Lemes (ou Silva Lemes), filho de Domingos da Silva Lemes e de Rita de Oliveira (ver item 8.7 acima) com sucessão;
12.2 – Benedito da Silva Lemes c/c Moralina da Silva Lemes, c/ sucessão;
12.3 - Ana Cândida Lemes c/c Juvenal Martins Rodrigues (filho de Antônio Martins Rodrigues e de Aurora Maria de Jesus) com sucessão;
12.4 -... Lemes (com apelido de “Zica” ou “ Ica”), que creio ser Maria José Lemes casada com Antônio Germano Filho, pais de Toniquinho Germano e irmãos já tratados no tronco dos descendentes de José Vicente da Silva Lemes;
12.5 - Vitória Lemes c/c Pedro Ribeiro c/ sucessão;
12.6 - José da Silva Lemes c/c Georgina Ribeiro c/sucessão;
12.7 - Cândida da Silva Lemes c/c Joaquim Moura (filho de João Moura e...) com sucessão.

13 – Filomeno da Silva Lemes c/c Olímpia da Silva Lemes (filha de Honório da Silva Lemes e de Isabel Maria de Jesus) com sucessão.

BEM, ESTES SÃO OS SILVA LEMES QUE DESCENDEM DE JÚLIA MARIA DA CARIDADE E DOS MARTINS RIBEIRO, QUE CONSEGUIMOS APURAR GRAÇAS AO TRABALHO DO NOSSO PARENTE DR JOSÉ GUIMARÃES.

EXISTE UM GRANDE NÚMERO QUE, EMBORA DESCENDENDO DE JOSÉ DA SILVA LEME E ROSA MARIA GULARTE, NÃO DESCENDEM DE JÚLIA. DESCENDEM DOS MARTINS RIBEIRO, OU ATÉ NÃO TÊM VÍNCULO NENHUM COM ESSAS RAIZES, CUJOS DESCENDENTES SE UNIRAM AOS PARENTES, O QUE PARECE TER ACONTECIDO JÁ QUE NÃO CONSEGUI DESCOBRIR LIGAÇÕES NA PRESENTE ÁRVORE, A NÃO SER DOS DESCENDENTES DESTES.
É O CASO DE FRANCISCO SEBASTIÃO DA SILVA LEMES,MEU TRISAVÔ E DOS PARENTES APELIDADOS DE LIFONSOS (DESCENDENTES DE QUINCA LIFONSO E DE JOSÉ LIFONSO), FELÍCIO DA SILVA LEMES, ETC.
ESPERO QUE ALGUM PARENTE INTERESSADO NO ASSUNTO NOS DÊ INFORMAÇÕES PRECISAS SE SOUBER SOBRE ESSAS ORIGENS.


NOTA: "Os dados aqui postados terão complementação breve, conforme apurado nas pesquisas do administrador e dos colaboradores. Se você tem ligação com  a família e tem alguma informação entre em contato com o administrador pelo e-mail: gilberto.lems@gmail.com



postado por 52876 as 10:00:10  6 comentários
domingo, 06 janeiro, 2008
JONAS LEMES
A ARTE DAS MÃOS DE UM LEMES.

Jonas Lemes
Joaquim Jonas Mendes Lemes, nome artístico, Jonas Lemes, natural de Cambuquira – MG, nasceu em 08/09/1964. Artista plástico, autodidata, filho de João da Silva Lemes e Olga Mendes Lemes. Casado com Geice Cristiane Saturnino Lemes com quem tem uma filha, Cristiane Saturnino Mendes Lemes. Atualmente reside em São Lourenço - MG.

Iniciou suas atividades artísticas em 1990 e desde então recebeu mais de vinte premiações em Salões de Arte pelo País. É artista catalogado no Dicionário de Artes Júlio Louzada – volumes VIII, IX, X, XI, XII e XIII.

Teve início na pintura acadêmica e faz da arte uma busca incessante aos detalhes que a configuram. Depois de conquistar várias premiações nesta modalidade, começou a definir um estilo inédito. A originalidade e apuro técnico alcançados nesta nova fase são as marcas deste artista autodidata que sempre investe em seus dons.



postado por 52876 as 10:40:22  0 comentários
PESQUISAR BELGA DA FAMILIA LEM(s), LEME(S) ETC. CONFIRMA SUA VISITA AO BRASIL

Ruud Lem, pesquisador belga, autor da obra Genealogia Lemniana, vem mesmo ao Brasil e deverá fazer uma apresentalção da obra sobre as origens dos Leme(s) em Pindamonhangaba, Estado de S.Paulo em Janeiro/2008

postado por 52876 as 10:26:19  0 comentários
sexta, 02 novembro, 2007
NOSSA AVÓ CATHARINA DE BARROS, ESPOSA DE ANTONIO LEME

Catharina de Barros, esposa de Antônio Leme, da qual descendem os Lemes do Brasil, tinha uma árvore genealógica muito interessante ligada às principais casas da nobreza européia, e cheio de histórias reais que mais parecem obras de grandes escritores.

Um dos seus parentes mais próximos foi Cristóvão Colombo, que na verdade não tinha esse nome, mas “Salvador Gonçalves Zarco”, descendente de João Gonçalves Zarco, descobridor da Ilha da Madeira e Judeu.

A nossa “avó” Catharina descendia era filha de Pedro Gonçalves da Câmara (ou da Clara), neto do descobridor da ilha, e Dona Izabel de Barros.

O sobrenome “Câmara” foi adotado por decreto do rei como “prêmio” a João Gonçalves Zarco pelas suas “obras” em favor de Portugal, tais como o combate aos mouros, antigos invasores da península e o descobrimento daquelas terras.

Por esses “Zarco”, Catharina e descendentes se ligam à “Casa de Abravanel”, judeus importantes da Espanha e Portugal expulsos pela inquisição e que se instalaram na Grécia, de onde veio o pai de Sanor Abravanel, conhecido popularmente como “Silvio Santos”.

Ainda pelo lado dos “Zarco”, descende da importante família romana “Colonna”, tendo como avô mais remoto “Giacomo Sciarra-Colonna”, que se viu envolvido num complô contra o Papa Bonifácio VIII, que não o excomungou porque morreu antes de emitir o decreto papal.

O motivo dessa desavença com o sumo-pontífice da época era estritamente de interesse político e comercial, já que o sacerdote da Igreja Católica Romana não representava só interesses religiosos, mas muito mais, o poder. E, como Bonifácio era representante de uma clã rival, esse Colona se uniu a Felipe, o belo, rei da França para derrubar o papa.

A ligação de “nossa avó” com os Colona aconteceu quando Rodrigo(ou Rodrigues) Anes de Sá, um tipo de embaixador de Portugal em Roma, se casou com Cecília Giulia Sciarra-Colonna. Desse casal nasceu Constança Rodrigues Almeida de Sá, esposa de João Gonçalves Zarco, o avô “judeu” que depois se converteu ao cristianismo.

O Colonna, como descrito em algumas árvores de consultei, descendem “lendariamente“ de “Gaius Marius” e por este romano a Júlio César.

A presença desses “Colonna” na árvore dos Zarco é que justifica o pseudônimo usado por Salvador Gonçalves Zarco no seu feito de descobrir a América,  Cristovam Colón, como é citado pelos espanhóis.

Para esclarecer isso é bom saber que Salvador era filho de Izabel Gonçalves Zarco, neta de Cecília Giulia Sciarra Colonna, mãe da sua avó Constança.

Uma das hipóteses sobre a escolha desse nome que escondia a identidade portuguesa e judaica da Casa de Abravanel, cujo líder Isaac Abravanel fora expulso pelos reis espanhóis na época da hipócrita inquisição. Conservando o nome Zarco, isso seria um problema para o rei que promovia uma perseguição feroz aos judeus.

Para ilustrar: Isaac Abravanel,nasceu em Lisboa em 1537 e faleceu em Veneza em 1508. Foi um teólogo, comentarista bíblico e grande empresário que esteve aos serviços dos reis de Portugal e Espanha, depois aos reis italianos. Foi, inclusive, importante representante dos negócios comerciais e financeiros da Rainha Izabel, a católica que com seu marido, mais tarde promoveram a perseguição e expulsão dos judeus da Espanha.

Outra avó mais antiga de Catharina de Barros foi Inês de Castro, que primeiro teve o papel de “amante” do príncipe D. Pedro de Portugal e depois de assassinada a mando do rei, quando já morta foi declara Rainha de Portugal e esposa de D.Pedro I de Portugal com o falecimento do pai, D.Afonso IV. Essa “avó” teve até a célebre cerimônia do “beija-mão” da rainha que mesmo morta foi retirada do túmulo para que o súditos lhe rendessem esse cumprimento.

Inês Pires de Castro, galega de nascimento, filha bastarda de D.Pedro Fernandez de Castro, poderoso fidalgo de Castela, e irmã de D. Fernando e D.Álvaro Pires de Castro, senhores de grande poder político da época na Espanha  e filhos bastardos do Rei Sancho IV, Rei de Castela.E, ainda tinha uma ligação com a Família Albuquerque e com Afonso Sanchez, também bastardo de D.Diniz, uma provável causa do ódio que D.Afonso IV, pai de D.Pedro, causa de uma guerra civil que tomou conta de Portugal com a morte encomendada de Inês.Guerra essa, que só terminou com a mediação da Rainha Beatriz, mãe de D.Pedro...

Mais detalhes no site: http://www.vidaslusofonas.pt/inesdecastro.htm

Através dessas ascendências e de outras numerosas ligações, a linha genética de Catharina vai às famílias de reis da França, Alemanha, Itália e outras famílias nobres européias.

Veja mais no site: http://br.geocities.com/famiglia_reccanello/

Obs: a figura (medalha) é de João Gonçalves Zarco.



postado por 52876 as 09:58:51  0 comentários
quinta, 01 novembro, 2007
CATHARINA DE BARROS, NOSSA TATARA-TATARA-TATARAVÓ.

Está em fase de elaboração o estudo genealógico de Catharina de Barros, parte dele já postado no http://silvalemes.blogspot.com que nos liga a alguns fatos e personagens da história da Europa Medieval e esclarece fatos que nem a história geral ensinada nos bancos escolares ousou contar (ou o escritor nem sabia!!).

 



postado por 52876 as 03:17:43  0 comentários
RUUD LEM, AUTOR DA GENEALOGIA LEMNIANA VEM AO BRASIL.

EM JANEIRO DE 2008 ESTARÁ NO BRASIL O SR RUUD LEM, QUE COM WIL LEM, PUBLICARAM A OBRA GENEALOGIA LEMNIANA, TRABALHO ORIGINAL DE PIET LEM, PAI DE RUUD QUE TRATA DOS PRIMEIROS LEM ORIGINÁRIOS DA BÉLGICA, HOLANDA E COM PRESENÇA NA ALEMANHA E FRANÇA, ALÉM DOS DESCENDENTES DE MAARTEN LEM (OU MARTIN LEM), OS LEMES DO BRASIL E PORTUGAL

Um pouco da história para que se entenda o motivo da visita de Ruud Lem:

Esse estudioso da genealogia dos Lem(s) Leme(s) fará uma turnê pelo Estado de S.Paulo e Sul de Minas, locais onde se concentram os descendentes da clã Lemes, da qual descendia Fernão Dias Paes (Leme) e diversos bandeirantes. Nessas regiões existem milhares, se não for milhões, de descendentes que conservaram o sobrenome Leme ou Lemes, além daqueles que não herdaram o apelido da família.

Os Lemes do Brasil, conforme podemos confirmar, descendem do belga Maarten Lem, originário de Bruges, cidade importante da antiga Flandes, uma  antiga e medieval cidade fundada pelos Vikings e depois tomada pelos franceses, espanhóis e finalmente administrada pelos descendentes dos primeiros habitantes de origem germânica.

Devido a importância que Bruges assumiu no fim do século XVI, as relações comerciais com Portugal tornaram-se cada vez mais fortes. Por causa disso Maarten lem (ou Martin Lems) acabou se mudando temporariamente para Lisboa onde com Joana de Barros (ou Barroso) deram início a clã portuguesa da família flamenga.

Desse casal descende outro Martim Leme que veio a ser o pai de Antônio Leme que casado com a nobre Catharina de Barros, na Ilha da Madeira geraram os primeiros Leme que vieram para o Brasil.

Os Lemes chegaram a S.Vicente e assumiram os negócios do Engenho de São Jorge dos Erasmos, considerado pelos estudiosos de economia como uma das primeiras multinacionais do mundo pela mão de Erasmus Schets, um dos homens mais ricos do início do Século XVI.

Devido a constantes ataques de corsários e o investimento em outras áreas, a companhia de Schets praticamente abandonara o negócio no Brasil. 

Braz Esteves, genro de Pedro Leme, então assumiu os negócios do cultivo da cana e produção de açucar que mais tarde foi passado para o seu filho Braz Estves Leme, considerado o "Patriarca da Família Leme em S.Paulo."

Descendentes de Braz Esteves Leme se espalharam pelo planalto paulista, Vale do Paraíba e desses lugares para o Sul de Minas.

Hoje não é dificil achar um estudo genealógico de famílias do sul e sudeste do Brasil que não tenha alguma ligação com a originária família Leme descendente dos Lem de Bruges.

Observação: Se você quer saber mais clique num dos posters elencados na lateral direita desta página.



postado por 52876 as 10:20:38  0 comentários
quinta, 19 abril, 2007
Falece mais um neto de Capitão Cláudio Amâncio da Silva Lemes
DANIEL DA SILVA LEMES faleceu em 07 de abril de 2007.


Na foto ao lado, Daniel com sua esposa Marília e suas irmãs mais novas Irene e Darci.
Faleceu mais um neto do Capitão Cláudio.

Sábado, dia 07 de abril de 2007.

Neste dia cinzento de abril que prometia um domingo chuvoso, partiu para o andar de cima (como diria aquele apresentador de TV) mais um dos netos de Capitão Cláudio.
Depois de uma semana internado no Hospital de Três Corações, Daniel da Silva Lemes nos deixou. Ele era o neto que mais lembrava o avô.

No dia 25 de março, uma semana antes, ainda troquei algumas palavras com ele na “Predileta” onde comprava pães. Cumprimentei-o e ouvi dele um rápido comentário de que não passava bem. Fato esse que as suas mãos frias e o agasalho de flanela, embora fizesse calor, confirmava. Eu ainda lhe disse:
__ Que nada, “Silva Lemes” é duro na queda!...
Mostrei-lhe a sua sobrinha, minha esposa, e filhos no carro e ele apesar de não estar se sentindo bem se encaminhou até ele para cumprimentá-los um a um. Mal sabíamos que aquilo já era uma despedida!...
Daniel, um dos quatro filhos de D.Efigênia, era um homem trabalhador, caráter íntegro, exemplo de vida que saiu do convívio dos seus para se tornar mais um personagem da nossa história. Ele cumpriu bem o seu papel para se tornar símbolo e orgulho da família, como pai, amigo nas dificuldades e o irmão que todos amavam. Casado com Marilia de Vilhena Almeida, deixou cinco filhos: Madalena, Efigênia, Vicentina, Marilinha e Daniel.

Na foto, a esposa, sua irmã Darci, ele e sua irmã Irene.



postado por 52876 as 08:14:53  2 comentários
quarta, 21 março, 2007
APELIDOS QUE VIRARAM SOBRENOMES.

APELIDOS QUE VIRARAM SOBRENOMES.

Foi costume entre algumas famílias durante algum tempo de “apelidar” os subgrupos do seu mesmo tronco com um nome referência, na maior parte das vezes oriundos dos patriarcas. Assim, podemos explicar o nascimento de alguns grupos no meio de uma árvore genealógica como se fosse uma nova família. Nos “Silva Lemes” também aconteceu isso. Com essa sistemática foram criadas alguns sobrenomes que se perpetuaram nos seus descendentes. Entre eles podemos destacar os “Germanos”, descendentes de Antônio Germano da Silva Lemes, os “Reis”, descendentes de Antônio dos Reis da Silva Lemes, os “Clementino” entre outros grupos menores. Por outro lado, alguns desses apelidos não pegaram e se conservaram, até prova em contrário, como meros apelidos e não como sobrenomes. É o caso dos “Amâncio”, Silva Lemes (ou Lemes) descendente de Amâncio da Silva Lemes, irmão de Antônio Germano da Silva Lemes, ou os “Lifonsos”, descendentes de Ildefonso da Silva Lemes (Sr. Lifonso).

OS AMÂNCIOS.

O primeiro filho de Alexandrina Maria de Jesus (Borges da Costa) e José Vicente da Silva Lemes se chamou “AMÂNCIO DA SILVA LEMES”. E, dele descendem, oriundos de dois casamentos, os 13 (treze) filhos que são a base dos “Silva Lemes conhecidos como Amâncios” dentro do tronco maior da nossa grande família.

Amâncio se casou como era de costume, com uma parente chamada Ana Francisca de Jesus (filha de Antônio Joaquim da Silva Lemes e Feliciana Maria de Jesus – Borges da Costa), irmã do Capitão Cláudio*.

·        O que explicaria mais tarde a razão da escolha de um Amâncio como tutor de sua filha Efigênia, com o falecimento daquele nobre Silva Lemes.

Dessa união nasceu a única filha do casal: ANA RITA que veio se casar com Manuel Rodrigues Costa, tendo uma prole de 8 (oito) filhos todos com sobrenome “Costa”, entre eles o maior fotógrafo cambuquirense ARMINDO COSTA, responsável pelos registros fotográficos mais importantes que temos da cidade e das famílias de nossa cidade.

Esse fotógrafo se casou com uma parenta sua NOÊMIA DA SILVA LEMES (filha de Honório da Silva Lemes [filho de José Vicente e Alexandrina] e Isabel da Silva Lemes [filha de Antônio Joaquim da Silva Lemes e Feliciana Maria de Jesus – portanto irmã do Capitão Cláudio]).

Dessa união nasceram as filhas: Jandira Lemes Costa, Wanda Lemes Costa e Irmã Lemes Costa que depois de casada passou a se chamar Irmã Costa Alencar, professora de francês no Colégio Estadual Clóvis Salgado, já falecida.

Como se pode ver, nenhum dos netos de Amâncio da Silva Lemes desse primeiro casamento carregou o apelido “Amâncio”.

Viúvo, em 1879, Amâncio da Silva Lemes casa-se com MARIA RITA DAS DORES, irmã da sua falecida esposa Ana Rita, tendo uma prole de 12 filhos, a saber:

1 - Amâncio da Silva Lemes Júnior que se casou com Dalila Figueiredo e não teve sucessão;

2- Leopoldo Ludovico Lemes (1º Tenente Leopoldo), que se casou com Augusta da Silva Lemes, irmã de Noêmia descrita acima (esposa de Armindo Costa), com ampla sucessão, inclusive um filho natural;

3 - Mariana da Silva Lemes que se casou com José Leopoldo dos Reis, com sucessão ainda não levantada;

4- Henriqueta da Silva Lemes que se casou com o cunhado acima (viúvo), também com sucessão ainda não levantada;

5 - José Evandro Lemes (que parece ter recebido o apelido de “Juca Amâncio”) – se casou com Maria da Silva Lemes (filha de Antônio José Lemes da Silva e Maria do Carmo de Souza) com sucessão.

* Deste Amâncio (Silva Lemes) descendem Geraldina Lemes que veio se casar com Benedito Germano Lemes, (com sucessão de apenas uma filha: Arlete Lemes Germano), Geralda casada com João Urias da Silva Lemes (pais de Gilberto Paulo Lemes e Roberto Lemes) e outros...

6 – Manuel Amâncio da Silva Lemes (Manoelico Amâncio) que se casou com Mariana Reis (filha de Antônio dos Reis da Silva Lemes e de sua primeira esposa Marfisa da Silva Lemes) com ampla sucessão ainda não identificada.

·        Mariana Reis e Manoelico Amâncio foram os tutores de Efigênia de Azevedo conforme determinado em testamento deixado pelo Capitão Cláudio Amâncio da Silva Lemes.  Por coisas do destino, Efigênia, a filha natural do capitão, veio se casar com o sobrinho de Mariana, o filho de Cândida da Silva Lemes e Ildefonso da Silva Lemes, recebendo o sobrenome “Lemes” que não herdara do pai que não revelava publicamente sua paternidade, mas conhecida no seio da família.

7 – Joaquim da Silva Lemes, que em 1920 casou-se com sua parenta Alzira da Silva Lemes (filha de Antônio Germano filho e Maria José de Jesus) de quem descende a professora Luzia Pedular da Silva Lemes, o vereador Manoel da Silva Lemes entre outros (trataremos mais tarde).

8 – Benvinda da Silva Lemes casada com Tomaz Figueiredo, com sucessão e residente em Lorena, Estado de S. Paulo.

9 – Astolfo da Silva Lemes, casado com Ordália... com sucessão( ainda não levantada)

10 – Hercília (falecida solteira).

13 – Augusto Amâncio da Silva Lemes, que se casou com Nazareth... (com sucessão ainda não levantada).

Pelo exposto acima, podemos afirmar que aconteceram várias uniões entre os “Amâncio” e os “Germanos” (descendentes de José Vicente da Silva Lemes e Alexandrina Maria de Jesus) com descendentes de Antônio Joaquim da Silva Lemes, irmão de José Vicente (ambos os filhos de Vicente) da Silva Leme e Escolástica Joaquina do Monte Cassino, formando um laço fechado de casamentos consangüíneos (primo com primos, cunhada com viúvo, tio com sobrinha, etc.), algo muito freqüente nos tempos passados por questões patrimoniais.

E, a história continua... (contribua com mais informações)




postado por 52876 as 02:42:23  4 comentários
terça, 20 março, 2007
Os Germanos
OS GERMANOS.


Antônio Germano Filho e sua filha Geralda.


Este é ANTONIO GERMANO FILHO ao lado de sua filha Geralda.
Antônio Germano se casou duas vezes.

A primeira com sua prima Ana Francisca Maria de Jesus (filha de Justino da Silva Lemes e Joana Tertuliana de Jesus*) com a qual teve a filha:

1- Isabel da Silva Lemes (1905) esta se casou com o seu parente Olímpio da Silva Lemes, filho de Felício da Silva Lemes e Umbelina Maria de Jesus – com sucessão. E, viúvo casou-se com Maria José de Jesus, também seu parente.

* Joana Tertuliana foi filha de Antônio Joaquim da Silva Lemes, um dos principais benfeitores da Vila de Cambuquira e pai do Capitão Cláudio.

Com Maria José de Jesus, também pertencente ao tronco da família, embora ainda não identificado, teve mais nove filhos, totalizando um total de 10 descendentes diretos, sendo estes:

2_Alzira da Silva Lemes, em 1920 que veio se casar com o parente Joaquim da Silva Lemes (este filho de Amâncio da Silva Lemes e a prima Ana Francisca de Jesus, filha de Antônio Joaquim da Silva Lemes e Feliciana Maria de Jesus – [Borges da Costa]),

3_José da Silva Lemes, em 1920 que se casou com sua parente Maria Joana de Jesus, filha de Olimpio da Silva Lemes e Maria Antônia de Jesus, até o momento sem identificação das sucessões.

4- Otávio Germano Lemes, que cem 1924 se casou com sua parente Maria da Conceição Lemes (filha de Francisco Vicente da Silva Lemes e Maria Amália Lemes), e não teve sucessão.

5- Sebastião Germano Lemes, casado com Geralda... com geração, (foram os últimos moradores da sede da fazenda de Antônio Germano Filho, no lugar conhecido como Portão, hoje Fazenda Santa Rosa, de onde se mudaram para Campanha - MG, onde deixaram grande geração).

6- Benedito Germano Lemes, casado com Geraldina Lemes (filha de José Evandro da Silva Lemes, também conhecido como Juca Amâncio) com apenas uma filha como sucessora.

7 - Francisco Germano Lemes casado com Sebastiana Lemes (Esta, filha de Manoel Amâncio da Silva Lemes e Mariana Reis, também conhecida como “Nina” descendente de Antônio dos Reis da Silva Lemes e Marfisa da Silva Lemes) tiveram os seguintes filhos: Maria Nilda Borges (casada com Amâncio Borges, ex-proprietário da Fazenda dos Anjos – filhos: Neusa - reside em Nepomuceno, Neide, Norival e Nivaldo [Dinho] - residem em Três Corações, e Nilce - reside nos Estados Unidos.) e Nicéia Maria Lemes.

8 - Antônio da Silva Lemes (Toniquinho Germano) casado com Cândida Maria de Jesus (esta filha do português Antônio Fernandes e Ana Lemes, filha de Francisco Sebastião da Silva Lemes e Maria do Carmo Lemes) com sucessão representada por 6 (seis) filhos: Josefa, Ana, Maria, Antônio, Sebastião e José.

9 - Geralda da Silva Lemes, por ser a filha caçula dedicou a maior parte da sua vida para cuidar dos pais. Com o falecimento do pai, continuou com a mãe, vindo a se casar bem mais tarde já idosa com um também idoso com o qual não teve filhos. Uma das coisas tristes na sua história é que apesar da sua dedicação faleceu na Vila Vicentina de Cambuquira, só e longe dos parentes, apesar de ter herdado, com certeza, alguma coisa de seu querido pai.

10 – Etelvina da Silva Lemes casada com Pedro Machado com sucessão... (deste casal descende Pedrinho Germano, residente em Campanha - MG).


Na foto ao lado os irmaos Germanos (Chico à esquerda e Otávio á direita c/ sua esposa Maria e sogra Maria Amália Lemes. O menino é Niltom, a moça sentada é Nilda(Nilma) casada com Amâncio Borges)


Quem foi Antônio Germano Filho?

Filho de Antônio Germano da Silva Lemes e Gertrudes Rosa de Lima (Carneiro), ele era um homem de boa estatura que estimo, olhando a sua foto, em mais de 1,80 m.
Os que o conheceram dizem que ele era um caboclo tranqüilo e de fala mansa.
Ele gostava de ver reunida a família em longos e intermináveis papos que varavam a noite em torno de uma pequena fogueira que no inverno era acesa numa área coberta anexa à cozinha da casa, enquanto um carrilhão anunciava de quinze em quinze minutos o passar do tempo.
Lá fora num longo banco de madeira, todos se assentavam para conversar, ouvir os acordes das sanfonas e violas, enquanto comiam as batatas-doces assadas no braseiro, as broas de pau-a-pique e os biscoitos feitos pela avó Mariquinha, sua esposa que diferente dele era muito prosa e atenta a todos os fatos.
Antônio Germano Filho e Maria José, sua segunda esposa, tiveram diversos filhos (descritos acima) que asseguraram a sua descendência. Alguns dos seus netos hoje ostentam o sobrenome “Germano” e outros conservaram o nome do seu pai “Silva Lemes” hoje espalhados por Cambuquira, Campanha e outras cidades da região.
Na sua fazenda tinha muita fartura assegurada pela boa renda do engenho da rapadura, principal produto da época, além de outros produtos da propriedade rural, o que garantia um bom padrão de vida de acordo com os costumes da época.
Na Fazenda do Portão, divisa entre os municípios de Cambuquira e Três Corações, o Sr. Antônio Germano gostava de receber numa grande área contígua à cozinha da sede as folias de Reis e do Divino, continuando uma tradição vinda dos antepassados e até hoje praticada por alguns “foliões” cambuquirenses.
Nessa grande varanda, nos dias de inverno, ele acendia uma pequena fogueira. Num longo banco de madeira todos se sentavam para contar e recontar as histórias dos membros da nossa grande família Silva Lemes, enquanto rolava alguma cantoria reforçada pelos quitutes de D. Mariquinha (ou vó Ica, para os netos).

Como descobri que eu era um “Germano”?


Ô Germanadas!...

Quando criança eu e meus irmãos, quando passávamos perto da sua casa desse “Mane Gago”, ouvíamos dele:
“___Lá vai os “Germanadas”!... (dgêrmanadas, na sua pronuncia, que entendíamos como “demonhadas”). Aquilo foi motivo de uma queixa minha a minha mãe:
“__Eu não vou passar mais perto da casa daquele preto velho, pois quando nós passamos por lá ele nos chama de “demonhadas”!
Minha mãe riu muito e nos explicou que ele queria dizer “Germanadas”, pois nós éramos “Germanos”. Foi assim que descobri o sobrenome Germano.
Esse senhor, que parecia ter algum problema nas pernas, ficava assentado numa cadeira em frente a sua casa, no bairro da Lavra. Ele e sua filha, Maria Augusta, ambos mulatos, defendiam um parentesco originário de um relacionamento de uma escrava da família com um “Germano”, fato não muito aceito por alguns membros da família e nunca esclarecido.
Mas não era só esse “Mane Gago” que reivindicava o parentesco com os “Germanos”.
Alguns mulatos de sobrenome Carneiro, existentes no Congonhal, zona rural de Cambuquira, também defendiam esse elo, negado pela maioria dos descendentes de Antônio Germano da Silva Lemes.
Um senhor conhecido pelo apelido de “Cáca” dizia em bom tom que também descendia dos Germanos.
José Luiz Carneiro, da família de Cáca, dizia que os Carneiros teriam vindo da Bahia e que os Germanos, através de Gertrudes Rosa de Lima, descendia dessa família de caboclos baianos. E, que outros da mesma família teriam se unido a mulatos residentes na área rural do Congonhal formando a família dos mulatos Carneiros, alguns de olhos verdes, existentes naquele lugar. Fato esse, muito difícil de provar.



postado por 52876 as 09:29:58  13 comentários
sábado, 10 março, 2007
LEOPOLDO LUDOVICO LEMES E JOAQUIM DA SILVA LEMES

Estes são dois representantes dos Silva Lemes de Cambuquira, que deixaram descendência na cidade.

A maioria dos Lemes de Cambuquira era constituida de pessoas simples da comunidade. e, tal qual os seus antepassados da Ilha da Madeira e Açores eram cidadãos do campo que trabalhavam de pés no chão. Não tinham muito estudo, ou quase nenhum. Se alguém do grupo era alfabetizado, isso já  o diferenciava na comunidade. O que sabiam sobre a lavoura e pecuária já lhes bastavam. E, isso só mudava quando migravam para cidade e começaram ter mais contatos com o outro mundo e descobrir que o futuro seria diferente para aqueles que tivessem mais estudo. Por outro lado, essa descoberta fez com que se esvasiasse o campo, causa principal que explica o pouco número de indivíduos da família ainda exercendo alguma atividade agropastoril. Esse fato não é privilégio desta ou daquele grupo familiar. Histórias semelhantes aconteceram com outros indivíduos. 



postado por 52876 as 09:29:46  2 comentários
Perfil
52876
Meu Perfil

Meus Links
Hotéis no Brasil
DNS Grátis
Blog Grátis
Criar Blog
DNS Grátis
Blog Grátis
Hoteis

Palavras-Chave
>> FAMILIA

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
cambuquira

Posts Anteriores
>> A ARVORE DA FAMILIA
>> JONAS LEMES
>> PESQUISAR BELGA DA FAMILIA LEM(s), LEME(S) ETC. CONFIRMA SUA VISITA AO BRASIL
>> NOSSA AVÓ CATHARINA DE BARROS, ESPOSA DE ANTONIO LEME
>> CATHARINA DE BARROS, NOSSA TATARA-TATARA-TATARAVÓ.
>> RUUD LEM, AUTOR DA GENEALOGIA LEMNIANA VEM AO BRASIL.
>> Falece mais um neto de Capitão Cláudio Amâncio da Silva Lemes
>> APELIDOS QUE VIRARAM SOBRENOMES.
>> Os Germanos
>> LEOPOLDO LUDOVICO LEMES E JOAQUIM DA SILVA LEMES

Arquivos
2008, 01 junho
2008, 01 janeiro
2007, 01 novembro
2007, 01 abril
2007, 01 março

5974 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..