TGI Patricia - Portinari
O Brasil para os brasileiros. A representação estética, artística, cultural e social de Candido Portinari.

terça, 12 setembro, 2006
A Poesia de Portinari

E não bastasse ser o mais completo artista plástico do Brasil, Portinari iniciou-se também na arte da poesia. Nunca se considerou tão bom poeta como artista plástico, segundo suas próprias palavras:

"Quanta coisa eu contaria se pudesse e soubesse ao menos a língua como a cor"

Abaixo, um poema de Portinari, que narra sua própria infância.

Os circos traziam iluminação
De carbureto. Próximos
Dos elementos. Quantos vendavais e
Chuvas de granizo!

Moinhos de garapa,
Feitos de madeira - canaviais
E matas virgens com seus pássaros e
Frutas. Consumiram

Tudo e mais as lendas. Onde
Estarão os jacus e as pacas?
Os jenipapos e jatobás?
As estradas cortando as

Matas criavam histórias
E medos. Os caminhos
Também fugiram. Olhando
O céu, às vezes transformados em nuvens.

Saí das águas do mar
E nasci no cafezal de
Terra roxa. Passei a infância
No meu povoado arenoso.

Andei de bicicleta e em
Cavalo em pêlo. Tive medos
E sonhei. Viajei pelo espaço.
Fui à lua primeiro do que o sputnik.

Caminhei além, muito além , para
Lá do paraíso. Desci de pára-quedas,
Atravessei o arco-íris, cheguei
Nos olhos-d'água antes do sol nascer.

Nasci e montei na garupa
De muitos cavaleiros. Depois
Montei sozinho em cavalo de
Pé de milho. Fiz as mais

Estranhas viagens e corri
Na frente da chuva durante
Muitos sábados. Dava poeira
No trenzinho de Guaivira.

Paco espanhol era meu parceiro.
Vivíamos apavorados com os
Temporais - pareciam odiar
Aqueles lugares...

Vinham ferozes contra as
Sete ou oito cabanas
Desarmadas.

Num pé de café nasci,
O trenzinho passava
Por entre a plantação. Deu a hora
Exata. Nesse tempo os velhos
Imigrantes impressionavam os recém-chegados.
O tema do falatório era o lobisomem.
A lua e o sol passavam longe.
Mais tarde mudamos para a Rua de Cima.
O sol e a lua moravam atrás de nossa
Casa. Quantas vêzes vi o sol parado.
Éramos os primeiros a receber sua luz e calor.
Em muitas ocasiões ouvi a lua cantar.



postado por 36311 as 04:40:28
0 comentários:

Comente este post
Início

36311
Meu Perfil

Meus Links
TGI Lugar Não Lugar
TGI Multiplicidade dos pensamentos
TGI Buri Tear
TGI Feira Livre
TGI Bairro Oriental
TGI Projeto Jenova



Posts Anteriores
>> JN
>> Bibliografia Inicial
>> Querida Brodowski!
>> Uma introdução a Candido Portinari
>> Sejam Bem-vindos!

Arquivos
2006, 01 setembro

1668 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..