Dr. Valdinar Monteiro de Souza
Dr. Valdinar Monteiro de Souza
quinta, 12 julho, 2007
Marido e Mulher ou Esposo e Esposa?

Quem lê os meus textos já verificou, sem dúvida, que escrevo “minha mulher”, em vez de “minha esposa”. Penso que talvez os mais afoitos até já tenham dito que cometo erro  ao dizer ou escrever assim, pois, segundo pensam, o correto é dizer ou escrever “esposa”, em vez de “mulher”, bem como “esposo”, em vez de “marido”.

Até agora, pelo menos que eu saiba, ninguém ousou externar qualquer censura aos meus escritos por causa disso. Oralmente, sim, já houve quem o fizesse. Na Câmara Municipal de Marabá, onde sou procurador jurídico-legislstivo, certa vez (e até não faz muito tempo), uma colega de trabalho que não é advogada, logo após eu dizer “minha mulher”, enquanto conversávamos informalmente, corrigiu-me: “Esposa!” Pensava ela que eu estava errado (daí a reprimenda até um pouco áspera e, como sempre, precipitada); quem estava errado, contudo, era ela.

O que houve aí, na conversa entre mim e minha colega, foi da parte dela o erro a que a Gramática chama “ultracorreção”, “hipercorreção” ou “hiperurbanismo”. Ela cometeu uma ultracorreção semântica, ou seja, ultracorreção sobre o significado da palavra a que se está referindo. Comete ultracorreção quem, no afã de corrigir os outros, faz passar por certo o que é errado e, conseqüentemente, por errado o que é certo; a saber, alguém que se põe a corrigir quem não errou.  Por exemplo, quem pronuncia “rúbrica” (sílaba tônica “ru”), por pensar que “rubrica” (sílaba tônica “bri”) é errado, e ainda sai por aí a querer que os outros ao pé de si também cometam a mesma tolice.

No linguajar jurídico (e, como se pode observar, também no jornalístico), não se escreve nem se fala “esposo” ou “esposa”, em vez de, respectivamente, “marido” ou “mulher”. Basta conferir nas leis (salvo alguma lei mal redigida), bem como nos grandes e importantes  jornais: não se encontram as palavras “esposo” e “esposa”, mas, sim, “marido” e “mulher”.

O Código Civil atual (Lei Federal n.º 10.406, de 10 de janeiro de 2002), por exemplo, que tem 2.046 artigos e mais de 91.400 palavras, não registra uma vez sequer a palavra “esposo” ou a palavra “esposa”, não obstante contenha doze vezes a palavra “marido”, quatro vezes a expressão “marido e mulher”, além de duas vezes as expressões “pelo marido”  e “pela mulher”. E o Código Civil anterior (Lei Federal n.º 3.071, de 1.º de janeiro de 1916), com 1.807 artigos e cerca de 78.950 palavras, contém apenas uma vez a palavra “esposo” e nem uma vez o feminino “esposa”, a despeito de registrar quatro vezes a expressão “marido e mulher”, além de outras vezes as expressões “pelo marido” e “pela mulher”.

Ainda assim (diga-se de passagem), o único registro de “esposo” no Código de 1916, que se encontra no inciso IX do artigo 263, tem o significado de “noivo” e não de “marido”. Diz esse texto: “Art. 263. São excluídos da comunhão [...] as roupas de uso pessoal, as jóias esponsalícias dadas antes do casamento pelo esposo, os livros e instrumentos de profissão e os retratos da família.” Ora, antes do casamento, não é marido, é noivo, prometido, nubente.

A explicação é simples. Etimologicamente e no linguajar clássico, “esposo” significa “noivo”, “nubente”, “o prometido”, “o que vai casar”; apenas modernamente é que se passou a usar o termo como sinônimo de marido. No entanto, como todos sabem muito bem, nem tudo o que é moderno é o correto e plenamente aceitável. Aliás, o contrário disso é o mais comum: o correto e plenamente aceitável é o clássico, muito embora isso, por óbvio, não seja absoluto. Tudo ou quase tudo é relativo. Essa é a regra, que também é relativa.

Do ponto de vista clássico e etimológico, “esposo” não é sinônimo de “marido”. Assim atestam os doutos, como, por exemplo, Eliasar Rosa, em seu Os erros mais comuns nas petições (9. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1993) e Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, no seu Novo dicionário da língua portuguesa (2. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986), para citar apenas dois “caras” que são “feras” no assunto. Isso, contudo, já é assunto para outra crônica.      


postado por Dr. Valdinar Monteiro de Souza as 12:21:21 #
17 Comentários

Ubirajara Barbosa:
Quando eu ainda era jovem, conversava com um padre e ele me corrigiu ao usar o termo esposa. Disse que o certo era marido e mulher, assim como o padre dizia no final da cerimônia; Eu vos declaro marido e mulher, e citou várias referências sobre o assunto. A partir daí passei a falar como ele dissera, porém percebo que algumas pessoas consideram até uma ofensa chamar a sua mulher de mulher e já fui admoestado várias vezes por isso. Fico aliviado em saber que não estou errado e agradeço também a aula de gramática.
terça, maio 14, 2013 05:41  

Dr. Valdinar Monteiro de Souza:
Marcus:
Você que comentou o texto nesta quinta, abril 04, 2013 02:35, é uma das muitas pessoas que deturpa tudo o que lê, seja por pura maldade, seja por incompetência que leva à incompreensão do texto lido.
Você diz que eu, como bacharel acho que minha formação é melhor que as outras, insanidade essa da sua cabeça, pois meu texto, em momento algum, dá motivo a quem quer que seja para chegar uma conclusão absurda dessa. Logo, o complexo de inferioridade está latente na sua cabeça, embora sugira, maldosa e irresponsavelmente, que o complexo de superioridade esteja na minha cabeça.
Outra coisa. Diz que cometo erros gramaticais e cita como exemplo a expressão “entre mim e minha colega”. Ora, onde é que há erro gramatical aí? Por acaso você que o correto seria “entre EU e minha colega”? Não, não é. A preposição “entre” exige as formas pronominais oblíquas e tônicas (mim, ti, ...) e não as do caso reto (eu, tu, ...). Diz-se corretamente “entre mim e ti”, “entre mim e ele”), e assim por diante. Dizer “entre eu e ti”, ou “entre eu e ele”, e assim por diante é que está errado.
Você, pelo visto, quer falar de gramática sem conhecer gramática. Por isso memso, acaba de cometer, irresponsavelmente, mais uma ultracorreção ou, como queira, hiperurbanismo. Vá catar piolho em raposo, meu!

quinta, abril 04, 2013 06:28  

Marcus:
Como bom bacharel em direito achando que sua formação é melhor que as outras. Essa observação feita no texto caiu muito mal para um procurador. Principalmente quando este mesmo comete erros gramaticas ao longo de todo o texto, como:
"entre mim e minha colega".

quinta, abril 04, 2013 02:35  

Alberto Moreno:
Muito bem redigido, concordo plenamente.
segunda, dezembro 24, 2012 12:04  

Gladimir Kohnlein:
se o antonimo de mulher é homem, então deveria ser assim: Eu os declaro homem e mulher. Por que não homem em vez de marido? Pro homem pode ser bunitinho." Mulher é muié mesm", vive sob minha guarda, chamo como quizér. Em algumas regiões da Espanha, esposa é sinonimo de algema. É gente, até nisto mulher se lasca. Por mais que a lingua diz que estou errado, vou me corrigir, mas acho mais "respeitoso"chamar minha muler de esposa. Deveria mudar a lingua
domingo, dezembro 09, 2012 01:29  

Maria Isabel Mendonça:
Obrigada Dr.
tenho esta informação desde jovem por educação e também em aulas de etiqueta e postura ,que no meu tempo eramos obrigadas a fazer e que hoje agradeço muito.
Mas sempre que fazia essa colocação era criticada e eu nunca tive como argumentar por pouca informação.
Agora vou divulgar esta pagina do blog para todos os meus amigos .
Sua explicação é maravilhosa agora posso argumentar com base .
mais uma vez agradeço e vou seguir seu blog e aprender mais.
abraços
terça, junho 19, 2012 06:09  

José Luís Santos:
Lembro-me de uma explicação da parte da minha querida professora da escola primário que dizia que:
1. quando nos referimos a outros (2ª e 3ª pessoa) devemos empregar marido e mulher (ex.: a sua mulher / o seu marido)
2. esposo e esposa deverão ser empregues na 1ª pessoa (ex.: A minha esposa/o meu esposo).

Daí o padre dizer "Considero-vos marido e mulher".
terça, novembro 29, 2011 04:59  

Afonso Guedes:
Caro Ricardo (1º comentário) , depois de uma explicação cristalina como água de rocha, vc ainda acha que é marido e esposa?? Olha o padre: " vos faço marido e mulher". Agora sem qq brincadeira., o que acontece, além do desconhecimento do siginificado do termo esposa, é que o termo mulher ganhou entre nós um sentido um tanto pejorativo (mulher da vida etc), vai daí que alguns machos inseguros tem pudor de se referir à prória mulher como "minha mulher". É minha mulher mesmo. Esposa é antes do casamento e por definição (apenas por definição) deveria ser virgem.
terça, julho 26, 2011 06:58  

Ricardo:
Opa,

Não quer dizer que vc esta errado, pois o emprego de mulher e esposa estão certos. Mas o mais elegante de forma a deixar sua linguagem mais clara e adequada seria utilizar:

- Marido e Esposa. (Após casados)
- Homem e mulher. (Para informar genêro - masculino e feminino)
- Noivo ou Noiva. (Antes do casamento)

O primeiro significado de esposa no dicionário é: "1. Aquela com a qual um homem é casado". Portando para diferenciar qualquer mulher e defini-la como casada o ideal e chamá-la de esposa.

Att.,

Ricardo.

quinta, maio 05, 2011 09:46  

Rodrigo A. Barbosa:
Muito Interessante, eu já desconfiava que a maioria estava errada, por isso Doravante sempre usarei depois do casamento Minha Mulher.
quarta, janeiro 12, 2011 05:35  

ursula:
Ops, cadê minha atenção!? ATENTAR, rsrs!
quarta, agosto 19, 2009 02:00  

ursula:
Hummm, muito bom o texto, apenas precisamos atenar para não cometermos, assim como a colega de Marabá, a chamada“ultracorreção”, “hipercorreção” ou “hiperurbanismo”, pois a língua é viva.
quarta, agosto 19, 2009 01:55  

ursula:
Hummm, muito bom o texto, apenas precisamos atenar para não cometermos, assim como a colega de Marabá, a chamada“ultracorreção”, “hipercorreção” ou “hiperurbanismo”, pois a língua é viva.
quarta, agosto 19, 2009 01:53  

ednilce de oliveira Santos:
Excelente!
Sou evangélica e sou testemunha que em nosso meio de comete muito este erro.
Aprendí e vou passar adiante.
terça, agosto 18, 2009 08:25  

Francisco Das Chagas Barros :
Corroborando com o senhor Procurardor Valdinar Souza, que ilustrou com sensibilidade e conhecimento o significado da palavra esposa, onde muitas vezes se escuta expressões erroneas e sem motivação e nem explicação para pronuncia. Portanto, se esposa é o feminino de esposo, nubente, definição clássica, este é virgem, portanto a esposa é a nubente,a virgem. Sendo assim quando alguem se refere a sua mulher como sendo sua esposa, esse marido está com uma mulher virgem, e o que pior, depois de cinquenta anos de casado.
quinta, julho 16, 2009 11:53  

Filipa:
O correto é dizer-se marido e mulher (após casamento). Esposo e Esposa são duas pessoas que estão com casamento marcado (esponsais).
terça, abril 08, 2008 06:36  

jose:
Sem falar que quando se casa na igreja, o padre diz "declaro-os marido e mulher".
sexta, janeiro 25, 2008 03:59  

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
Dr.Valdinar M. de Souza
Meu Perfil

Links
Hotéis no Brasil
Encontra Brasil
Guia RS
Encontra Rio Grande do Sul
DNS Dinâmico
Blog Grátis

Palavras-Chave
marido
mulher
esposo
esposa
noivo
nubente
ultracorreção

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Alvorecer da Esperança
A Mulher
Horário, um dos meus problemas
Ab imo pectore, meu pai

Arquivos
2014, 01 janeiro
2013, 01 dezembro
2013, 01 outubro
2013, 01 agosto
2013, 01 julho
2013, 01 junho
2013, 01 maio
2013, 01 abril
2013, 01 março
2013, 01 fevereiro
2013, 01 janeiro
2012, 01 dezembro
2012, 01 novembro
2012, 01 outubro
2012, 01 setembro
2012, 01 agosto
2012, 01 julho
2012, 01 junho
2012, 01 maio
2012, 01 abril
2012, 01 março
2012, 01 fevereiro
2012, 01 janeiro
2011, 01 dezembro
2011, 01 novembro
2011, 01 outubro
2011, 01 setembro
2011, 01 agosto
2011, 01 julho
2011, 01 junho
2011, 01 maio
2011, 01 abril
2011, 01 março
2011, 01 fevereiro
2011, 01 janeiro
2010, 01 dezembro
2010, 01 novembro
2010, 01 outubro
2010, 01 setembro
2010, 01 agosto
2010, 01 julho
2010, 01 junho
2010, 01 maio
2010, 01 abril
2010, 01 março
2010, 01 fevereiro
2010, 01 janeiro
2009, 01 dezembro
2009, 01 novembro
2009, 01 outubro
2009, 01 setembro
2009, 01 agosto
2009, 01 julho
2009, 01 junho
2009, 01 maio
2009, 01 abril
2008, 01 dezembro
2008, 01 novembro
2008, 01 outubro
2008, 01 setembro
2008, 01 agosto
2008, 01 julho
2008, 01 fevereiro
2008, 01 janeiro
2007, 01 dezembro
2007, 01 novembro
2007, 01 agosto
2007, 01 julho

19892 acessos
CRIAR BLOG GRATIS
..