ORIXÁS (MITOLOGIA)
ORIXÁS (MITOLOGIA)

24/07/2008
OXÓSSI

Oxossi

Oxóssi é o caçador por excelência, mas sua busca
visa o conhecimento. Logo, é o cientista e o doutrinador,
que traz o alimento da fé e o saber aos espíritos
fragilizados tanto nos aspectos da fé quanto do
saber religioso.

O Orixá Oxóssi é tão conhecido que quase dispensa um
comentário. Mas não podemos deixar de fazê-lo, pois
falta o conhecimento superior que explica o campo de
atuação das hierarquias deste Orixá regente do pólo
positivo da linha do Conhecimento. O fato é que o Trono
do Conhecimento é uma divindade assentada na
Coroa Divina, é uma individualização do Trono das Sete
Encruzilhadas e em sua irradiação cria os dois pólos
magnéticos da linha do Conhecimento. O Orixá Oxóssi
rege o pólo positivo e a Orixá Obá rege o pólo negativo.
Oxóssi irradia o conhecimento e Obá o concentra.
Oxóssi estimula e Obá anula.

Oxóssi vibra conhecimento e Obá absorve as irradiações
desordenadas dos seres regidos pelos mistérios
do Conhecimento.

Oxóssi é vegetal e Obá é telúrica.

Oxóssi é de magnetismo irradiante e Obá é de magnetismo
absorvente.

Oxóssi está nos vegetais e Obá está em sua raiz, como
a terra fértil onde eles crescem e se
multiplicam.

Oxóssi é o raciocínio hábil e Obá é o racional concentrador.

OFERENDA:

Velas brancas, verdes e rosa; cerveja, vinho doce e licor
de caju; flores do campo e frutas variadas, tudo depositado
em bosques e matas.

OXOSSI

Oxóssi, em uma de suas caçadas, teria sido enfeitiçado pelo seu irmão Ossain, apesar dos avisos de sua mãe Iemanjá, para que tivesse cuidado.

Oxóssi então afasta-se da família até que o encanto seja quebrado,
quando volta, encontra Iemanjá ainda irritada pela atitude do filho em não tê-la ouvido. Oxóssi volta a floresta sob a influência de Ossãe o que faz com que Ogum se rebela contra a própriamãe.
Oxóssi, aprendeu todos os segredos damata com seu irmão Ossãe e é ele quem defende o acesso às plantas, dificultando a penetração no mato daqueles que não tem o preparo devido.


OUTRA LENDA OXÓSSI

Outra lenda de Oxóssi, conta que numa de suas inúmeras caçadas, sem que tivesse consultado antes Ifá, encontrou uma cobra nomato -
Oxumarê. Ela lhe diz que não pode ser morta por ele, pois não é um
bicho de penas, ele pouco se importou com o aviso, e matou-a com a
lança, cortando-a em diversos pedaços e levando para casa para ele
mesmo preparar um guisado, com o qual se refastelou.
No dia seguinte, Oxum, sua esposa, prevendo muitas catástrofes, por causa da quebra de tantos tabus, encontra Oxóssi, deitado no chão morto e rastros de cobra que iam em direção a floresta. Oxum chorou tanto e tão alto que Ifá, condoído pela sua dor, fez Odé, o caçador, renascer sob a forma divina de Oxóssi.

Orixá da Caça e da Fartura !!! Em tempos distantes, Odùdùwa, xo de
Ifé, diante do seu Palácio Real, chefiava o seu povo na festa da colheita dos inhames. Naquele ano a colheita havia sido farta, e todos em homenagem, deram uma grande festa comemorando o acontecido, comendo inhame e bebendo vinho de palma em grande fartura. De repente, um grande pássaro, (èlèye), pousou sobre o Palácio, lançando os seus gritosmalignos, e lançando fardas de fogo, com intenção de destruir tudo que por ali existia, pelo fato de não terem oferecido uma parte da colheita as Àjès (feiticeira, portadoras do pássaro), personificando seus poderes através de Ìyamì Òsóróngà.

Todos se encheram de pavor, prevendo desgraças e catástrofes.
O Oba entãomandou buscar Osotadotá, o caçador das 50 flechas, em Ilarê, que, arrogante e cheio de si, errou todas as suas investidas, desperdiçando suas 50 flechas.

Chamou desta vez, das terras de Oxos, Osotogi, com suas 40 flechas.

Embriagado, o guerreiro também desperdiçou todas suas investidas
contra o grande pássaro.

Ainda foi, convidado para grande façanha de matar o pássaro, das
distantes terras de Oxo, Osotogum, o guardião das 20 flechas.

Fanfarão, apesar da sua grande fama e destreza, atirou em vão 20
flechas, contra o pássaro encantado e nada aconteceu.
Por fim, já com todos sem esperança, resolveram convocar da cidade de Ireman, Òsotokànsosó, caçador de apenas uma flecha. Sua mãe Iemanjá , sabia que as èlèye viviam em cólera, e nada poderia ser feito para apaziguar sua fúria a não ser uma oferenda, vez que três dos melhores caçadores falharam em suas tentativas.
Iemanjá foi consultar Ifá para Òsotokànsosó.

Foi consultar os Bàbálàwo (este disse ):

- Eles disseram que faça oferendas.

- Eles dizem que Iemanjá prepare ekùjébú (grãomuito duro) naquele
dia.

- Eles dizem que tenha também um frango òpìpì (frango com as plumas crespas). – Eles dizem que tenha èkó (massa de milho envolta em folhas de bananeira).

- Eles dizem que Iemanjá tenha seis kauris. Iemanjá faz então assim, pediram ainda que, oferecesse colocando sobre o peito de um pássaro sacrificado em intenção.

- Eles dizem que ofereça em uma estrada, dizem que recite o seguinte:

“Que o peito da ave receba esta oferenda”.
Neste exato momento, o seu filho disparava sua única flecha em
direção ao pássaro, esse abria sua guarda recebendo a oferenda
ofertada por Iemanjá, recebendo também a flecha certeira e mortal de Òsotokànsosó.

Todos após tal ato, começaram a dançar e gritar de alegria: “Oxossi,
xossi!” (caçador do povo).

A partir desse dia todos conheceram o maior guerreiro de todas as
terras, foi referenciado com honras e carrega seu título até hoje.


Conta-se no Brasil que Oxóssi era o irmão mais jovem de Ogum e Exú, todos três filhos de Iemanjá.

Exú, por ser indisciplinado, foi por ela mandado embora.
Ogum, trabalhava no campo e Oxóssi caçava nas florestas vizinhas.
A casa encontrava-se, assim, abastecida de produtos agrícolas e caça.

No entanto, um Babalaô alertou Iemanjá para o risco de Ossaim, aquele que possuía o conhecimento das virtudes das plantas e vivia nas profundezas da floresta, enfeitiçar Oxóssi e obrigá-lo a ficar em sua companhia. Iemanjá ordenou então ao filho que renunciasse às
atividades de caçador.

Ele, porém, de personalidade independente, continuou suas incursões pela floresta. Tendo encontrado Ossaim, que o convidou a beber uma poção de folhasmaceradas, caiu em estado de amnésia. Ficou, pois, vivendo em companhia de Ossaim, como previra o Babalaô.

Ogum , inquieto com a ausência do irmão, partiu à sua procura,
encontrando-o nas profundezas da floresta.

Ele o trouxe de volta, mas Iemanjá irritada, não quis receber o filho
desobediente.

Revoltado com a intransigência materna, Ogum recusou-se a continuar em casa. Quanto a Oxóssi, este preferiu voltar para a floresta, para perto de Ossaim. Iemanjá desesperada por ter perdido os três filhos, transformou-se em um rio.



PAI  ADRIANO DE EXU

adrianoexu!fmail.com


postado por 97090 as 15:24
0 comentários:

Comente este post
Início
Perfil
97090
Meu Perfil


Meus Links
>> Blog Grátis
Criar Blog
Manta Absorvente de Óleo
Hoteis

Palavras-Chave
>> OXÓSSI

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
ORIXÁS (MITOLOGIA)

Posts Anteriores
>> OXALÁ
>> OSSAIN
>> OGUM
>> OBALUAIÊ E OMOLU
>> OBÁ
>> NANÃ
>> IEMANJÁ
>> IBEJI
>> IANSÃ
>> EXU

Arquivos
01/07/2008

3447 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..