Capitão Assumção
Capitão Assumção
segunda, 05 abril, 2010
Pressão por piso salarial aumentará no Congresso

Fonte: Congresso em Foco

Policiais e bombeiros militares intensificam mobilização em todo o país a partir de terça para pressionar deputados a retomarem votação de piso nacional da categoria


Renata Camargo

Após o feriado de Páscoa e uma semana relativamente calma no Congresso, os parlamentares vão retomar os trabalhos embaixo de forte pressão. Nesta terça-feira (6), policiais e bombeiros vão realizar uma grande marcha em Brasília pela aprovação da PEC 300, que institui um piso nacional para a categoria. A manifestação também está prevista para ocorrer nos estados. A intenção é pressionar pela votação em segundo turno da proposição, cujo texto-base foi aprovado em primeiro turno há pouco mais de um mês.

A PEC estabelece um piso salarial inicial no valor de R$ 3,5 mil para oficiais e estipula a necessidade de uma lei federal para regulamentar o piso da categoria. A proposta envolve grande polêmica, já que estabelece um valor específico de piso na Constituição. Outras categorias estipulam apenas a obrigatoriedade de ter um piso e uma lei federal posterior estabelece valores.

A resistência em relação à PEC vem, especialmente, por parte do governo, que teme o impacto da proposta no orçamento. Há duas semanas, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), deu um primeiro passo rumo ao diálogo para buscar um acordo em torno da votação da proposta. Um consenso, no entanto, ainda está distante. Vaccarezza ainda avalia que é inconstitucional estipular valores na Constituição, enquanto parlamentares que representam policiais e bombeiros afirmam que a categoria não vai abrir mão de um valor.

Entre as formas de pressão, policiais e bombeiros prometem paralisação nacional se o Congresso não aprovar a PEC ainda neste mês. Representantes da categoria apostam no cenário caótico de um possível motim para ameaçar o governo. Nos sites de mobilização da categoria, representantes incentivam que policiais e bombeiros falem com os deputados para derrubar os destaques do PT que excluem o valor do piso na Constituição.

“O objetivo é conscientizar a população de que ela precisa participar dessa luta, porque ela é cliente, ela é a destinatária da segurança pública, e nós nunca teremos uma segurança pública de qualidade enquanto estivermos pagando esses salários miseráveis, que significam hoje R$ 30 por dia para um soldado da Polícia Militar e dos Bombeiros”, disse hoje (3) à Agência Brasil o coronel da Polícia Militar do Rio de Janeiro Paulo Ricardo Paul, defendendo a manifestação nacional pelo piso da categoria.


postado por 122400 as 09:22:08 #
0 Comentários

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
122400
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave
pec300
policiais
policia
policial
PM
PCBM
denuncia
salario
piso_salarial
imperador
rodney_midiatico
capitão_assumção
militares
bombeiros
militar
aumento
manifestação
marcha
caminhada
politica
segurança
insegurança
dignidade

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Mantida pressão a favor da PEC dos policiais para resolver o impasse
‘Fico de Hartung’ agita o mercado e deixa o debate eleitoral em suspense até junho
Ministro da Justiça adverte para impacto de piso para PMs
Maldades do governo serão combatidas com paralisação nacional
‘O governo Paulo Hartung vê segurança pública como gasto e não como investimento’
Agenda desta semana
A causa como bandeira
Militares capixabas preparam novas acões em favor da PEC dos policiais
Destaques do governo podem inviabilizar a PEC 300
Definição de piso de policiais pode parar na Justiça, diz deputado

Arquivos
2010, 01 maio
2010, 01 abril
2010, 01 março
2010, 01 fevereiro
2010, 01 janeiro
2009, 01 dezembro
2009, 01 novembro
2009, 01 outubro
2009, 01 setembro
2009, 01 agosto
2009, 01 julho

7437 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..