Casa do Poeta de Aracaju
Casa do Poeta de Aracaju
quinta, 08 novembro, 2007
YIN YANG


YIN YANG

A negrura de minh’alma
Contrasta com a palidez da tua,
Que, de tão pura, me acalma
E aplaca a dor mais crua
Que se alojar em meu peito;
Mas que não mais me dá o direito
De querer me apossar dela;
Ainda que eu lhes desse tons de aquarela,
Seria apenas tua, ela
E com a mesma lividez de uma vela.
Que, pálida, adentra-me com jeito,
Alumiando qualquer defeito,
Sem, contudo, deixar de ser bela...

A brancura de tu’alma
Contrasta com a escuridão da minha,
Que, de tão suja, te alarma
E sabe que fenecerá sozinha
Quando chegar o momento;
Mas há de cumprir o seu intento,
De com a tua se aglutinar;
Ainda que tu possas relutar,
Seria apenas o arfar
De nossos corpos a se tocar.
Que, escura, serve-te de alento,
Trazendo qualquer tormento,
Sem, contudo, deixar de amar...

Enne Ferreira.


postado por 75857 as 11:22:11 #
0 Comentários

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
75857
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave
YIN
YANG

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Projeto Poesia Para a Juventude
Anseios
Protesto ao Mundo Virado
About Aju Anos Setenta
Esquizolife
Concursos Literários
...
A Noite
O Tempo e o Espaço

Arquivos
2008, 01 outubro
2008, 01 agosto
2008, 01 junho
2008, 01 maio
2007, 01 dezembro
2007, 01 novembro
2007, 01 outubro

3934 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..