O LIVRO DE RENESMEE ou LUA CHEIA
O LIVRO DE RENESMEE ou LUA CHEIA

quarta, 09 setembro, 2009
Continuação do Capítulo 6

-Tchau, cara.-Seth apertou minha mão como os garotos lobos faziam.

-Até mais.

Coloquei as mãos nos bolsos do short e fui indo de volta pra casa, mas parei e pensei. Era melhor ir direto à casa de Nessie, talvez ela até quisesse ir comigo mergulhar com os garotos. Seria bom pra ela se entrosar com o meu bando.

Sem poder correr como um lobo, ainda restavam habilidades para correr com minha duas pernas.  Foi rápido o suficiente para me fazer ofegar, uma desvantagem quando se vai ver a namorada.

Quando bati, coincidência ou não, foi Renesmee que abriu a porta. 

-Oi, Jake!-ela disse sorridente.

-Oi!-falei e me inclinei para beijá-la, mas ela recuou, fazendo uma careta. Claros, estava com vergonha de me beijar na frente dos parentes. Garotas!

-E então, quais as novidades, cachorro?

-Agradável como sempre, não é, Emmett?-falei rindo quando entrei na sala e dei de cara com todos os Cullens reunidos, muito bonitinho! Credo...

-Bom dia, Jake!-Bella disse, desviando a atenção de Emmett.

-Olá, Bells!

-E aí, pulguento? O que a garota lobo lá disse?

-Bom dia pra você também, loira. Eu posso convocar uma reunião com a família Cullen, pra não ficar repetindo, sabe como é... então, que tal uma reuniãozinha familiar?-ironicamente atirei.

-Eu já ia sugerir, mas um pouco menos irônico.-Edward disse se levantando.

A trupe toda veio atrás dele e fomos nos sentar em uma mesa velha, que segundo Bella, era importada.

-E então, meu rapaz? O que exatamente você sabe?-Carlisle perguntou me encarando.

-Não muito...-Edward devia ter lido minha mente, e se adiantou.

-Eh... eu conto ou você quer terminar?-falei com um tom reprovativo.

-Oh! Se você faz questão...

-Bem, obrigado, eu acho. Como eu iria contar, mas Edward se adiantou, Sarah não sabe muita coisa. Me contou somente que o vampiro era muito forte e abateu os quatorze membros do seu bando rapidamente com uma habilidade extra, ele sumia no ar...

-Ou se teletransportava. Eu já ouvi falar desse dom e parece ser muito difícil de se derrotar alguém com tal poder.-de novo e irritantemente, Edward me interrompeu –Sim, continue.-ele observou.

-Não, só era isso. Ah! Sarah tem a tribo dela perto de uns vampiros lá do Alaska, perto de Denali, acho que esse é o nome. Lá esse vampiro matou umas vinte pessoas em menos de um mês. Parecia estar com muita sede...-eu apontei olhando para o parceiro de Alice, Jasper, que me encarou de volta sorrindo.

-Denali? Meu bem, porquê você não liga para Eleazar, para saber se ele ou alguém das meninas não viram nada estranho?-Esme falou, olhando para o marido que logo atendeu seu pedido.

Enquanto Carlisle foi par sala com o celular no ouvido, o resto ainda estava concentrado na copa, uns me olhando, outros encarando Edward, que permaneceu calado.

-Essa fome desse vampiro está muito estranha. Nem um recém nascido beberia tanto sangue assim. Vinte pessoas em menos de um mês?-Emmett observou rindo e cruzando os braços em cima da barriga.

-É, realmente é estranho. Me lembro quando o exercito de Victória veio nos atacar, os mortos não chegaram  a tudo isso, bem, não os que eram a refeição.

Jasper pareceu perturbado com a palavra.

-Isso é verdade. Mas ele estava sozinho? A garota não te disse se ele agia com uma parceira ou algo assim?-Alice me olhou, com expectativa.

-Não, era só ele, pelo menos foi o que ela me disse.

-Há algo errado nisso.-Bella observou.

-E de muito errado, amor. Um vampiro abater vinte pessoas pra sua própria alimentação, eu acho um pouco demais.-Edward concordou.

Todos voltaram-se para a porta de entrada da copa, Carlisle vinha vindo e Esme se levantou para acompanhá-lo até a mesa.

-E então?-Alice quis saber.

-Eleazar não prestou atenção na presença de outro, mas notou a notícia do massacre. Disse que parece que as mortes não eram ao mesmo tempo, eram com intervalos diários. Então ele não ligou muito. Achou que fosse gangues ou alguma outra coisa do gênero.

Carlisle disse indo sentar no lugar que ficou vazio, perto de Esme. Eu olhei para Nessie, ela parecia um pouco nervosa, até assustada. Seus olhos castanhos olhavam preocupados para a expressão que o vampiro Carlisle fazia.

-Ei, Nessie. Não tenha medo. Ele não vai voltar. Acho que alguma coisa na floresta assustou ele. Acho que foram os caçadores, ele deve ter complicações com o instituto de caça daqui.-falei com a mão no ombro dela, arrancando um meio sorriso da sua cara preocupada.

-Isso é outra coisa que estou intrigado. Como ele pode ter simplesmente fugido dos tiros? O que importaria a um vampiro tão sanguinário a vida de alguns caçadores?-Edward passou os olhos por todo pessoal que estava sentado na mesa.

-Talvez ele não queira chamar atenção, não aqui. Se ele deixou esse rastro de sangue lá no Alaska, acho que ele não que ser encontrado por aqui.-Jasper pareceu ter razão, por que todos olharam para ele e depois ficaram de olhos mortos, parados, olhando para o nada.

-Isso faz sentido. Claro! Se os humanos provavelmente vissem ele matando as pessoas ou os cachorros grandes aqui, com certeza ligariam os fatos aos acontecimentos no Alaska. É uma opinião muito certeira!-Emmett disse, batendo com o punho na mesa.

-Ok! Meu relatório é esse. E digo outra coisa, se esse vampiro ficar dando sopa por aí, bem, os lobos vão fazer uma festinha. Espero que não seja nenhum parente de vocês...-falei olhando para a cara de Edward e Carlisle, que só levantaram as sobrancelhas.

-Bem, quanto a isso você pode fazer seu trabalho tranqüilo. Creio que nenhum vampiro conhecido nosso faria tal ato. Não em uma área tão próxima a nossa casa.-Esme me olhou docemente, e acho que corei. Maldito afeto materno que sempre me batia quando olhava para aquela expressão amorosa.

Olhei para a mão quente que apertava meu braço. Renesmee, observava a expressão de todos na mesa. Quando percebeu meus olhos em seu rosto, sorriu, ficando de bochechas vermelhas. Muito engraçado.

Olhei para a mesa preta ou era marrom, não sei bem. E me lembrei que era hora do almoço. Hora de vazar. Senti uma pontada na barriga, as panquecas tinham evaporado muito rápido do meu estômago. E olha que nem estou me transformando em lobo.

-Jacob, se estiver com fome, bem, a geladeira tem comida. Vá e sinta-se em casa.-Edward disse com um sorriso inescrupuloso no rosto. Droga de lixo de dom de ouvi mentes.

-Jake, não se faça de visita. Entre lá e sirva-se.-Bella me ofereceu, com uma cara sincera.

-Hum, vamos, Jake! Venha comer.-Renesmee levantou e pegou na minha mão.

-Se a família toda insiste...-falei, já sentindo o aperto no estomago ficar mais forte. Só a ideia de comer já foi o suficiente para atiçar as vermes dentro da minha barriga.

Na cozinha, lugar muito chique, por sinal. Toda metálica, um balcão muito bem posicionado, fogão industrial e um convencional cinco bocas de sensor de calor. Fiquei até perdido. O refrigerador era grande. No dia que fiquei conversando com Nessie, assim que voltei, e Bella me trouxe aqui para tomar café, não reparei no tanto de coisas muito caras que essa cozinha continha.

Talvez se um ladrão roubasse essa cozinha seria condenado igualmente quem rouba uma loja de computadores super turbinados. Sentei na mesa de quatro cadeiras com a tampa de mármore preto e fiquei olhando para Renesmee, que se  encostou no balcão e ficou olhando pra mim.

-Então, o que você quer comer?-ela perguntou sorrindo.

-Não! Não me diga que você vai cozinhar?-falei surpreso com aquela iniciativa, me afastando da mesa com um impulso. A cadeira ficou um dois palmos longes da mesa e eu lá, sentado, olhando sua cara de despeitada.

-O que eu não faço por você...-suspirando ela me deu as costas e foi abrir a geladeira.

-Qual o cardápio?-eu atirei.

-Bem, temos bacon, bife, costeletas para microondas, lasanha congelada...Tudo rápido e prático, o que me diz?-Nessie tirou a cabeça de dentro do refrigerador e me encarou em dúvida.

-Acho que uma omelete sairia mais rápido...-chegando mais próximo da mesa, eu sorri, fazendo uma cara de dúvida também. Será que Renesmee faria? Gargalhei só de imaginar.

-Ok, Jacob Black. Você acha que não vou fazer, certo? Pois você está redondamente enganado! Vou parar de respirar e começar a fritar sua omelete. Aguarde e verás...-pretensiosa, ela se virou e vi quando retirou seis ovos de dentro da geladeira. Eu ia impedir, dizer que não precisava de tudo aquilo, mas minha barriga dizia o contrário. Me concentrei em vê-la preparar os ingredientes.

-E vo a lá! Uma omelete para o lobo mais esfomeado de toda La Push...-sorrindo e com ar de vitoriosa, Renesmee colocou um prato em cima da mesa com uma enorme quantidade de ovos mexidos.

-Você diz isso por que nunca viu o Embry comendo...-falei, antes de encarar o prato na minha frente. Tinha um cheiro bom, não posso negar.

-E então? Não vai comer?-ela se sentou na minha frente e ficou olhando meus movimentos.

Coloquei a primeira garfada na boca e tentei ao máximo não fazer cara feia, mas acho que não consegui. Nessie me encarou, juntou as sobrancelhas e me olhou interrogativamente.

-Tá tão ruim assim?-ela perguntou, sua cara insegura estava engraçada.

-Eh... não tá ruim não...-eu tentei falar assim que engoli a primeira garfada. –É que você esqueceu de um ingrediente...-já sem comida na boca, eu falei melhor.

-O quê?-ela estava nervosa, sentou automaticamente reta na cadeira e com uma careta fixou seu olhar no meu.

-É que, Nessie, amor...-sorri- Você esqueceu do sal...-finalmente falei e ela desabou na mesa. Cruzou os braços na frente do rosto que estava sobre a mesa.

-Sabia que tinha esquecido de algo!-ela disse, sem levantar a cabeça.

-Nessie, não se maltrate...isso é fácil de resolver! Me passe o saleiro e pronto! Seria pior se você tivesse colocado açúcar, mas não! Viu!-eu disse tentando animá-la.

Renesmee levantou os olhos e sorriu, se levantou e colocou o saleiro em minha frente.

-Besta!-ela deu um tapinha na minha nuca.

Eu a olhei e sorri, levantando as mãos interrogativamente, como se dissesse “o que foi que eu fiz?”. Nessie só se encostou no balcão e ficou me olhando. Me lembrei de Bella, era como se eu estivesse vendo ela. Balancei a cabeça e continuei a comer.

Até que com sal aquela omelete não estava tão mal, deu pra matar minha fome. Quando acabei, me levantei e caminhei até ela, seus olhos ficaram perturbados e ela sorriu de repente. Tentei beijar Nessie, ela me afastou.

-É... bafo de omelete...-ela sorriu e eu gargalhei.

-Ops! Foi mal, alguma coisa aqui que resolva meu problema?-falei, me aproximando de novo dela.

-Sim, bala de menta...não gosto de açúcar também, mas o frescor é bom!-ela disse tirando uma bala verde da gaveta e me dando. Tirei a embalagem e coloquei a bala na boca.

Renesmee colocava os pratos na pia. Fui ajudá-la. Quando terminamos de lavar a louça, segurei ela pela cintura e novamente quis dar-lhe um beijo. Nessie não resistiu, me deixou tocar seus lábios suaves e quentes, mas o estraga prazer acabou com a festa.

-Jake...você queria levar Nessie a La Push?- Edward perguntou, colocando um jarro de vidro em cima do balcão.

-Oh sim. Eu ia falar com ela nesse exato momento...-falei, me encostando na pia. Nessie estava do meu lado e olhando o piso da cozinha, de cabeça baixa.

Edward fez uma cara do tipo “Ia mesmo?”, eu simplesmente suspirei e desencostei.

-Hei, quem vai a La Push?-Bella perguntou entrando na cozinha. Ouvidos de vampiro eram bons...não como o dos lobos, mas eram.

-Pois então, Bella... eu estava pensando em levar Nessie comigo para La Push. Se enturmar com a galera. Seria legal, afinal ela já é quase membro do bando...-eu ri um pouco sem graça e ninguém lá riu, então parei e me concentrei em Edward, já que todos olhavam pra ele.

“Que isso, sogrão...você sabe que não vai acontecer nada de mais...”-pensei, debochando, já que não queria fazer isso alto. Sabia que ele ia ficar uma fera. Sorri, enquanto pensava.

-Jacob, não me subestime...-Edward, abraçando Bella, com força- Você sabe o quanto é difícil pra mim, então...

Bella encarou ele, Nessie virou pra ver minha reação. Eu apenas movi a cabeça para o lado, esperando sua decisão.

-Edward, o que é? É só La Push... acho que não tem nenhum problema...-Bella me olhou e depois voltou a encarar seu marido, que ainda não tinha mudado a expressão, continuava de olhos cerrados em mim.

-Acho que o papai vai deixar, esperem, não pressionem ele!-Nessie falou, sorrindo para o pai, que, graças aos céus e a Nessie, parou de me encarar e sorriu para a filha.

-Eu ia deixar! Não precisam fazer drama...-Edward disse finamente. 

-Obrigada... eu acho...-eu disse e “Você é um ótimo sogro...ou algo assim!”-ironicamente pensei. Edward apenas sorriu, cínico, eu sabia que ele estava morrendo por dentro.

-Ei...-bela disse, assim quando eu e Nessie íamos sair da cozinha- Jake eh... não quero mais aquela loba brigando com Nessie...-ela cerrou os lábios e juntou as sobrancelhas.

Bella de mamãe ficava estranha, com aquela cara de adolescente ainda mais...balancei a cabeça e olhei para Nessie.

-Não se preocupe Bell...mãe! Eu sei me cuidar!-Nessie acenou e Bella sorriu, ainda um pouco preocupada.

Descemos até a garagem, ela me olhou indecisa.

-Eu piloto!-falei, batendo no peito.

-Ok...machão...!-ela debochou e eu puxei ela pra mais perto de mim. Me aproximei do seu rosto, ia alcançar sua boca...

-Cuidado com a estrada...-Emmett, discretamente, estragou o momento. Ele estava dentro do carro da loira.

-Ok, obrigada tio Emmett!-com a mesma cara que Bella fazia, quando estava sem graça, Nessie sorriu e acenou. Eu já estava saindo com a moto. E que moto! Fantástico o modo como ela saía de zero e ia parar em 120 k/h.

-Jake! Não está me ouvindo? Vai devagar!-Nessie gritou, parecia estar brava.

-Ow! Ok, me desculpe...-Falei, reduzindo tristemente a velocidade.

Numa moto dessas, reduzir se resumia a cometer um pecado.

Chegamos em La Push e passei direto para onde íamos pular, pelo menos onde os caras iam saltar. Lá em cima, quando estacionei a moto, vi todos nos olharem, Quil sorriu discretamente e Embry deu um soco no braço de Seth, que já foi se levantando e correndo pra encontrar a gente.

-E aí, minha sobrinha predileta!-Seth fez questão de dar um abraço em Renesmee, que logo ficou vermelha.

-Eh... Seth...Você só tem a mim de sobrinha...esqueceu?-Nessie disse, ofegando assim que Seth soltou ela.

-Mas me diz...Quem já mergulhou?-eu perguntei, andando até onde a galera estava sentada, parecia que estavam almoçando.

-Ih...a maioria dos lobos!-empolgado, Seth se sentou na toalha xadrez estendida no chão, onde os outros estavam.

-Eu não sou lobo e mergulhei!-Kim disse sorridente, abraçando Jared. Muito meloso.

-Vamos almoçar?-gentil, ela ofereceu.

-Oh, eu não! Só se o Jake quiser!-Nessie disse, ainda de pé.

-Hum...Acho que vocês não vão comer tudo isso sozinhos?!-eu disse, me sentando.

Foi então que percebi Nessie com os olhos em Sarah. Sarah também a encarou e eu respirei fundo. Foi aí que Sarah sorriu sem graça, e Nessie retribuiu e sentou ao meu lado.

-Renesmee, bem, eu acho que te devo desculpas...eu não me controlei e acabei te atacando. Foi mal...-ela disse, encarando a toalha.

-Oh, que é isso! Eu que tenho que pedir desculpas! Se eu não tivesse revidado aquilo não tinha acontecido...-doce e meiga, ai, ai, Nessie respondeu. Sarah a encarou e suspirou.

-De qualquer forma eu peço desculpas e espero que você me perdoe...-Sarah insistiu.

-Se você faz questão, então está perdoada!-Nessie sorriu, e olhou pra mim.

-Bem, alguém aí vai pular?-falei, olhando para as caras desanimadas.-Bem, acho que não.-balancei a cabeça, desanimando também.

-Vamos comer primeiro, aí sim, vamos dar uns pulinhos...-Embry falou.

Kim ficou responsável por ajeitar os cachorros quentes para a galera comer. Vi quando ela retirou o molho e os pães de dentro de uma enorme cesta de e começou a montar a comida. Os garotos foram os primeiros a pegar os seus, e como comiam sem educação.

-Tenham educação!-eu disse – Deixem as garotas comerem primeiro!-falei, vendo Kim e Sarah balançarem a cabeça, enquanto Embry já devorava o seu.

-Ok, desde quando você virou o senhor “delicadinho”?-Jared chiou.

Nessie riu alto e me olhou, ela sabia por que eu estava agindo assim...o lixo da impressão, oh!

-Hum...já sei!-Jared disse e por um minuto pensei que ele tinha cérebro.-Muito tempo com os Cullens, aí virou um deles!

-Oh, não vá por aí! Jake não mudaria para ser um Cullen nem que sua vida dependesse disso!-sorridente, Nessie me defendeu, eu acho que era isso ou ela queria dizer que eu não era educado como sua família, de qualquer forma valeu, por que todos calaram a boca.

Depois da atenção desviada, Renesmee olhou para o céu nublado e levantou uma sobrancelha. Na realidade, para mim estava um ótimo tempo, sem chuva, o mar lá em baixo estava calmo, mesmo eu não precisando me preocupar com a vida de Nessie, como um dia Bella me fez se preocupar com a dela.

-E então? Vieram para saltar?-Jared perguntou assim que Nessie se sentou na toalha do piquenique.

-Só se o sol aparecer.-ela disse, enlaçando seu braço no meu.

-Não pensei que isso importasse pra você.-Embry falou, fazendo todos encararem Nessie. Ela ficou vermelha, me olhou e depois balançou a cabeça rindo.

-Não é que eu me importe...-ela começou a dizer encabulada para o chão -É só uma coisa minha. Só vou saltar se pó sol aparecer.-finalmente ela revelou.

-Hum... isso está me cheirando a covardia!- Seth provocou.

-Nessie? Com medo de pular? Acho que não!-agora foi minha vez de defender, vendo seus olhos castanhos encontrarem os meus.

-Ok! Esqueçam Nessie! Se preocupem com a comida.faltam quinze cachorros quentes para serem devorados e que vão acabar virando cachorros frios se vocês não comerem logo.-Kim disse, encarando Jared.

E ela não precisou repetir. Logo mãos de todos os tamanhos e cores avançaram na cesta e rapidamente esvaziaram a pobre cesta. Eu contribuí, comendo uns dois, quer dizer três. Na verdade perdi a conta quando Embry e eu pegamos o mesmo cachorro quente. Acabei cedendo, porque a omelete de Nessie ainda estava por ser digerida.

Quando, magicamente, os quinze cachorros quentes sumiram, vi o povo desabar. Deitaram uns por cima dos outros, Nessie só ria do jeito como nós comíamos e como caímos, todos com a barriga cheia. Ela deitou em cima do meu abdômen assim que me viu deitar na grama, fora da toalha.

Não me lembro que horas eram, só ouvi os gritos. Nessie já estava de pé olhando os caras pularem. Ainda pude ver quando Embry e Brady saltaram. Depois Sarah parou na beirada e se jogou. Nessie se virou e me viu acordado sorriu e arribou as sobrancelhas, olhando pro céu que estava nublado.

-Ah! Dixe o sol de lado! Vamos saltar assim mesmo.-falei indo até ela.

-Não. Só se o sol aparecer.-decidida, ela disse, quando beijei sua testa.

-Tá bom, mas enquanto isso venha dar uma olhada lá pra baixo. A maré está tão calma...-eu disse, enquanto a puxava pela mão até a ponta do penhasco.

-É lindo... daqui de cima!-ela disse deslumbrada.

Um lindo sorriso se abriu, ela fechou os olhos e o vento tocou seu rosto, levantando seus cabelos vermelhos. Sei lá, mas pra mim seu rosto brilhava, me coração acelerava... O sol tocou em cheio seu rosto, e o seu sorriso ficou ainda mais largo e iluminado. Seus olhos se abriram e ela me encarou.

-Que cara de bobo é essa?-ela disse, tirando a sapatilha preta do pé.

-A cara de bobo de sempre...-Jared assobiou, chegando molhado em cima do penhasco- E então, Nessie? Você não queria sol? Olha ele aí! Agora pule!-ele disse sentando na grama.

-Olhe e aprenda!-segura, Nessie atirou e Jared gargalhou.

-Tem certeza que quer pular sozinha?-perguntei assim que ela fez o movimento para saltar.

-Quer vir comigo?-cheia de si ela piscou.

-OH! Acho que seria mais seguro...-falei, tirando meu tênis. Ela me observo, inquieta e quando eu peguei em sua mão ela pulou, me puxando desengonçadamente para baixo. A última coisa que ouvi foi a gargalhada de Jared.

A água estava gelada, mas logo meu corpo se aqueceu. Subi a superfície e procurei Nessie, mas não vi sinal nenhum dela. Uma onda me atingiu e eu afundei. Voltei novamente para a superfície por ela. De repente, senti um toque gelado, meu corpo tremeu, senti o calor subir, havia um vampiro na água. Onde estava Nessie? Desgraçado!

-Nessie! Que droga! Precisava fazer isso?-falei assim que descobri a dona das mãos geladas que tocaram minhas costas. Ela estava transformada.

-Nossa! Assustei a minha babá! Foi mal! Não sabia que você se assustava com tanta facilidade!-ironicamente ela falou e aquilo quebrou o sentimento. Não havia mais amor, não havia mais sentimento, só havia uma vampira na minha frente, rindo com a maior irritância possível.

Dei de costas e comecei a nadar para a praia, quando finalmente chaguei a areia, comecei a caminhar depressa em direção ao caminho. Minha cabeça doía, meu coração parecia ter levado um soco. Que merda!

-Jacob! Por quê está agindo assim?-Nessie me acompanhou.

-Eu? Agindo como? Você que, agora mesmo me tratou com doces palavras frias!-grossamente, desabafei, encarando seus olhos, que antes estavam vermelhos, mas que agora tinham a cor normal.

-Falei o quê? Eu não disse nada demais!

-Nessie! Porquê você faz isso? Será que você não percebe? Eu odeio vampiros, fui designado para acabar com eles e você vive se transformando em um? Caramba!-meu corpo tremeu novamente e vi suas lágrimas rolarem.

-Me desculpe, tá legal?! Eu só me transformei por que é mais fácil nadar como vampira! Não queria te desapontar...-soluçando alto, ela disse.

-Certo, mas pra que você faz isso agora quando vai ter a eternidade pra nadar como uma vampira?-atirei, ainda tremendo. O ódio por aquela criatura.

-Obrigada por me lembrar, Jacob! Pode deixar, eu não vou me esquecer disso!-áspera, ela disse e começou a caminhar furiosa.

-Desculpa, Nessie! Espera, não seja estúpida, vamos conversar!-tentei acompanhá-la.

-Conversar o quê? Você já não falou o que queria? Já não me deixou o lembrete?-bruscamente ela parou e me encarou, seu rosto molhado de mar e de lágrimas.

-Não é só isso... É que... A vampira que você se transforma... Ela não me ama!-com  a cabeça baixa, eu falei, vendo seus pés se moverem. Quando ergui minha cabeça, Nessie estava soluçando de costas pra mim.

-Não é verdade! Nem se eu me transformasse no Drácula não deixaria de te amar! Nunca!-Nessie mentiu para se mesma. Fui na sua direção e a abracei, ela ainda de costas pra mim, com a blusa de mangas cumpridas molhada.

-Eu sou quero ter minha meio vampirinha, só isso... Não quero o amor do Drácula!-brincando, eu falei. Ela se desenlaçou dos meus braços e começou a correr.

-Nessie! Onde você vai? Não seja infantil!-comecei a segui-la, mas desisti.

O que eu fiz de mais? O que eu falei? Pro inferno! Eu estava certo dessa vez! Não fiz nada de errado, então eu não era o culpado, não hoje! Eu não ia ir atrás dela!

Foi só ter esses pensamentos revoltados para o lixo da impressão me atingir em cheio, como uma faca encravada no peito. Caí de joelhos na areia, a dor era insuportavelmente idiota! Esfaqueava lentamente o coração, meu estômago cedeu e começou a doer também. Passei os braços pelo abdômen apertando com força.

Dor desgraçada!

Lá em cima do penhasco, ouvi gritos, Seth e Quil tinham pulado e em alguns minutos estariam aqui enchendo meu saco. Me levantei, ainda com a dor massacrando meu peito. Corri caminho a dentro até a vila de La Push, entrei na casa de Rachel como um redemoinho de vento e fui direto pro meu quarto.


postado por 121594 as 10:45:39

7 comentários:

Jaz:
tem alguns erros de portugues.ortograficos
e tb...Vc explica coisas muito obvias em partes que nao são importantes, como a conversa que o jack teve com a loba nova repetindo que estavam na casa da emily no rool dela..., na casa dela...
Bom eu ando lendo seus capitulos e ainda acho que sua forma de escrever, é muito jovem, a filha da bela foi criada por vampiros de mais de 100 anos, ela fala como uma criança de primario, e todos tem este mesmo erro...Até pro Carlisley sobrouuuu.poxa ele é o mais velho de todos....!!!!!!!!!!!!!
Tirando isso sua criatividade é otima...
eu nao conseguiria pensar metade disso.
12/07/2010 15:16:42
GÜEINAN:
gente me desculpem, mais o capítulo 8 só vai ser postado domingo à noite.
desculpem-me...
05/02/2010 19:50:53
kamila:
ameii esse capitulo continue escrevendo foi uma eh uma das melhores versoes q jah axeii da historia da renesme
31/01/2010 16:38:03
kamila:
ameii esse capitulo continue escrevendo foi uma eh uma das melhores versoes q jah axeii da historia da renesme
31/01/2010 16:33:34
Ludmila Veyda:
Ameiii esse capitulo... Na verdade encontrei esse blog por acaso... Maiis foi ótimo... é muito bom, bom mesmo... Parabéns.. =]

Se puder manda os outros capitulos pro meu email..
email:: ludmilasveyda@hotmail.com

Agradeço muitissimo se puder mandar .. Bjs!! Parabens
13/01/2010 22:00:25
Bruna:
Eu tbm gostaria de receber oq vc já escreveu!
Eu li até o 5 tbm...
Manda?? Por favor??
Agradeço mtoo se puder mandar!!

E-mail:
brunahack@yahoo.com
10/12/2009 23:54:18
Fernanda:
OI DE NOVO!!!
Por favor manda o que você já escreveu além do capítulo 5 pro meu email???
Eu tô amando,por favor manda.

Fernandamunz@yahoo.com
10/11/2009 14:51:17
Comente este post
Início
Perfil
121594
Meu Perfil

Meus Links
>> Blog Grátis
Criar Blog
Manta Absorvente de Óleo
Hoteis

Palavras-Chave
>> Cont
>> Cap
>> 6

Favoritos
Continuação do Livro de Renesmee
O LIVRO DE RENESMEE ou LUA CHEIA
mais...

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
>> Continuação do Capítulo 6.2

Arquivos
2011, 01 fevereiro
2010, 01 abril
2010, 01 janeiro
2009, 01 dezembro
2009, 01 novembro
2009, 01 setembro
2009, 01 agosto
2009, 01 julho
2009, 01 junho

105497 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..