O LIVRO DE RENESMEE ou LUA CHEIA
O LIVRO DE RENESMEE ou LUA CHEIA

quinta, 19 novembro, 2009
Capítulo 5

-Vou pensar... Talvez eu apareça, se não surgir algo mais importante pra fazer!-o tapa que recebi por essa

5. TRANSFORMAÇÃO

 Quando cheguei à reserva, estacionei minha moto em frente à casa de Sue, e entrei lá para saber de Jacob, mas só achei a porta aberta, nada mais. Corri até a casa de Rachel, a irmã de Jacob, mas ela não sabia e Paul também não estava lá.

Resolvi aparecer na casa de Sam, eu não gostava da ideia, e não tinha certeza de que ele me ajudaria, mas tentar não custava. Bati umas duas vezes e Emily apareceu com uma cara desconfiada, logo Sam estava do lado dela. Foram eles meus salvadores.

-Bem, eles acabaram de almoçar e saíram com a nova garota para dar algumas voltas na floresta, achar pistas. Se você correr ainda alcança eles. -Sam parecia tão bonzinho, agora. Acho que o instinto lobo dele era o que o deixava ranzinzo.

Emily me desejou boa sorte e eu saí correndo para dentro da floresta. Eu não sabia muito bem que direção seguir, mas farejei até senti o cheiro forte de lobisomem. Pra mim eles não fediam tanto, acho que era a convivência ou minha parte humana que gostava do cheiro deles.

O norte, era pra lá que eu devia ir. Corri o mais rápido que pude e senti um cheiro novo quando me aproximei de uma grande arvore no meio da floresta. Meus instintos ficaram ainda mais aguçados, algo em minha cabeça começou a latejar, fazendo meu coração bater mais rápido. Algo estava vindo na minha direção, era um lobo desconhecido para mim, meu corpo tremeu e minhas veias começaram a inchar.

Aquilo estava ficando anormal, pois quanto mais perto o lobo ficava mais o meu senso de perigo aguçava. Foi quando ele atacou, e me atacou por trás. Eu senti o pesado impacto que me jogou no chão. Mas eu fui rápida e num segundo me pus de pé, mirei o lobo na minha frente, branco com um pouco de prata nos pelos do pescoço, era um pouco pequeno para os que eu estava acostumada a ver, mais ainda assim me fez ficar em alerta.

O lobo rosnou para mim e começou a circular ao meu redor, ele ia dar o bote quando... Eu não era mais eu. Meu sangue começou a... Congelar nas veias causando uma sensação de resfriamento, minha pele ficou rígida e o mais incrível... Eu não senti mais meu coração. Ele não estava batendo, mas eu ainda estava viva.

Quando o lobo pulou de novo, fui em sua direção também e, com um empurrão certeiro o derrubei em cima de uma arvore, derrubando ela também. O estrondo foi um horror, mas eu, incrivelmente queria mais. Esperei o lobo armar seu bote de novo e avancei ferozmente. Não era eu, não podia ser. Eu, ansiando uma luta sangrenta?

Ainda mais assustador, querendo matar o ser na minha frente com toda a força que eu tivesse. Eu queria me controlar, mas algo em mim era mais forte, meu corpo também parecia mais forte, o que me fez ficar ainda mais confiante. De repente eu rosnei, alto e medonhamente, o que fez o lobo recuar. Dessa vez foi eu quem pulou em sua direção, segurei-o pelo pescoço e arribei-o, arremeçando ele pra dentro da floresta.

-Nessie, pare!-aquela voz era familiar. Jacob? Eu não estava sentindo mais tanto amor por ele agora. Meu objetivo era matar aquele lobo que tinha me afrontado.

-Nessie, pare agora!-eu não conseguia! Meu corpo não me obedecia, e quando eu tentei falar outro rosnado saiu do meu peito, alto e forte. Jacob recuou o que me deixou ainda mais livre pra atacar o lobo caído dentro da mata.

Eu segui em direção da criatura, mas algo me parou, pra minha sorte. Acho que era Seth ou Jared, não deu pra diferenciar muito bem. O lobo ficou em cima de mim, mas ele não ia me segurar por muito tempo.

O que eu havia me tornado? Meu Deus! O que aconteceu comigo?

Eu agora tremia entre as patas do lobo, um calor me tomou e eu senti o sangue voltar a correr por minhas veias e meu coração começou a trabalhar como se nunca tivesse parado. Então eu pude notar agora o que estava acontecendo com o lobo caído ao chão. Ele tremia, não de dor, mas como se estivesse tendo uma convulsão, o que fez o resto do bando ficar ao seu redor. Mas, quando o lobo mostrou sinais de que ia se destransformar, todos se afastaram, só restou um lobo que eu acreditava ser Leah. O lobo acima de mim me liberou assim que sentiu que eu não ia mais resistir, afinal eu estava imóvel embaixo de suas enormes patas.

A transformação se desfez revelando uma garota. Devia ser a que Sue havia me dito. Ela era muito bonita, e estava completamente pelada e desacordada, tendo um ataque que parecia ainda mais forte na forma humana.

-Renesmee, se afaste daqui!-era Jacob, ele falava friamente, por entre os dentes, o que fez meu estomago revirar e meu coração doer. Ele estava na forma humana, e isso me desnorteou um pouco, ele parecia preocupado, não comigo, mas com a menina caída a uns passos de distância.

 Leah a cobriu com algumas folhas e Jacob se aproximou, sacudindo a garota e sussurrando algo em seu ouvido. Eu estava totalmente de pé, mais ainda sim, não conseguia sentir o chão nos meus pés. Era como se eu não estivesse ali, e a garota na minha frente tivesse sido uma vítima minha, eu era a criminosa e ela a vítima.

Isso me fez cair na real e sentir o peso do que eu havia feito, como eu tinha agido, Jacob na minha frente me ignorando,dando atenção a uma loba que eu ataquei. Mas ela quem começou... esse pensamento não ia me salvar, era tão infantil pensar isso. Eu deveria ter fugido, não machucado ela.

-Acorde, Sarah! Vamos lá!-Jacob parecia desesperado. Então a menina parou de tremer e ficou imóvel nos braços dele. Leah, que havia sumido, voltou na forma humana com alguma roupa na mão, então Jacob se afastou.

A dor no seu olhar me causou mais sofrimento ainda. Se eu pudesse me matar, eu o faria. Ele não falou comigo, apenas deu as costas para Leah colocar as roupas na garota desacordada. Ela já parecia melhor, que dizer, não estava mais tremendo nem respirando com dificuldade como antes. O que eu fiz! Eu abaixei meu olhar e senti as lágrimas rolarem, pesadas, meus soluços fizeram Jacob erguer a cabeça, então eu levantei meus olhos para enfrentar a fúria dos seus.

Mas a fúria não estava lá. Havia algo pior. Ele estava decepcionado.

A sua decepção foi pior do que qualquer ódio, e isso me fez sentir meu corpo, e com ele a dor que emanava do meu peito. Jacob viu meu sofrimento, mas não estava querendo me ajudar, pois quando Leah o chamou ele se virou sem ao menos me dizer uma palavra.

-Jacob, é melhor tirar ela daqui!-a voz de Seth parecia um pouco nervosa. Ele e os outros já vinham se aproximando de onde nós estávamos. Seth me olhou com uma cara desconfiada, eu ainda estava chorando, então ele virou-se para Jacob que parecia nem perceber que havia alguém ali.

Eu sabia que era intrusa então, sem dizer uma palavra, me virei para ir embora, foi então que Leah me chamou.

-Renesmee...-eu me virei assustada, Jacob estava encarando Leah com us olhos entreabertos e de cara feia.

-Sim...-minha voz saiu junto com um soluço.

-É... Desculpe pela reação da Sarah, é que foram os vampiros que mataram o bando dela, e por isso, quando ela sentiu seu cheiro confundiu você com um vampiro. -eu não acreditei, Leah pedindo desculpas? Sua cara parecia sincera. Mas ela tinha razão, foi à loba quem me atacou. Eu só me defendi, quer dizer, eu também quis continuar lutando, mais foi por causa da transfor... Ops! Eu tinha me esquecido do que eu tinha me transformado enquanto lutava.

Eu me tornei uma vampira completa! Foi só por isso que eu lutei! Agora as coisas estavam claras, não fui eu, propriamente dizendo, mas sim meu lado vampiro que tomou conta de mim!

-Não seja ridícula, Leah! Renesmee continuou a lutar por que ela quis! Sarah só estava descontrolada, mas Renesmee parecia saber muito bem o que estava fazendo, não é mesmo, Nessie?-Jacob estava sendo o que eu mais odiava que ele fosse, irônico! Que inferno! Não fui eu!

Eu queria gritar pra ele, pra todos que me olhavam com cara de juiz, menos Jacob, esse estava com uma cara dura, séria me encarando, esperando minha reação. Eu simplesmente dei as costas e comecei a correr, correr e correr, sem olhar pra trás. Minhas lágrimas eram levadas com o vento.

Não demorei muito a chegar em casa, e só lá eu me lembrei da moto. Mais, que se dane a moto, meu pai comprasse outra ou fosse buscar! Eu estava mais interessada em saber o que ocorreu comigo, isso sim. Entrei em casa de supetão, batendo a porta e enxugando as lágrimas que teimavam em cair. Notei algo frio e de metal no dedo. O anel! Retirei-o com ira e o atirei em algum ponto da sala. Fui para meu quarto.

Deitei na cama querendo ficar sozinha, mais não foi possível. Tia Alice entrou com tia Rosalie logo atrás. Eu estava no meu quarto, deitada de bruços, soluçando alto e dando socos na cama. Totalmente descontrolada.

-Nessie, querida, o que aconteceu?-tia Alice sentou-se do meu lado e me puxou para seu colo frio. Tia Rosalie estava de pé me olhando com uma cara assustada.

-O que aquele cachorro te fez, Renesmee? Por que está assim?-tia Rosalie tirou os cabelos da minha cara e me encarou. Eu não estava em condições de responder, só soluçava.

-Acalme-se querida! Conte-nos tudo, por favor!-tia Alice estava com uma cara super preocupada, sua testa enrugada, me mirava assustadamente.

-E...u...so...u...sninf!...um...monstro!-eu, com muito esforço consegui gritar e arrebentar em choro novamente. Tia Rosalie, beijou minha testa e se ajoelhou na minha frente segurando nos joelhos de tia Alice.

-Meu bem! Quem te disse isso? Você nem é totalmente uma vampira e se acusa tanto!-tia Rosalie me disse esfregando minhas costas.

-O que você fez para se acusar desse jeito?-tia Alice me perguntou depois de um longo silencio. Eu já estava fisicamente mais calma, então a única coisa que eu pude pensar era em falar com meu avô, Carlisle! Só ele poderia saber o que estava havendo comigo.

-Onde...onde está meu vô?-eu disse me levantando.

As duas me olharam assustadas e depois de se entreolharem responderam em coro:

-Ainda não chegou!

Peguei meu celular na cabeceira da cama e procurei o numero dele na agenda e o disquei. Chamou e Carlisle não demorou muito a atender.

-Alô? Nessie? O que acont...

-Eu preciso que o senhor venha agora!-eu disse recomeçando a chorar.

-Mas o que aconteceu meu amor?-a voz de Carlisle parecia preocupada.

-Eu preciso de ajuda. Por favor, vovô, venha rápido!

-Tá bem, estou indo!

Ele desligou e eu sentei na cama chorando. Levantei minha cabeça e percebi que minhas tias estavam me olhando curiosas. Desde quando eu me levantei elas não tinham mudado de posição, pareciam duas estátuas de mármore.

-Então, vai nos falar?-tia Alice me encarava, séria.

-Eu me transformei em vampira!-eu disse vendo suas expressões ainda mais confusas.

-Como assim?

-Eu não sei explicar, tia Alice. Só sei que eu estava na floresta e uma garota lobo me atacou e então meu coração parou de bater, meu sangue parou de circular, e como uma recém nascida, eu comecei a ter sede por luta, por vingança e por morte.

A cara delas estava perplexa. Nenhuma falou mais, só piscavam sem compreender muito bem. Foi então que eu ouvi um carro chegando, não podia ser Carlisle, ele tinha acabado de desligar.

Então só podia ser meu pai! Que ótimo, eu estava salva. De supetão me levantei da cama e sai correndo pelo curto caminho que levava a garagem da casa de Carlisle.

Minha mãe desceu do Volvo primeiro e me viu com os olhos inchados e veio correndo me abraçar. Meu pai saiu do carro já com uma cara de desespero, ele já devia ter lido minha mente.

-Me conte tudo!-mamãe implorou.

-Eu...

-Ela se transformou em vampiro! Mas como? Como foi isso, Renesmee?-meu pai me interrompeu, sua expressão estava perplexa.

-O quê? Me mostre agora, Renesmee!

Eu, ainda com os braços ligados a ela, passei uma das minhas mãos por seu pescoço gelado e lhe mostrei o bizarro acontecimento, escutando os “oh!” de minha mãe em cada cena perturbadora.

Meu pai esperou tudo em silêncio, ele devia estar vendo tudo como minha mãe, então me poupava explicações.

-Mas como isso aconteceu? Isso pode realmente acontecer?

Virando-se para meu pai, minha mãe o interrogou e ele com a cara mais confusa ainda, só deu de ombros, sempre me encarando.

-Quem é essa loba?-minha mãe me olhou e fez outra cara de interrogação.

-A melhor pergunta, Bella meu amor, seria quem foi o vampiro que massacrou o bando dela. Não percebemos nenhuma presença de vampiros na área.

-Sim, mas da onde veio essa garota? E...-acho que ela ia perguntar o porque ela me atacou, mas depois da pergunta de meu pai, ela percebeu o motivo.

Quando nós três nos calamos e entramos, passou-se mais ou menos uns quinze minutos de interrogações sobre a transformação e vô Carlisle chegou.

-Carlisle?-meu pai me olhou - Você o chamou?

Eu afirmei com a cabeça, e ele tirou seus olhos de mim para esperar Carlisle entrar em casa.

-O que ouve? Qual é a urgência?-Carlisle estava perturbado ao ver nós três reunidos assim cedo na sala.

-Bem, mostre a ele, Nessie.

Eu fiz a mesma coisa que fiz com minha mãe e Carlisle reagiu parecido, acrescentando em suas exclamações algo do tipo “fascinante!”, “incrível!”, isso me deixou um pouco nervosa.

-Nessie! Você se tornou vampira? Meu Deus! O que houve?-vamos até meu laboratório, tenho que examinar seu sangue!

Meu pai pareceu concordar, e lá fomos nós, mas não sem antes crescer o grupo, agora eram seis, pois tia Alice e tia Rosalie se juntaram a nós. Eu precisei lhes mostrar tudo para elas me deixarem em paz e a meu pai também.

-Sente-se, vou usar essa agulha de titânio para tentar penetrar sua pele e colher uma amostra.

Realmente não doeu tanto, afinal quase a agulha não entra, por um momento Carlisle pensou em rasgar minha pele com os dentes, mas não foi necessário.

Da agulha, meu sangue foi direto para uma lâmina no microscópio, que foi analisada por meu pai e vô Carlisle, a cada olhada um olhava para o outro e falavam alguma coisa. Todas as mulheres aguardavam ansiosas na sala do laboratório, minha mãe do meu lado, em pé e eu sentada em uma cadeira reclinada de cirurgia. Tias Alice e Rosalie esperavam em pé na porta.

Depois de vários minutos de espera meu pai e meu avô nos encararam surpresos e um pouco desapontados, o resultado não devia ter sido dos mais animadores.

-É, eu acho que Renesmee vai sim se tornar...

-Vampira?-eu interrompi, com uma voz estrangulada.

-Isso. Seu sangue está mudando, lentamente, mas está. Em alguns meses você deve se juntar a nós.

Carlisle foi mais forte do que meu pai para me dar a notícia, pois ele parecia petrificado, me encarando com uma expressão de dor e angústia. Ele sabia que em minha mente eu não queria aquele destino.

-Enquanto a mutação não se completa, é bom não ficarmos irritando Nessie. -tia Alice os advertiu - Ela ativa o modo vampiro por meio de raiva ou adrenalina.

-É, isso é uma curiosidade que se assemelha mais ainda aos lobos, ela parece um tipo transmorfo, pois tem o poder de mudar de forma em situações que sejam desconfortáveis ou ameaçadoras, porém ela age como se fosse uma recém nascida.

Eu já tinha me dado conta disso antes, então eu era capaz de me transformar em vampira para lutar? É, tirando a parte de que eu posso ficar assim pra sempre, minha transformação era bem legal. Meu pai me encarou quando ouviu meu estranho pensamento de animação. Ele me olhou com repreensão, querendo me dizer que isso não era brincadeira, pois se tratava da minha vida.

Baixei minha cabeça e pensei por um minuto, o silencio reinava no laboratório, até que meu pai olhou para tia Alice e perguntou:

-Alice... Você não vê nada, quer dizer, mesmo Nessie se tornando vampira?

Tia Alice parou por alguns minutos. Seus olhos perderam o foco e em alguns segundos um oh! escapou da sua boca.

-No verão... Vejo uma linda vampira no verão. E só.

Meu pai franziu a testa de dor. Minha mãe me abraçou com mais força e meu pai se juntou a nós.

-Mas Edward, por quê Nessie? Nahuel e suas irmãs não passaram por isso, passaram?-minha mãe encarou seriamente meu pai.

-Não sabemos, Bella. Isso é um fato genético e não poderia ser normal. Um meio vampiro não é um ser comum e nem com um modelo comum. Veja Nessie. Em seis anos seu desenvolvimento parece completo.-vô Carlisle falou quando meu pai se afastou de nós.

-É uma raça imprevisível, Bella. Nunca foi estudada, não a um padrão a seguir. E como o desenvolvimento de Nessie se deu mais rápido que os outros, isso implica em aceleração no gene de vampiro todo. Assim, por ter tido um rápido crescimento, seu lado vampiro se mostrou maior que sua parte humana.

Meu pai completou. Todos no laboratório pareciam derrotados. Minha mãe ainda me apertava junto aos seus braços frios. O desânimo estava na face de todos que resolveram se retirar.

Tia Rosalie foi a primeira a sair do laboratório, eu também queria sair mais não conseguia, eu parecia paralisada em cima daquela cadeira. Vô Carlisle ainda estava analisando a amostra quando eu achei forças para descer da cadeira e ir para minha casa.

-Meu bem, não fique assim, você vai gostar de ser uma vampira, afinal você já é quase uma.

Minha mãe me encorajou, descendo a escada abraçada comigo.

-Não diga isso, Bella, amor. Você sabe que Renesmee nunca gostou dessa condição. Filha, não é culpa sua, e ele não vai te deixar, nunca, nem se você for uma vampira.

Meu pai me fez corar, pois eu havia acabado de pensar em Jacob, ela detestava vampiros, como ele poderia amar uma? Era pedir demais.

-Não pense assim, Nessie, você não sabe o quanto ele está ligado a você.

Minha mãe fez uma cara de repreensão para meu pai, que, mesmo não podendo ler a mente dela, ficou quieto. Enfim, em casa. Fiquei deitada pensando, meus pais conversavam na sala, falavam tão baixo que se eu fosse humana não ouviria nada. Eles sussurravam algo sobre uma atração que poderia acabar, eu não entendia muito bem.

Depois de algum tempo os dois se levantaram e vieram me ver. Meu pai deve ter percebido que eu estava escutando a conversa, era difícil ouvir qualquer coisa deles quando meu pai consegue descobrir a distância que eu estou ouvindo.

-Nessie. Podemos entrar?-minha mãe perguntou apenas pela delicadeza do momento, por que realmente ela não se importava com essa condição. Os dois entraram com caras mais otimistas, o que será que estavam planejando? Alguma viagem?

-Não, filha, não se trata de viagem. É sobre o colégio em Port Angeles, achamos um perto da universidade onde eu estou lecionando. Não é interno e você pode ir e voltar de moto ou de carro, como preferir.

-É, a escola é muito boa, mas estamos considerando Forks como uma segunda opção, bem forte!

Minha mãe tentou suavizar a minha expressão que ficou totalmente revoltada com a possibilidade de meu pai. Mas ele não parecia gostar da ideia, e me olhou pensativo.

-Talvez, Nessie, talvez, não se anime, Forks é uma candidata, mas não a preferida.

Ele me disse me olhando repreensivamente, seu olhar estava contraditório, pois meus pensamentos estavam revoltos.

-Como posso estudar fora da cidade prestes a virar uma vampira?-eu atirei.

-Mas esse é um dos motivos pelo qual estou te afastando. Uma revelação aqui em Forks implicaria em mudanças e outras consequências, então estudar em Port Angeles seria bem mais seguro.

É, seria, como é que ele podia ser tão lógico? Meu pai nunca apresentava uma possibilidade sem antes saber suas complicações. Eu refleti por mais alguns segundos, olhei pela janela e suspirei.

-Filha, só por dois anos, só isso! Você vai gostar de se relacionar com os humanos, antes de...

Bella não completou a frase, eu pensei na possibilidade de me controlar e não me tornar um monstro na frente de ninguém em Forks, mas meu pai, ao ouvir meu pensamento ficou perturbado com minha insistência e me encarou querendo falar algo. Até minha mãe percebeu e nós duas ficamos olhando para ele esperando suas ultimas palavras, pois sempre ele encerrava as discussões.

-Bem, essa é uma possibilidade, afinal eu me controlei por que você não pode o fazer?

A esperança brotou em meu rosto em forma de um sorriso.

-Não considere minha dúvida com um sim. Vamos te matricular aqui, afinal o ano letivo está prestes a começar. Mas será apenas como experiência, a qualquer sinal de fracasso você vai para Port Angeles sem choro nem vela!

Eu pulei da cama e abracei meu pai como nunca tinha feito, pelo menos uma boa noticia nesse dia tão triste da minha vida.

-Não pense assim, pode vir dias piores!-meu pai sussurrou por debaixo do fôlego.

Quando nos separamos olhei pela janela do quarto e a noite já estava chegando, e com ela o barulho do motor de uma moto.

-Renesmee, onde está a moto de sua mãe?- meu pai perguntou ao ouvir o barulho também.

-Deixei em La Push. -eu respondi sem me preocupar com a reação dele.

-Então alguém veio trazer. -minha mãe sussurrou com um sorriso no rosto.

Será que Jacob havia esquecido a raiva e tinha vindo falar comigo? Improvável mas possível.

Nós saímos do quarto e fomos direto para a garagem, mas quase chegando à porta, meu pai me deteu.

-Jake quer falar com sua mãe, Renesmee, sua presença causará um constrangimento desnecessário, então acho melhor você esperar comigo na casa de Carlisle.

Eu acenei com a cabeça, sem entender muito bem as intenções de Jacob de conversar com minha mãe. Minha mãe entrou me encarando e meu pai seguiu para dentro da casa, eu ia segui-lo, mas ao ouvir a voz de Jacob eu resolvi ficar na porta escutando a conversa. Meu pai não voltou para me chamar, ele deve ter ouvido minha intenção.

Mas com meu coração batendo aceleradamente seria difícil não ser notada em uma casa que só havia vampiros. Então, ao passo de toda adrenalina e excitação, me concentrei e imaginei a cena da luta na floresta e novamente senti o gelo me subir nas veias, afinal não era tão difícil fazer a transformação, eu só tinha que controlar meus instintos, que agora estavam mais aguçados.

Assim eu o fiz e fiquei escutando a conversa dos dois e eles não pareceram notar minha presença. Como meu coração não estava batendo, o silencio ficou propicio para ouvir qualquer barulho vindo de dentro da garagem.

Primeiramente Jacob cumprimentou divertidamente minha mãe, ele não parecia irritado. Minha mãe quis parecer casual e lhe interrogou sobre quem era a garota lobo e outras trivialidades que não me interessavam. Depois, começaram a falar de mim, se meu coração estivesse batendo, com certeza estaria disparado.

Jacob falou que estava ali pra se explicar comigo, pois agiu errado na floresta, e que agora estava pagando um alto preço por não ter me protegido. O arrependimento era visível em sua fala, em um momento eu cheguei a pensar que ele estava quase chorando, mas ele não estava.

Continuei escutando, lutando contra meus outros sentidos que estavam aguçadíssimos, inclusive minha sede por lobisomens. Então minha mãe lhe deu a noticia bombástica, eu me tornaria vampira em alguns meses. Ele pareceu emudecer, estava respirando mais depressa e seu coração deu um salto. Foi então que eu ouvi uma palavra que me causou dúvida e apreensão.

“-A impressão é para perpetuar a espécie e se ela não puder fazer tal coisa, talvez vocês não mais se amem... essa foi a suposição que Edward fez.”

Impressão... Eu já tinha ouvido meu pai falar sobre algo do tipo ou até mesmo o próprio Jacob, mas agora eu não lembrava muito bem o que era, acho que se tratava de algum tipo de atração que os lobos sentiam por suas almas gêmeas. Mas o que me chocou foi o final da frase da minha mãe, nós deixarmos de nos amar, isso seria mesmo possível? Mas meu pai tinha lógica, como sempre.

“-Mas Leah pensava a mesma coisa, e ela teve a impressão!” Jacob parecia desesperado por um argumento que convencesse minha mãe e a si próprio.

“-Edward considerou isso também, porém para ele, Leah é muito diferente de Renesmee, e suas transformações se divergem em temporária e permanente, com é o caso da de Nessie.”

Minha mãe parecia disposta a sustentar a tese de meu pai, tentando preparar Jacob para uma decepção futura.

“-Não, Bella! Isso não pode ser possível, eu já omito muito a impressão com amor... ela não pode terminar em nada!”

“-É, eu sei que é difícil de aceitar, você era totalmente encantado por Nessie quando criança, parecia um bobão. Qualquer coisa que ela pedia pra você era uma ordem, sua face resplandecia de ver o sorriso dela. Eu morria de medo de seu sentimento passasse de amor fraternal para amor carnal cedo demais.”

“-Eu sei, a impressão nos deixa assim mesmo, e quando eu fui para o Texas, todos se assustaram, pois para um lobo que já sofreu a impressão é muito difícil se separar da criatura escolhida, e par mim foi difícil, mas nem tanto como eu imaginava. Acho que era porque o sentimento ainda era fraterno, só a vontade de proteger. Mas agora, só de imaginar uma separação, tudo por dentro fica sangrando.”

Jacob fez uma pausa, parecia tentar segurar um soluço, e continuou.

“-Lá na floresta, só de negar proteção a Nessie, eu senti como se uma faca tivesse me cortando ao meio! A dor é insuportável, algo como o que você sentia quando Edward te deixou, naquele tempo, só que aumentada cem vezes!”

 “-Nossa! É tão pior assim?”

“-Oh! Você não sabe o quanto. Quando Nessie saiu correndo pela mata, chorando eu ainda pensei em correr atrás dela e pedir desculpas, lhe implorar pra que me perdoasse, mas Sarah estava um pouco mal e a voz do alfa falou mais alto do que a impressão.”

“-Então você veio se desculpar com ela?”

“-Não somente, eu entrei aqui querendo desabafar, e você sabe que eu confio bastante em você e o seu sugador de sangue não pode ler sua mente então não vai saber como me sinto fraco longe de sua filha.”

“-Você quer ver Renesmee?”

Minha mãe pareceu estar caminhando para a porta e eu involuntariamente me afastei dela alguns passos.

“-Sim, poderia fazer isso por mim?”

Essa resposta me forçou a sair correndo, eu estava agora tentando me destransformar, mas estava sendo difícil. O que havia de errado? Eu não podia falar com Jacob como uma vampira descontrolada.

Minha mãe apareceu na porta e foi em direção a casa de Carlisle, e eu ainda não estava na forma meio humana, mas quando eu a vi entrando, o desespero tomou meu corpo e a onda de calor voltou, para minha salvação.

Eu saí de trás das arvores nas quais eu havia me ocultado e me dirigi a garagem, Jacob estava sentado em cima do capô da Ferrari tope de linha da minha mãe com os olhos baixos. Senti minhas bochechas queimando quando ele me encarou, seu rosto se iluminou com se ele estivesse vendo o sol pela primeira vez.

As suas palavras vieram a tona, como se elas tivessem sido explicadas com aquele seu olhar de vitória. Meu coração, que ficou tantos minutos parado, agora trabalhava como nunca, parecia querer saltar do meu peito.

-Hei, Nessie! Eu queria me desculpar, não agi certo na...

Ele não terminou, eu já estava em seu pescoço, apertando-O com meus braços envolvidos nele.

-Wow! Isso parece um “está perdoado” eu suponho.

Eu suspirei, ainda com a cabeça em seu ombro. Quando eu me separei de seus braços e encarei seu olhar, suas mãos quentes percorreram minha testa e foram direto para minha bochecha, nós dois, um de frente para o outro, um olhando para o outro, com nossos rostos a centímetros de distância. Seu hálito quente varria minha face, me deixando trêmula, e quando ele encostou seus flamejantes lábios aos meus, o mundo deixou de existir.

Confesso que o chão desapareceu abaixo dos meus pés. Seus lábios percorriam suavemente os meus, eu tentei acompanhar o ritmo para não parecer tão inexperiente assim, mas eu não consegui entender direito o que eu estava fazendo. Quando ele foi reduzindo o ritmo, encerramos nosso primeiro beijo com um discreto selinho.

-Eu te amo.

Ele sussurrou no meu ouvido, seu hálito quente fez minha pele se arrepiar, Jacob riu ao perceber isso.

-Eu também!

Sussurrei de volta, rindo junto com ele. Eu não tive coragem de olhar em seus olhos de novo, eu tinha certeza que estava vermelha da cabeça aos pés. Suas mãos febris deslizaram pelo meu cabelo e voltaram para minha bochecha, ele estava querendo erguer meu rosto que estava mirado o chão agora.

Eu o olhei, mas ele não parecia que ia me beijar de novo, acho que era hora de conversar.

-Quer dizer que a gora você também se transforma em vampiro?

-É, acho que sou um transmorfo também. Isso nos faz parentes!


postado por 121594 as 05:07:56
12 comentários:

Alex:
Ei achei o livro muito bom a historia mas acho q seria mais dificil uma garota lobo pois ate mesmo o jacob fica espantado com a ideia da leah se transformar lobo! E na floresta acho que vc inverteu um pouci as personagen eu acho que a leah brigaria com arenesmee por ela ter atacado a sarah e o jacob a defenderia!mas uma vez gostei muito
30/12/2011 00:23:04
Danih:
adorei to loca pelo livro de renesmee uma amiga do colegio me idico adoro ler por isso leio vorios livros de uma ves so ela ja me contou o ultimo capitulo achei muito tri e queria saber em qual dos livros da saga crepuscula vc se inspirou é maravilhoso !!!! Bejos te adoro!!! agora vou ler a conti nuaçao do capitulo 5 thau!!!!!!
18/06/2011 20:12:53
GABY:
Juro,tô viciada gueirnan! o beijo entre eles me deixou louquinha! você sabe mesmo prender o leitor! te amoooooooooo!!
21/03/2011 11:09:15
maria valentinna :
adoreiiiiiiii deu pras entir o bjo deles em mim me deu ate um arrepio por dentro uiiiiii !!!!!!!
21/02/2011 17:05:43
thami:
estou amando essa estoria
continui escrevendo por q vc fais isso muito bem
11/07/2010 19:01:53
GÜEIRNAN:
gente me desculpem, mais o capítulo 8 só vai ser postado domingo à noite.
desculpem-me...
05/02/2010 19:46:04
Nandinha Super.:
Obrigada por me responeder.
Bjão
15/12/2009 09:03:29
Nandinha Super.:
Olá, eu gostei muito da sua história.Muito mesmo.Eu só não entendi uma coisa, não sei se é loucura mais por favor verifique os capitulos 1,2,3, eles parecem estar pela metade e não são completados.Outra coisa que não consigui entender foi a aparição de Sarah, pq não era só os Quileute q tinham o poder de virar lobos.Se não me engano no Eclipse quando Billy estava envolto pelos lobos numa fogueira contando suas lendas não mencionou outras tribos que tinham o mesmo poder.me explique por favor.

Bjão.
30/11/2009 15:30:44
Tataziinhaaa:
Eu estou adorando...Estou louca para ler os proximos capitulos!
29/11/2009 21:32:51
Byaa:
Anao, tava mais legal... o que aconteceu??

Esperei mais... =( Desculpa!
27/11/2009 22:44:27
Nana:
Muito legal a sua historia, demais mesmoooo, mal posso esperar para ler os proximos capitulos>>>> meus sinceros parabens
26/11/2009 19:50:13
Flaviia Cullen:
Vc é demaiiiis estoou amaaaando a histooria!!!
26/11/2009 19:14:30
Comente este post
Início
Perfil
121594
Meu Perfil

Meus Links
>> Blog Grátis
Criar Blog
Manta Absorvente de Óleo
Hoteis

Palavras-Chave
>> Cap
>> 5

Favoritos
Continuação do Livro de Renesmee
O LIVRO DE RENESMEE ou LUA CHEIA
mais...

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
>> Continução do Capítulo 5
>> Capítulo 6
>> Continuação do Capítulo 6
>> Continuação do Capítulo 6.2

Arquivos
2011, 01 fevereiro
2010, 01 abril
2010, 01 janeiro
2009, 01 dezembro
2009, 01 novembro
2009, 01 setembro
2009, 01 agosto
2009, 01 julho
2009, 01 junho

105497 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..