Dr. Valdinar Monteiro de Souza
Dr. Valdinar Monteiro de Souza
quinta, 16 maio, 2013
Correções desastradas

Colaboro gratuita e esporadicamente com a imprensa, escrevendo artigos para jornais e revistas, desde setembro de 1993, época em que morava em Xinguara, quando escrevi o primeiro artigo para o jornal Carajás, do meu amigo João Carlos Rodrigues, intitulado “Tribunal do Júri: Quase Sempre um Tribunal de Injustiças”. Tenho paixão por jornal e revista impressos, mais por jornal. O jornal sempre me fascinou.    

Pois bem. Escrevendo, com certa frequência, para a imprensa, de vez em quando fico furioso, porque alguém do jornal ou da revista se mete a besta e, a título de corrigir meu texto, erra por mim: não errei, mas ele erra e o erro no meu texto fica para mim. Isso me deixa muito irritado, aborrecido mesmo.  Não foi somente uma vez que tal coisa me aconteceu e, por causa disso, já cheguei romper com um veículo de comunicação – a revista eletrônica Última Instância, de São Paulo (SP), para ser exato.

É incrível! Algumas vezes, errei aqui e acolá, pela omissão involuntária de letras ou mesmo palavras, ou, ainda, pelo acréscimo despercebido de letras ou palavras. E sempre que isso acontece e só vejo depois de ter enviado o texto para o jornal, fico torcendo para que corrijam, mas nunca o fizeram. Pego o jornal, olho e vejo – para meu desespero – que lá está o erro, do jeito que foi enviado. Onde existe erro e, por conseguinte, é preciso corrigir, acrescentando ou retirando alguma coisa, não veem e não corrigem. Onde não é necessário corrigir, porque não há erro algum, metem o bedelho e erram por mim, emporcalhando meu texto.

No jornal Correio do Tocantins, já cometeram tais atentados muitas vezes. A mais recente foi na edição 2.519 (16 e 17 de maio de 2013), na crônica “Despertar de uma linda manhã”. Escrevi no penúltimo parágrafo: “Busco avidamente, no que depender de mim, agradar a todos, mas, a despeito disso, o que mais me interessa é, malgrado saber que ninguém é perfeito, agir corretamente.” Aí um malfazejo lá do jornal, atrevidamente, lascou: “Busco avidamente, no que depender de mim, agradar a todos, mas, a despeito disso, o que mais me interessa é, malgrado saber que ninguém é perfeito, ninguém age corretamente.”

Puxa vida, leitor, veja a desgraça que ele fez. Escrevi uma coisa e ele transformou em outra, totalmente ao contrário, simplesmente porque, atabalhoadamente, confundiu-se e não entendeu o que escrevi. Como se vê, em outras palavras, eu disse que, mesmo sabendo que ninguém é perfeito, o que mais me interessa é agir corretamente, em vez de agradar. Quem ler com atenção notará a enorme diferença entre o que escrevi e o que o jornal publicou. Ficou muito diferente do que escrevi (e até mesmo sem sentido) o que escreveram.

Haja paciência! Até quando, ó Catilina?...


postado por Dr Valdinar Monteiro de Souza as 09:25:57 #
0 Comentários

Comente este post!   |    <<< Voltar para Início

 
Perfil
drvaldinar
Meu Perfil

Links
Blog Grátis

Palavras-Chave
jornal
revista
correção
erro

Favoritos
Não há favoritos.

adicionar aos meus favoritos


Colaboradores do Blog


Comunidades
Não há comunidades.

Posts Anteriores
Despertar de uma linda manhã
Amenidades de um fim de noite
A maioridade penal
Embolar castanha
A felicidade e o outro: inter-relações e dependência
A obviedade e a verdade
Marabá centenária
Sepultando os mortos
A Tragédia de Santa Maria
Crônica de uma manhã com alergia e outros achaques

Arquivos
2015, 01 março
2014, 01 julho
2014, 01 abril
2014, 01 janeiro
2013, 01 dezembro
2013, 01 outubro
2013, 01 agosto
2013, 01 julho
2013, 01 junho
2013, 01 maio
2013, 01 abril
2013, 01 março
2013, 01 fevereiro
2013, 01 janeiro
2012, 01 dezembro
2012, 01 novembro
2012, 01 outubro
2012, 01 setembro
2012, 01 agosto
2012, 01 julho
2012, 01 junho
2012, 01 maio
2012, 01 abril
2012, 01 março
2012, 01 fevereiro
2012, 01 janeiro
2011, 01 dezembro
2011, 01 novembro
2011, 01 outubro
2011, 01 setembro
2011, 01 agosto
2011, 01 julho
2011, 01 junho
2011, 01 maio
2011, 01 abril
2011, 01 março
2011, 01 fevereiro
2011, 01 janeiro
2010, 01 dezembro
2010, 01 novembro
2010, 01 outubro
2010, 01 setembro
2010, 01 agosto
2010, 01 julho
2010, 01 junho
2010, 01 maio
2010, 01 abril
2010, 01 março
2010, 01 fevereiro
2010, 01 janeiro
2009, 01 dezembro
2009, 01 novembro
2009, 01 outubro
2009, 01 setembro
2009, 01 agosto
2009, 01 julho
2009, 01 junho
2009, 01 maio
2009, 01 abril
2008, 01 dezembro
2008, 01 novembro
2008, 01 outubro
2008, 01 setembro
2008, 01 agosto
2008, 01 julho
2008, 01 fevereiro
2008, 01 janeiro
2007, 01 dezembro
2007, 01 novembro
2007, 01 agosto
2007, 01 julho

19892 acessos
CRIAR BLOG GRATIS   
..